Beta Canis Minoris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
β Canis Minoris
Dados observacionais (J2000)
Constelação Canis Minor
Asc. reta 07h 27m 09,0s[1]
Declinação +08° 17′ 21,5″[1]
Magnitude aparente 2,89[2]
Características
Tipo espectral B8 Ve[3]
Cor (U-B) –0,28[2]
Cor (B-V) –0,09[2]
Variabilidade γ Cassiopeiae[4]
SPBe[3]
Astrometria
Velocidade radial 22 ± 5 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -51,76 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -38,29 mas/a[1]
Paralaxe 20,17 ± 0,20[1]
Distância 162 ± 2 anos-luz
49,6 ± 0,5 pc
Magnitude absoluta -0,70
Detalhes
Massa 3,5[3] M
Raio 3,5[5] R
Gravidade superficial 3,51 (log g)[5]
Luminosidade 195[3] L
Temperatura 11 772[5] K
Rotação 210 km/s[6]
Idade 160+20
−60
milhões[7] de anos
Outras denominações
Gomeisa, Algomeyla, Gomelza, 3 Canis Minoris, BD+08°1774, FK5 285, HD 58715, HIP 36188, HR 2845, SAO 115456.[1]
Beta Canis Minoris
Canis minor constellation map.png

Beta Canis Minoris (β CMi / β Canis Minoris) é a segunda estrela mais brilhante da constelação de Canis Minor, com uma magnitude aparente de 2,89.[2] Tem o nome tradicional Gomeisa.[8] Com base em medições de paralaxe, está localizada a aproximadamente 162 anos-luz (49,6 parsecs) da Terra.[1]

O espectro de Beta Canis Minoris corresponde a uma classificação estelar de B8 Ve.[3] A classe de luminosidade 'V' indica que é uma estrela da sequência principal, o que significa que está gerando energia através da fusão de hidrogênio em seu núcleo. Está irradiando essa energia de sua atmosfera externa a uma temperatura efetiva de 12 050 K,[3] o que dá a ela o brilho azul-branco típico de estrelas de classe B.[9] Tem 3,5 vezes a massa e o raio do Sol.[3][5] Sua idade estimada é de cerca de 160 milhões de anos.[7]

Como muitas estrelas de classe B, Beta Canis Minoris está rotacionando rapidamente, com uma velocidade de rotação projetada de 210 km/s,[6] o que é apenas o limite inferior da verdadeira velocidade de rotação. Tem um período de rotação de cerca de um dia.[8] Essa rápida rotação faz que Beta Canis Minoris tenha um fino disco circunstelar de material gasoso ejetado da estrela, o que significa que é uma estrela Be que apresenta linhas de emissão, conforme indicado pela notação 'e' na classificação estelar. Esse disco gasoso é quente tem cerca de três vezes o raio da estrela.[3]

Beta Canis Minoris apresenta uma pequena variação no brilho, variando de magnitude entre 2,84 e 2,92, sendo uma variável Gamma Cassiopeiae.[4] Observações com o telescópio espacial MOST mostram que as variações do brilho têm um padrão cíclico formado por várias frequências sobrepostas, sendo que as duas principais frequências são de 3,257 e 3,282 ciclos por dia. Assim, Beta Canis Minoris pertence a uma classe chamada estrelas Be pulsantes lentas, ou SPBe.[3]

Referências

  1. a b c d e f g h «SIMBAD query result - bet CMi». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 21 de outubro de 2012 
  2. a b c d Johnson, H. L.; et al. (1966), «UBVRIJKL photometry of the bright stars», Communications of the Lunar and Planetary Laboratory, 4 (99), Bibcode:1966CoLPL...4...99J 
  3. a b c d e f g h i Saio, H.; et al. (janeiro de 2007), «MOST Detects g-Modes in the Late-Type Be Star β Canis Minoris (B8 Ve)», The Astrophysical Journal, 654 (1): 544–550, Bibcode:2007ApJ...654..544S, arXiv:astro-ph/0609460Acessível livremente, doi:10.1086/509315 
  4. a b «Beta Canis Minoris». Combined General Catalog of Variable Stars (GCVS). Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 21 de outubro de 2012 
  5. a b c d Meilland, A.; Stee, Ph.; Chesneau, O.; Jones, C. (outubro de 2009), «VLTI/MIDI observations of 7 classical Be stars», Astronomy and Astrophysics, 505 (2): 687–693, Bibcode:2009A&A...505..687M, arXiv:0908.1239Acessível livremente, doi:10.1051/0004-6361/200911960 
  6. a b Abt, Helmut A.; Levato, Hugo; Grosso, Monica (julho de 2002), «Rotational Velocities of B Stars», The Astrophysical Journal, 573 (1): 359–365, Bibcode:2002ApJ...573..359A, doi:10.1086/340590 
  7. a b Janson, Markus; et al. (agosto de 2011), «High-contrast Imaging Search for Planets and Brown Dwarfs around the Most Massive Stars in the Solar Neighborhood», The Astrophysical Journal, 736 (2): 89, Bibcode:2011ApJ...736...89J, arXiv:1105.2577Acessível livremente, doi:10.1088/0004-637X/736/2/89 
  8. a b Kaler, James B. «GOMEISA (Beta Canis Minoris)». Stars. Consultado em 21 de outubro de 2012 
  9. «The Colour of Stars», Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation, Australia Telescope, Outreach and Education, 21 de dezembro de 2004, consultado em 21 de outubro de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.