Bills, Bills, Bills

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"Bills, Bills, Bills"
Single de Destiny's Child
do álbum The Writing's on the Wall
Lançamento Estados Unidos 14 de junho de 1999
Reino Unido 12 de julho de 1999
Austrália 14 de setembro de 1999
Alemanha 21 de setembro de 1999
Formato(s)
Gravação Dezembro de 1998[1][2]
Gênero(s) R&B
Duração 4:33
Gravadora(s) Columbia Records
Composição
Produção Kevin Briggs[3]
Cronologia de singles de Destiny's Child
"Get on the Bus"
(1999)
"Bug a Boo"
(1999)

Bills, Bills, Bills é uma canção grupo feminino de R&B norte-americano Destiny's Child. Foi escrito pelas integrantes da banda Beyoncé Knowles, LeToya Luckett, LaTavia Roberson e Kelly Rowland, junto com Kandi Burruss, do Xscape e Kevin Briggs para segundo álbum do grupo, The Writing's on the Wall lançado em 1999, com a produção de Kevin.

Lançado como o primeiro single do álbum em junho de 1999, a canção forneceu ao quarteto seu primeiro número um tanto no Billboard Hot 100, quanto no canadense RPM singles chart. Um sucesso em todo o mundo, a faixa atingiu o top ten na Bélgica, Holanda e Reino Unido e entrou no top quarenta na maioria dos gráficos em que apareceu. Criticamente aclamado, a canção foi nomeada para dois Grammy Awards para Melhor Performance de R&B por um Duo ou Grupo com Vocais e Melhor R&B Song na 42a cerimônia de premiação. O vídeoclipe de "Bills, Bills, Bills", foi dirigido por Darren Grant, foi filmado em um salão de beleza como uma homenagem à mãe de Knowles, Tina.

Respostas[editar | editar código-fonte]

Sporty Thievz, o mesmo grupo que escreveu "No Pigeons" como resposta a o single do TLC "No Scrubs", também escreveu uma resposta a "Bill, Bills, Bills", intitulada "No Billz (Why, Why, Why)". Sporty Thievz também foi destaque em "I Can not Go For That", um remix de Bills, Bills, Bills com novas letras, produzido pelo Trackmasters, juntamente com uma rapper chamada Jazz. Em 2015, a banda de rock de Nova York, They Might Be Giants, gravou uma versão cover.

A canção foi executada também um cappella pelo grupo fictional de Dalton Academy Warblers na série de televisão musical americana Glee no décimo primeiro episódio da segunda temorada, intitulada A Sue Sylvester Shuffle.

Vídeoclipe[editar | editar código-fonte]

O vídeo para o single foi dirigido por Darren Grant, e está situado em um salão de beleza, uma homenagem à mãe da integrante Beyoncé, Tina Knowles, estilista e proprietária de um dos salões de beleza, mais populares em Houston. As meninas desempenham o papel de quatro cabeleireiras, que falam contra seus próprios filhos enquanto trabalham os penteados de suas clientes. O vídeo abre com a porta da frente, na sala de estar e fecha com a câmara que sai do recinto a partir da mesma entrada, a porta se fecha. Antes da música começar, há um pequeno palco onde Beyoncé briga com o namorado, que roubou ​​seu dinheiro. A sala tem paredes brancas e decoração cor de rosa, e tem um grande buraco no meio onde outros clientes entram para marcar os cortes. Em outra cena, as cantoras, aparecem em uma grande sala escura, onde existem alguns nichos onde as meninas estão trancadas, representando defeitos típicos do sexo masculino através de suas atitudes e placas que definem o seu caráter: bom para nada, sem dinheiro, perdedor etc. Na terceira e última cena as meninas, em vestes azuis metálicos acanhado, executando uma dança, em um fundo grande com paredes de vidro. Na principal cena que se passa na sala de estar, as cantoras dançam, usando vestes típica de cabeleireiras. De repente, entra também uma drag queen, que joga sua peruca, queixando-se da loja e do trabalho das garotas. O vestuário e a aparência das 4 meninas é bastante forte: na cena do salão o quarteto estão usando vestidos rosa e roupas brancas para combinar com a decoração do quarto, enquanto a cena dos garotos na janela, usando uma roupa listrada.

Performance nos gráficos[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, "Bills, Bills, Bills" estreou no número 84 no Billboard Hot 100 e subiu para o número 1 cinco semanas depois, destronando o single de estreia de Jennifer Lopez "If You Had My Love" do primeiro lugar onde ele havia permanecido por um mês. Foi a primeira canção do Destiny's Child, que atingiu o número um no Hot 100. "Bills, Bills, Bills" também alcançou o número um no Hot R&B/Hip-Hop Singles & Tracks por nove semanas consecutivas, tornando-se um dos mais longos singles número um correndo no gráfico e mais semanas no ano de 1999. Foi também o nono single mais vendido do ano nos EUA.[4] No Reino Unido, "Bills, Bills, Bills" chegou ao número seis e passou a vender mais de 165.000 cópias.

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]