Bia Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bia Figueiredo
Ana Beatriz 2010 Indy 500 Practice Day 7.JPG
Bia durante as 500 Milhas de Indianápolis de 2010
Informações pessoais
Nome completo Ana Beatriz Caselato Gomes de Figueiredo
Nacionalidade brasileira
Nascimento 18 de março de 1985 (35 anos)
São Paulo, SP
Registros na IndyCar Series
Temporadas 2010 e 2011
Equipes Dreyer & Reinbold
Corridas 29
Títulos 0
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 367
Pole positions 0

Ana Beatriz Caselato Gomes de Figueiredo, mais conhecida como Bia Figueiredo (São Paulo, 18 de março de 1985) é uma piloto de automobilismo brasileira. Disputou a Formula Indy por seis anos, tornando-se a primeira mulher a vencer uma prova da categoria Indy Lights.[1] Em 2014, tornou-se também a primeira mulher a disputar uma temporada da Stock Car Brasil.[2]

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

Filha do psiquiatra Jorge Cesar Gomes de Figueiredo[3] e da dentista Marcia Regina Ribeiro Caselato Gomes de Figueiredo, Bia iniciou sua carreira no kart, como muitos pilotos. Na época tinha apenas oito anos. Permaneceu no kart por 9 anos e obteve dois vice-campeonatos: paulista e brasileiro.[4]

A piloto chegou à Fórmula Renault brasileira em 2003 com a ajuda de André Ribeiro, sócio de Pedro Paulo Diniz, empresários responsáveis pela categoria. Tornou-se a primeira mulher no mundo a vencer uma corrida de Fórmula Renault e foi eleita a melhor estreante do campeonato.[4]

A paulistana disputou a Fórmula 3 Sul-americana em 2006 pela equipe Cesário Formula Team. No mesmo ano, dirigiu um Volkswagen Touareg pela PPD Sports (de propriedade de Pedro Diniz), em eventos da Fórmula Renault brasileira, denominado Renault Speed Show.

Formula Indy[editar | editar código-fonte]

Bia Figueiredo durante o Firestone Freedom 100, em 2008.

Em 2008, Bia começou sua trajetória nos Estados Unidos, disputando a Indy Lights, defendendo a equipe campeã Sam Schmidt Motorsports. Na décima etapa do campeonato, na pista de Nashville, Bia conquistou sua primeira vitória na Indy Lights, tornando-se a primeira mulher a vencer na categoria.[1] Ela terminou a temporada em terceiro lugar. Ainda em 2008, recebeu o prêmio "Award Rising Star" (em português: "Estrela em Ascensão"),[5] versão do "Greg Moore Legacy Award" (em português: "Prêmio Legado de Greg Moore") que a Firestone, patrocinadora da Indy Lights resolveu oferecer à categoria.[6] O prêmio é dado ao piloto considerado o mais ousado daquele ano.[carece de fontes?] A piloto disputou também a temporada de 2009 da categoria e venceu em Iowa.[7]

Em março de 2010, Bia fez sua estreia na categoria principal da Fórmula Indy. Na corrida de abertura, a São Paulo Indy 300, largou na 23ª colocação e completou a prova em 13º lugar. Após isso, sem patrocinadores, Bia não participou das quatro etapas seguintes, voltando a correr apenas nas 500 Milhas de Indianápolis.[8] Posteriormente, disputou também as etapas de Chicago e Miami.[9]

“Minha mão começou a doer na hora do incidente, mas eu só estava focada em terminar a corrida. Estou em um ano de aprendizado e este era o meu objetivo. Eu realmente queria muito ir até o fim. E fiquei muito feliz em acabar em 14º lugar, mesmo com meu carro com a suspensão dianteira entortada por causa da batida e com muita dor. Só depois descobri que era uma fratura”

— Bia Figueiredo[10]

No dia 2 de março de 2011, a piloto foi confirmada como piloto oficial da equipe Dreyer & Reinbold para a temporada de 2011 da IndyCar Series.[9] Em sua primeira corrida de sua primeira temporada inteira da Fórmula Indy, Bia terminou em 14º lugar no Honda Grand Prix of Saint Petersburg, pilotando o carro 24 da Dreyer & Reinbold Racing. A corrida foi disputada no dia 27 de março nas ruas de Tampa Bay, na Flórida.[11] Nessa mesma etapa, Figueiredo fraturou o osso escafoide do punho direito ainda na quarta volta da prova ao colidir seu carro azul e amarelo com o carro de Graham Rahal. Mesmo a corrida tendo 100 voltas de 2897 metros, ela conduziu seu carro até o fim da prova. Dois dias após, a piloto foi submetida a uma cirurgia no punho no hospital Indiana Hand to Schoulder Center, em Indianápolis.[10]

Stock Car Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 2014, Bia passou a disputar a Stock Car Brasil pela equipe ProGP, como companheira de Rafael Suzuki, tornando-se a primeira mulher a disputar uma temporada da principal categoria do automobilismo brasileiro.[2]

Principais resultados[editar | editar código-fonte]

Posição de chegada nas corridas[editar | editar código-fonte]

(Legenda: Corridas em negrito indicam pole position; corridas em itálico indicam volta mais rápida.)

Fórmula 3 Sul-americana[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Classificação Pontos
2005 Cesário Fórmula CUR
NP
CUR
NP
CAM
NP
CAM
NP
BRA
NP
BRA
NP
CÓR
8
CÓR
9
RJA
NP
RJA
NP
RAF
NP
RAF
NP
PAR
NP
PAR
NP
TAR
NP
TAR
NP
19ª 1
2006 Cesário Fórmula CUR
NQ
CUR
2
SFÉ
NQ
SFÉ
4
SFÉ
2
BRA
5
BRA
6
CUR
4
CUR
11
POR
4
POR
NQ
SFÉ
8
SFÉ
3
SFÉ
2
SPO
4
SPO
2
66

Indy Lights Series[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Rank Pontos
2008 Sam Schmidt Motorsports HMS
7
STP1
3
STP2
16
KAN
14
INDY
5
MIL
19
IOW
3
WGL1
4
WGL2
3
NSH
1
MDO1
14
MDO2
5
KTY
16
SNM1
6
SNM2
3
CHI
2
449
2009 Sam Schmidt Motorsports STP1
4
STP2
23
LBH
5
KAN
4
INDY
17
MIL IOW
1
WGL
9
TOR
13
EDM
12
KTY
3
MDO
12
SNM
5
CHI
14
HMS 320

IndyCar Series[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Carro Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Rank Pontos
2010 Dreyer & Reinbold Racing Dallara IR-05 Honda SAO
13
STP
ALA
LBH
KAN
INDY
21
TXS
IOW
WGL
TOR
EDM
MDO
SNM
CHI
24
KTY
MOT
HMS
26
30º 55
2011 STP
14
ALA LBH
19
SAO
24
INDY
21
TXS1
22
TXS2
22
MIL
17
IOW
23
TOR
11
EDM
13
MDO
17
NHM
14
SNM
13
BAL
16
MOT
19
KTY
24
LVS
C
21º 212
2012 Andretti Autosport Dallara DW12 Chevrolet STP ALA LBH SAO
20
INDY
23
DET TXS MIL IOW TOR EDM MDO SNM BAL FON 29º 28
2013 Dale Coyne Racing Honda STP
22
ALA
24
LBH
14
SAO
25
INDY
15
DET1
DET2
TXS
MIL
19
IOW
22
POC
TOR1
TOR2
MDO
SNM
BAL
HOU1
HOU2
FON
29º 72

500 Milhas de Indianápolis[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Chassi Motor Classificação Resultado
2010 Dreyer & Reinbold Racing Dallara IR-05 Honda V8 21 21
2011 Dreyer & Reinbold Racing Dallara IR-05 Honda V8 32 21
2012 Andretti Autosport/Conquest Racing Dallara DW12 Chevrolet IndyCar V6t 13 23
2013 Dale Coyne Racing Dallara DW12 Honda HI13TT V6t 29 15

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Resultado
2001 Capacete de Ouro Categoria Feminina Venceu[12]
2002 Capacete de Ouro Categoria Feminina Venceu[13]
2008 Firestone Indy Lights Award Award Rising Star
(Prêmio Estrela em Ascensão)
Venceu[5]

Referências

  1. a b «Bia Figueiredo é a primeira mulher a vencer uma prova da Indy Lights». Globoesporte.com.br. 13 de julho de 2008 
  2. a b «Fora da Indy, Bia Figueiredo será 1ª mulher da Stock Car». A Tarde. UOL. 20 de março de 2014 
  3. Paraná-Online (30 de setembro de 2002). «Morte de pilotos abala automobilismo». Parana-online.com.br. Consultado em 23 de abril de 2010 
  4. a b «Bia Figueiredo: a única mulher na pista». Estadão.com.br. 24 de setembro de 2005. Consultado em 23 de abril de 2010 
  5. a b «Bia recebe prêmio da Fórmula Indy». Portal O Taboanense. Otaboanense.com.br. 14 de novembro de 2008. Consultado em 20 de maio de 2010 
  6. Bia Figueredo. «Yahoo! Autos». Webmotors.com.br. Consultado em 20 de maio de 2010 
  7. «Bia Figueiredo vence etapa de Iowa, da Indy Lights». Estadão.com.br. 21 de junho de 2009. Consultado em 20 de maio de 2010 
  8. «Bia Figueiredo correrá 500 milhas de Indianápolis». Abril.com.br. 10 de maio de 2010. Consultado em 20 de maio de 2010 
  9. a b Marcos Júnior (4 de março de 2011). «Formula Indy: Bia Figueiredo animada para a temporada». iG. iG. Consultado em 7 de agosto de 2011 
  10. a b «Bia Figueiredo opera punho fraturado na corrida da Indy». Cross Brasil. 31 de março de 2011. Consultado em 7 de agosto de 2011 
  11. «Bia Figueiredo comemora estreia na temporada 2011 da Indy». Da Redação. Terra. 28 de março de 2011. Consultado em 7 de agosto de 2011 
  12. «Premiações Anteriores - Edição 2001». Site oficial - Capacete de Ouro. Capacetedeouro.com.br. Consultado em 24 de abril de 2010 
  13. «Premiações Anteriores - Edição 2002». Site oficial - Capacete de Ouro. Capacetedeouro.com.br. Consultado em 24 de abril de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons