Biometano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Biometano (CH4) é um gás oriundo do biogás. É obtido pela retirada de vapor de água, gás carbônico, sulfeto de hidrogênio e tem maior poder de combustão que o biogás.

Como combustível automotivo tem comportamento semelhante ao GNV (Gás Natural Veicular). O metano ou CH4 é um gás formado pela biodigestão de matéria orgânica, como lixo orgânico, fezes humanas ou de animais. Sua classificação é convencionada em dois tipos básicos: o gás natural, que tem até 85% de metano e o restante de outros hidrocarbonetos (etano, propano, butano e outros), encontrado associado ou não ao petróleo na natureza, e o biogás, que tem uma composição diferente do gás natural, com até 50% de metano, 40% de CO2, e outros gases. O metano é um excelente combustível e tem um efeito estufa 20 vezes maior que o CO2 quando liberado para a atmosfera, por isso é realizada a queima do metano gerado em aterros sanitários, poços e refinarias de petróleo.[1][2][3]. O motivo do metano ser queimado nas plataformas e refinarias de petróleo ao invés de ser reaproveitado em outros fins se deve ao fato de ser inviável do ponto de vista energético a compressão e transporte do mesmo até o consumidor final.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «RANP 685 - 2017». legislacao.anp.gov.br. ANP. 29 de junho de 2017. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  2. «RANP 8 - 2015». legislacao.anp.gov.br. ANP. 30 de janeiro de 2015. Consultado em 19 de setembro de 2019 
  3. Ferreira, Thiago (Agosto de 2018). «Nota Técnica DEA 019/2018» (PDF). Empresa de Pesquisa Energética. Consultado em 19 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um Combustível é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.