Biosfera de Montreal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Biosfera de Montreal
Tipo cúpula geodésica, edifício
Inauguração 1967 (55 anos)
Administração
Proprietário(a) Environment Canada, Governo dos Estados Unidos
Página oficial (Website)
Geografia
Coordenadas 45° 30' 50.73" N 73° 31' 53.38" O
Localização Montreal - Canadá

A Biosfera de Montreal (em francês: La Biosphère de Montréal) é um museu dedicado ao meio ambiente. Ele está localizado no Parc Jean-Drapeau, na Ilha de Santa Helena, no antigo pavilhão dos Estados Unidos para a Feira Mundial de 1967, a Expo 67, em Montreal, Quebec, Canadá. A cúpula geodésica do museu foi projetada por Buckminster Fuller.

História[editar | editar código-fonte]

O arquiteto dessa cúpula geodésica foi Buckminster Fuller.[1] O edifício originalmente formava uma estrutura fechada de células de aço e acrílico, com 76 metros (249 pés) de diâmetro e 62 metros (203 pés) de altura. É uma Classe 1 (icosaédrica, como diferenciada das cúpulas Classe 2, que são dodecaédricas, e Classe 3, que são tetraédricas), cúpula de camada dupla com 32 frequências, na qual as camadas interna e externa são conectadas por uma treliça de suportes. (Ocasionalmente houve confusão em se referir erroneamente a isso como uma cúpula de 16 frequências devido ao fato de existirem 15 polígonos hexagonais de cada um dos vértices poligonais pentagonais deste poliedro icosaédrico ao vértice adjacente. No entanto, o padrão para medir a freqüência de cúpula é o número de triângulos do vértice ao vértice E como há dois triângulos de um lado para o lado oposto de um hexágono, há na verdade 30 triângulos da borda de cada vértice pentagonal nesta cúpula para a próxima, mais o triângulo que compreende um quinto do vértice pentagonal em cada extremidade do comprimento de um vértice para o adjacente: totalizando 32 triângulos do centro de cada vértice até o centro do próximo vértice.)

Um sistema complexo de sombras foi usado para controlar sua temperatura interna. O sistema de sombreamento solar foi uma tentativa do arquiteto de refletir os mesmos processos biológicos em que o corpo humano depende para manter sua temperatura interna.[2] A ideia original de Fuller para a cúpula geodésica era incorporar "poros" no sistema fechado, comparando-o ainda com a sensibilidade da pele humana,[2] mas o sistema de sombreamento não funcionava adequadamente e acabou sendo desativado.[2]

Arquitetos da Golden Metak Productions projetaram o espaço da exposição interna. Os visitantes tiveram acesso a quatro plataformas temáticas divididas em sete níveis. O edifício incluía uma escada rolante de 37 metros de comprimento, a mais longa já construída na época. O monotrilho Minirail atravessou o pavilhão.[3]

Na tarde de 20 de maio de 1976, durante as reformas estruturais, um incêndio queimou a bolha acrílica transparente do prédio, mas a estrutura de aço duro permaneceu.[4] O lugar permaneceu fechado até 1990.[5][6]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Langdon, David (25 de novembro de 2014). «AD Classics: Montreal Biosphere / Buckminster Fuller». ArchDaily. Consultado em 5 de setembro de 2017 
  2. a b c Massey, Jonathan (2012). «Buckminster Fuller's Reflexive Modernism». Design and Culture. 4 (3): 325–344 
  3. «USA PAVILION AT EXPO video newsreel film». Newsreel. British Pathe. Consultado em 12 de novembro de 2011 
  4. Bolton, KC (31 de janeiro de 2009). «Photo du jour - Biosphere Burning». Spacing Montreal. Consultado em 31 de janeiro de 2009 
  5. A View On Cities (2007). «Biosphere, Montreal». Montréal Attractions. Consultado em 7 de junho de 2007 
  6. Environment Canada (24 de janeiro de 2006). «A Short History of the Biosphère». The Sphere. Consultado em 7 de junho de 2007. Cópia arquivada em 23 de janeiro de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.