Beth de Oxum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Beth de Oxum
Nascimento 12 de março de 1964 (56 anos)
Olinda
Cidadania Brasil
Ocupação Iyalorixá
Prêmios Ordem do Mérito Cultural
Religião Candomblé

Maria Elizabeth Santiago de Oliveira (Olinda, 12 de março de 1964), conhecida como Mãe Beth de Oxum, é uma ialorixá e percussionista brasileira[1][2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fundou em Olinda o Afoxé Filhos de Oxum, um dos primeiros a incluir mulheres na percussão, e durante 15 anos foi presidente do Afoxé Alafin Oyó, atuando na luta contra o preconceito religioso. Como percussionista, tocou nas bandas de Lia de Itamaracá e Selma do Coco. Criou no bairro de Guadalupe o Cineclube Macaíba, direcionado às culturas de matriz africana, e a Rádio Amnésia[3]. Transformou sua casa, onde se realizavam rodas de coco de umbigada, no ponto de cultura Casa de Oxum[4].

Recebeu em 2015 a Ordem do Mérito Cultural[5].

Referências

  1. Currículo artístico. Centro de Cultura Luiz Freire
  2. Centro Luiz Freire indica Beth de Oxum para o Conselho Curador da EBC. Centro de Cultura Luiz Freire, 9 de março de 2014
  3. A felicidade guerreira de Beth de Oxum. Jornal do Commercio, 11 de junho de 2013
  4. Guardiã cibernética. Revista Vida Simples – 03/2009
  5. Conheça os agraciados com a OMC em 2015. Ministério da Cultura, 6 de novembro de 2015

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.