Binho Marques

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Binho Marques
Binho Marques
16.º Governador do  Acre
Período 1º de janeiro de 2007
1º de janeiro de 2011
Antecessor(a) Jorge Viana
Sucessor(a) Tião Viana
Vice-governador do  Acre
Período 1 de janeiro de 2003
31 de março de 2006
Secretário da Educação do  Acre
Período 1999
2002
Secretário da Educação de Rio Branco Bandeira de Rio Branco.png
Período 1993
1996
Dados pessoais
Nascimento 29 de outubro de 1962 (54 anos)
São Paulo
Partido PT
Profissão Historiador

Arnóbio Marques de Almeida Júnior (São Paulo, 29 de outubro de 1962), conhecido como Binho Marques é um educador e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Governador do estado do Acre eleito em primeiro turno com 53% dos votos válidos, nas eleições de 3 de outubro de 2006 para o mandato de 1 de janeiro de 2007 a 31 de dezembro de 2010.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Binho nasceu em 29 de outubro de 1962, na cidade de São Paulo, para onde seu pai, o engenheiro agrônomo Arnóbio Marques de Almeida, transferira a família por razões profissionais, depois de orientar a implantação de projetos para produção de alimentos no Acre. Sua mãe, a professora Clélia Fecury Marques de Almeida, é filha de uma das famílias pioneiras no Acre. A família não tardou a voltar ao Estado querido. Já em 1969 Binho iniciava sua formação escolar em Rio Branco.

Educação e trabalho[editar | editar código-fonte]

Binho Marques em visita a uma escola de Rio Branco.

Em 1981 ingressou na Universidade Federal do Acre, no Curso de História. Teve intensa participação no movimento estudantil e foi presidente do Centro Acadêmico de História, formando um grupo que mais tarde revelaria importantes lideranças locais e nacionais, como a senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente.

Ensino superior[editar | editar código-fonte]

Depois de graduar-se em História pela UFAC, em 1985, desenvolveu uma série de atividades sempre ligadas a busca do desenvolvimento social, a oferta de educação para todos e a defesa da floresta amazônica. Binho Marques é graduado em história pela Universidade Federal do Acre (UFAC), pós-graduado em história econômica da Amazônia na UFAC, possui MBA em Formação Geral e Desenvolvimento de Executivos em Administração obtido na Universidade Corporativa Banco do Brasil/FIA da Universidade de São Paulo e é mestre em educação na área de gestão e planejamento pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trajetória política[editar | editar código-fonte]

A trajetória de vida de Binho Marques é marcada pela dedicação ao fortalecimento do movimento social no Acre, onde se destaca por seu esforço e contribuição para criar no Estado uma educação pública de qualidade para todos. Seu trabalho nesta área começa bem antes de chegar ao setor público, como secretário de Educação do município de Rio Branco. Ainda récem formado na Faculdade de História da UFAC, nos anos 80, Binho Marques uniu-se a Chico Mendes para coordenar o Projeto Seringueiro, que implantou dezenas de escolas na floresta acreana, oferecendo alfabetização para seringueiros e suas crianças.

Em 1981 ingressou na Universidade Federal do Acre, no Curso de História. Teve intensa participação no movimento estudantil e foi presidente do Centro Acadêmico de História, formando um grupo que mais tarde revelaria importantes lideranças locais e nacionais, como a senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente.


  • Foi coordenador do Projeto Seringueiro de Educação Popular na Floresta, fundado por Chico Mendes.
  • Fundador do Centro de Trabalhadores da Amazônia – CTA, entidade de assessoria do Conselho Nacional dos Seringueiros durante a criação das Reservas Extrativistas.
  • Assessor da Coordenadoria Ecumênica de Serviços – CESE, acompanhando projetos comunitários financiados pela entidade no Norte e Nordeste do Brasil.
  • Secretário Municipal de Educação de Rio Branco na gestão do prefeito Jorge Viana (1993-1996).
  • Consultor do UNICEF na área de Educação (1997-1998).
  • Secretário de Estado de Educação do Governo do Acre (1999-2002).

Vice-Governador do Acre[editar | editar código-fonte]

Vice-Governador do Acre, acumulando as funções de Secretário de Estado de Educação e Secretário de Desenvolvimento Humano e Inclusão Social (2003-2006).

Governador do Acre[editar | editar código-fonte]

"Desenvolvimento com Oportunidade para todos" é a proposta do seu projeto de Governo, que está firmado em quatro eixos estratégicos: Gestão participativa, Desenvolvimento econômico sustentável, Inclusão social e Infra-estrutura.

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Binho Marques é casado com a jornalista Simony Maria Malveira D’Ávila, com quem tem dois filhos: Maria Clara e Gabriel.


Precedido por
Jorge Viana
Governador do Acre
2007 — 2011
Sucedido por
Tião Viana