Bill Robinson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bill Robinson
Bill em 1942
Nome completo Luther Robinson
Nascimento 25 de maio de 1878
Richmond, Virginia, EUA
Nacionalidade norte-americana
Morte 25 de novembro de 1949 (71 anos)
Nova Iorque, Nova York, EUA
Ocupação Ator, dançarino e ativista
Atividade 1900–1943
Cônjuge Lena Chase
(m.1907–1922; divórcio)
Fannie S. Clay
(m.1922–1943; divórcio)
Elaine Plaines
(m.1944–1949; sua morte)
IMDb: (inglês)

Bill "Bojangles" Robinson (Richmond, 25 de maio de 1875 - Nova Iorque, 25 de novembro de 1949) foi um ator e dançarino, mais conhecido por ter sido o primeiro artista negro mais bem pago da indústria do entretenimento, na primeira metade do século XX. Sua longa carreira espelhou muitas das mudanças que ocorreram no gosto do público e nas tecnologias cinematográficas. Começou como atuando em minstrel shows e trabalhou na Broadway, em Hollywood, no rádio e na televisão. Sua principal assinatura era o sapateado nos degraus das escadas, de onde vinha descendo e dançando ao mesmo tempo. Bill também é conhecido por ter dançado ao lado de Shirley Temple em uma série de filmes durante os anos 1930 e por ter estrelado o musical Stormy Weather, em 1943. É também o primeiro artista vaudeville sem a necessidade de usar o recurso do blackface.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Nascido Luther Robinson, Bill nasceu em Richmond, Virginia, criado na vizinhança de Jackson Ward, em 1875. Seus pais eram Maxwell e Maria Robinson, cantora de coral. Sua avó o criou depois da morte dos pais em 1884, ele de doença cardíaca e ela de causas naturais. Os detalhes pessoais de sua infância e adolescência foram perpetuados por ele mesmo, como o fato de não gostar do nome Luther. Ele então sugeriu a seu irmão Bill que eles deviam torcar de nomes. Eventualmente a mudança nos nomes dos irmãos foi feita.[1]

Seu irmão acabou por adotar o nome de Percy, tornando-se posteriormente músico.[2]

Aos cinco anos, Bill começou a dançar por dinheiro, em jardins públicos ou em frente a teatros por alguns centavos. Um agente o viu se apresentar do lado de fora do Globe Theater, em Richmond, e lhe ofereceu um trabalho como caixa em um minstrel shows. Na época, atores brancos interpretavam personagens negros utilizando-se da caricata técnica do blackface. Em 1890, aos 13, Bill fugiu para Washington, D.C., onde aceitava qualquer tipo de trabalho, até mesmo como jockey.[3] Foi vendedor de jornais, junto de Al Jolson e em 1891 ele foi contratado por Whallen and Martel, novamente como caixa de um minstrel shows, fazendo piadas e cantando ocasionalmente.[4]

Em 1898 ele voltou para Richmond onde se alistou no Exército como atirador durante a Guerra Hispano-Americana, onde foi acidentalmente ferido com um tiro efetuado por seu segundo-tenente, que limpava seu rifle.[1]

Casamentos[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre seu primeiro casamento com Lena Chase, em 1907. Eles se separaram em 1916 e o casamento acabou por fim em 1922. Casou-se com sua segunda esposa, Fannie S. Clay, logo após se divorciar de Chase, divorciando-se dela em 1943. Seu terceiro casamento foi em 1944, com Elaine Plaines, em Columbus, Ohio, permanecendo juntos até a morte de Bill, em 1949. Ele não teve filhos em nenhum de seus casamentos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Primeiros filmes[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro papel no cinema foi em um musical de 1930, da RKO Pictures, chamado Dixiana. Ele foi escalado em especial para apenas uma cena. Em seguida, ele foi o protagonista de Harlem is Heaven (1932), muitas vezes creditado como o primeiro filme a ter um elenco inteiramente negro. Foi produzido em Nova Iorque, mas não foi bem nas bilheterias.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Seu último projeto teatral foi Two Gentlemen from the South, mas nunca estreou.[4] Sua última aparição em público foi em 1949, algumas semanas antes de sua morte, como convidado do programa de Ted Mack, The Original Amateur Hour.[5]

Apesar de ter sido um dos mais bem pagos artistas negros da primeira metade do século XX, ganhando mais de 2 milhões de dólares durante a carreira, Bill morreu pobre, aos 71 anos, em 1949, de insuficiência cardíaca. Seu funeral foi pago por seu amigo de longa data e apresentador de televisão, Ed Sullivane foi realizado no mausoléu do 369º Regimento de Infantaria, no Harlem.[6][7] Hoje ele está sepultado no Cemitério Evergreens, no Brooklyn.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1929 Hello, Bill Dançarino
1930 Dixiana Dançarino
1932 Harlem is Heaven Bill
1933 The Big Benefit Ele mesmo
1934 King for a Day Bill Green
1935 The Big Broadcast of 1936 Dançarino
The Little Colonel Andarilho
The Littlest Rebel Tio Billy
In Old Kentucky Wash Jackson
Hooray for Love Ele mesmo
1937 One Mile from Heaven Oficial Joe Dudley
1938 Rebecca of Sunnybrook Farm Aloysius
Up the River Memphis Jones
Cotton Club Revue Ele mesmo
Just Around the Corner CaboJones
1942 Let's Scuffle Ele mesmo
By an Old Southern River Dançarino
1943 Stormy Weather Bill Williamson

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Bill Robinson

Referências

  1. a b c Haskins, James; Mitgang, N. R. (1988). Mr. Bojangles: the Biography of Bill Robinson. New York: William Morrow and Company. pp. 26–28. ISBN 0688072038 
  2. Cullen, Frank; Hackman, Florence; McNeilly, Donald (2007). Vaudeville, Old & New : An Encyclopedia of Variety Performers in America. Vol. 1. New York: Routledge. p. 942. ISBN 0415938538 
  3. Kantor, Michael (2004). «Broadway: The American Musical Online». PBS & WNET 
  4. a b Stearns, Marshall; Stearns, Jean (1968). Jazz Dance: The Story of American Vernacular Dance. New York: The Macmillan Company. p. 180. ISBN 9780306805530 
  5. Karla FC Holloway (2002). Passed On: African American Mourning Stories. Durham, North Carolina: Duke University Press. p. 121 
  6. Trager, James (2004). The New York Chronology: The Ultimate Compendium of Events, People, and Anecdotes from the Dutch to the Present. [S.l.]: HarperCollins. p. 571. ISBN 0-06-074062-0 
  7. Wintz, Cary D.; Finkelman, Paul (2004). Encyclopedia of the Harlem Renaissance. [S.l.]: Taylor & Francis. p. 1069. ISBN 1-57958-458-6