Billy Tipton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Billy Lee Tipton (nascido Dorothy Lucille Tipton, Oklahoma City, 29 de Dezembro de 1914, Spokane, 21 de Janeiro de 1989) foi um músico de jazz estadunidense, notável por ter vivido a vida toda como homem e uma genitália feminina.[1]

Quando criança, Tipton, ainda vivendo como menina Dorothy, entrou na escola de jazz, mas foi proibida de tocar na banda por ser mulher. Para driblar a censura e poder tocar, Dorothy se travestiu de homem. O que inicialmente era apenas uma fantasia para entrar na bandinha do colégio virou identidade e, aos poucos, Tipton deixou de ser Dorothy e foi assumindo de vez o papel de Billy. Apenas no dia de sua morte, já no leito e com 74 anos de idade, a verdade veio a público.[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • "Sweet Georgia Brown" Tops Records L1522 (1957)
  • "Billy Tipton Plays Hi-Fi on Piano" Tops Records L1534 (1957)

Prêmios e Honrarias[editar | editar código-fonte]

  • 2002 - vencedor do prêmio "Essay Award"[3]

Referências

  1. Smith, Dinitia (2 de junho de 1998). «One False Note in a Musician's Life; Billy Tipton Is Remembered With Love, Even by Those Who Were Deceived». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  2. Fcrissilva, ~ (20 de dezembro de 2012). «4 mulheres que viveram como homens (e 1 homem que viveu como mulher)». A Palavra. Consultado em 8 de setembro de 2017. 
  3. uwo.ca/ Essay Award Winner 2002 - The Man Who Played Well for a Woman: Billy Tipton’s Life as a Passing Woman (em inglês)

Links Externos[editar | editar código-fonte]