Biopolímero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A celulose é um biopolímero.

Biopolímeros são polímeros produzidos por seres vivos. Celulose, amido, quitina, proteínas, péptidos, ADN e ARN são exemplos de biopolímeros, nos quais as unidades monoméricas são, respectivamente, açúcares, aminoácidos e nucleotídeos.

Devido a sua decomposição ser mais rápida, em condições favoráveis, os biopolímeros são uma das principais alternativas aos materiais plásticos derivados do petróleo. Muitos estudos estão ocorrendo na área a fim de viabilizar seu uso como produto final em diversas aplicações, pois essa classe de polímeros apresenta um grande potencial de substituição para os polímeros obtidos a partir de fontes fosseis. Exemplo de biopolímeros são: amido, o poli (ácido lático) – PLA, o polihidroxibutirato – PHB, e o poIihidroxibutirato-co-polihdroxihexanoato – PHBHx.[1]

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Capinha de celular[editar | editar código-fonte]

Substituição de capinhas a base de TPU por capinhas a base de biopolímeros fabricados através de amido e seus impactos voltados a decomposição e propriedades mecânicas. As capinhas de celulares se popularizaram em meados de 2014, com a popularização do smartphone. Desde então a tendência tem aumentado cada vez mais, assim como os problemas ambientais advindos das mesmas. Para a fabricação das capinhas de celular é utilizado normalmente polímeros termorrígidos, que são prejudiciais ao meio ambiente, como o exemplo do TPU. Atualmente são descartadas de 1 a 2 bilhões de capinhas de celulares, muito desse dado é adivinho do fato de o tempo de utilização de uma capinha normalmente não ultrapassa dois anos. Fazendo com que essas sejam descartadas e acabem indo para lixões ou até mesma descartada em oceanos.

PLA + Amido[editar | editar código-fonte]

O PLA ( Ácido Polilático) é um acido orgânico produzido através de origem biológica, que é obtido através de recursos renováveis. Esse misturado, ao amido torna possível a obtenção de um biopolímero com propriedades compatíveis ao TPU para ser utilizado na fabricação de capinhas de celular. Sendo possível, ir substituindo gradativamente a utilização de TPU no processo de fabricação de capinhas para futuramente os problemas ambientais sejam amenizados.

Propriedades Mecânicas[editar | editar código-fonte]

O amido acrescentado a matriz polimérica do PLA trás propriedades mecânicas, que interferem na resistência do material, mensurado principalmente pelo Módulo de Young . Fazendo com que o mesmo fique com uma maior tenacidade e com propriedades que tornam viável sua utilização em capinhas de celular, para que a mesma proteja com eficiência

Referências

  1. BRITO, G.F, P. Agrawal, E. M. Araújo, T. J. A. Mélo. Biopolímeros, Polímeros Biodegradáveis e Polímeros Verdes. Revista Eletrônica de Materiais e Processos, Campina Grande, v.6.2, 127-139, 2011.
  • Poly(lactic acid)/starch composites: Effect of microstructure and morphology of starch granules on performance - Scientific Figure on ResearchGate. Available from: https://www.researchgate.net/figure/Effect-of-concentration-of-corn-starch-on-tensile-properties-of-PLA-starch-composites_fig4_318591542 [accessed 28 Jun, 2021]
  • Shirai, Marianne Ayumi et al. Poly(lactic acid)/thermoplastic starch sheets: effect of adipate esters on the morphological, mechanical and barrier properties. Polímeros [online]. 2016, v. 26, n. 1 [Accessed 28 June 2021] , pp. 66-73. Available from: <https://doi.org/10.1590/0104-1428.2123>. Epub 04 Mar 2016. ISSN 1678-5169. https://doi.org/10.1590/0104-1428.2123.
  • Matheus Pereira Ribeiro, Lucas de Mendonça Neuba, Pedro Henrique Poubel Mendonça da Silveira, Fernanda Santos da Luz, André Ben-Hur da Silva Figueiredo, Sergio Neves Monteiro, Mariane Oliveira Moreira, Mechanical, thermal and ballistic performance of epoxy composites reinforced with Cannabis sativa hemp fabric,Journal of Materials Research and Technology, Volume 12, 2021, Pages 221-233,
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.