Birka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pix.gif Birka e Hovgården *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Birka hus 2008a.JPG
Casas dos viquingues (reconstrução)
País  Suécia
Tipo Cultural
Critérios iii, iv
Referência 555
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 59° 20' 10.36" N 17° 32' 43.68" E
Histórico de inscrição
Inscrição 1993  (17ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Birka ou Birca (quiçá a forma latinizada de Björkö) foi uma povoação comercial fortificada dos suíones, na Era Viquingue, situada na ilha de Björkö no lago Mälaren, na Suécia.[1][2][3][4][5] Foi fundada no século VIII e habitada até o X. Era na época o mais importante centro de comércio do lago Mälaren, e é conhecida como "primeira cidade da Suécia", embora Uppåkra na Escânia seja mais antiga. Tinha população de ca. 700-1 000 pessoas, composta por artesãos, comerciantes, camponeses e escravos.[6][7]

Seu mercado oferecia peles do norte, escravos e artigos de luxo pelos viquingues da Rússia, Império Bizantino, Ásia Central e Médio Oriente.[6] Talvez tenha sido arrasada por viquingues daneses, e pelo rei norueguês Olavo II, em cerca de 1007.[8][9] Com Hovgården, está classificada como Património Mundial com o número 555.[10] Hoje em dia, foi reconstituída no local uma réplica de algumas construções dos tempos antigos visando dar aos visitantes uma ideia da Birka de outrora. O sítio é acessível por barcos vindos de Strängnäs, Härjarö, Estocolmo e Södertälje.[11][7]

Referências

  1. Enciclopédia Nacional Sueca.
  2. Magnusson 2004, p. 202.
  3. Orre 2006, p. 12.
  4. Ayoub 2013, p. 34-37.
  5. Svensson 2001, p. 251.
  6. a b Jägerbrand 2009, p. 6-7.
  7. a b Åsa Ottosson e Mats Ottosson (2012). «Birka». Upplev det bästa i Sverige [Conheça o melhor da Suécia]. Topplistor landskap för landskap; Topplistor för hela familjen (em sueco). Estocolmo: Bonnier Fakta. p. 88. 118; 106 páginas. ISBN 9789174242126 
  8. Ohlmark 1975, p. 15.
  9. Gabrielsen 2002, p. 18-19.
  10. UNESCO 1993.
  11. Ottosson 2012, p. 88.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ayoub, Munir Lutfe (2013). Gođkynningr: o rei escandinavo como ponte entre deuses e homens. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo 
  • «Birka». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo 
  • Gabrielsen, Karsten; Thurban, Christian (2002). «Städer och marknader». Vikingar. En översikt (em sueco). Lunda: Historiska Media. 73 páginas. ISBN 91-89442-53-9 
  • Jägerbrand, Mikael (2009). «Birka». Sveriges 33 mest sevärda vikingaplatser (em sueco). Brastad: Virvelvind Förlag. 74 páginas. ISBN 9789187363894 
  • Ohlmark, Åke (1975). «Birka». Fornnordisk ordbok (em sueco). Estocolmo: Tiden. 202 páginas. ISBN 91-550-1914-5 
  • Ottosson, Åsa; Ottosson, Mats (2012). «Det bästa av Uppland». Upplev det bästa i Sverige (Conheça o melhor da Suécia). Topplistor landskap för landskap (em sueco). Estocolmo: Bonnier Fakta. 118 páginas. ISBN 978-91-7424-212-6 
  • Svensson, Lars (2001). «Birka». Värt att se i Sverige [Para ver na Suécia]. En reseguide (em sueco). Estocolmo: Bonnier. 383 páginas. ISBN 9100571903 

Ver também[editar | editar código-fonte]