Beta Pictoris b

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Beta Pictoris b
Beta Pictoris b (artist’s impression).jpg
Localização
Asc. reta
86,82 grau
Declinação
−51,07 grau
Constelação
Astrometria
Paralaxe
51,44 mas
Órbita
Semi grande eixo
9,93 ua
Inclinação
89 grau
Argumento do periastro
199,3 grau
Caracteristicas físicas
Massa
Raio
Exploração
Descobridor
Local de descoberta
Data de descoberta
Identificadores
Simbad
Uma visão anotada do sistema Beta Pictoris

Beta Pictoris b é um planeta extrassolar gigante gasoso localizado a cerca de 63 anos-luz de distância a partir da Terra na constelação de Pictor, que orbita a 4ª magnitude no disco de detritos da estrela Beta Pictoris. Ele tem uma massa entre 4 e 11 massas de Júpiter e um raio cerca de 65% maior do que o Júpiter. Ele orbita a 9 UA de Beta Pictoris (perto do plano do disco de detritos em órbita da estrela) com baixa excentricidade e um período de 20-21 anos, e é o único planeta conhecido no sistema Beta Pictoris.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

O planeta foi descoberto em 18 de novembro de 2008 por Lagrange e equipe, usando o instrumento NACO no Very Large Telescope em Cerro Paranal, no norte do Chile.[1] Este planeta foi descoberto usando a técnica de imagem latente direta. A imagem da descoberta foi feita em 2003, mas o planeta não foi detectada quando os dados foram reduzidos pela primeira vez. Uma nova redução dos dados, em 2008, usando ferramentas modernas de processamento de imagem revelaram o fraco ponto que agora é conhecido por ser um planeta.

Características[editar | editar código-fonte]

Beta Pictoris b é um planeta muito jovem, com cerca de 20 milhões de anos (comparativamente, a Terra tem 4,5 bilhões de anos de idade) e retém ainda muito calor resultante da sua formação.[2][3] Este fato é consistente com a juventude da própria da sua própria estrela hospedeira. Os astrônomos acreditam que o planeta tem entre 4 e 11 vezes a massa de Júpiter e está brilhado ainda devido ao calor da sua própria formação, em uma temperatura entre 1100 e 1700 °C.

Em 2014 cientistas conseguiram medir a rotação do planeta, essa foi a primeira vez que a rotação de planeta localizado fora do Sistema Solar foi medido, Beta Pictoris b gira a uma velocidade vertiginosa de 90 mil km/h.[3] Essa velocidade se refere ao deslocamento de um ponto sobre o equador do planeta.[4] Ele completa uma rotação, ou seja, um dia em aproximadamente a cada 8 horas.[2]

Referências

  1. Lagrange, A.-M.; Gratadour, D.; Chauvin, G.; Fusco, T.; Ehrenreich, D.; Mouillet, D.; Rousset, G.; Rouan, D.; Allard, F.; Gendron, É.; Charton, J.; Mugnier, L.; Rabou, P.; Montri, J.; Lacombe, F. (2009). «A probable giant planet imaged in the β Pictoris disk». Astronomy and Astrophysics. 493 (2): L21–L25. Bibcode:2009A&A...493L..21L. ISSN 0004-6361. arXiv:0811.3583Acessível livremente. doi:10.1051/0004-6361:200811325 
  2. a b «ESO: calculada pela primeira vez o período de rotação de um exoplaneta – VLT mediu a duração do dia em Beta Pictoris b». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  3. a b «Pela primeira vez, cientistas medem rotação vertigiosa de planeta distante». EXAME.com. Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  4. «Cientistas descobrem que planeta distante gira a 90 mil km/h». G1. Consultado em 25 de dezembro de 2015