Bitconnect

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bitconnect
Dados
Código ISO 4217 BCC[a]
Inflação
Sub-Unidade

Símbolo Não disponível
Plural Não disponível
Moedas Não disponível
Notas Não disponível
Banco central Descentralizado[1]
Fabricante Não disponível

Bitconnect (abrev: BCC[2]) é uma criptomoeda criada em 15 fevereiro de 2016. A criptomoeda possui código aberto[3] feita em C++ que contem como Função hash criptográfica a Scrypt, a moeda ficou famosa após denúncias de ser um esquema fraudulento de alto rendimento. Em 17 de janeiro de 2018, depois das denúncias o Bitconnect teve uma bruta queda do seu valor e teve suas atividades encerradas[4][5]. As denuncias alegaram que a moeda tinha como base um esquema Ponzi, estes esquemas envolvem a promessa de pagamento rendimentos anormalmente altos que não seriam realizadas na pratica, como foi o proposto de "até 120% de retorno ao ano"[6][7], "40% por mês" ou até "1% por dia, independentemente das condições do mercado"[8].

História[editar | editar código-fonte]

Em 2016 foi criado a moeda Bitconnect Coin com a promessa de ser uma moeda inovadora, para ajudar novos usuários a ter educação em criptomoedas e com um retorno de 1% ao dia. Logo mais em 2017, um ano após o lançamento, o Bitconnect chegou a ser uma das 20 moedas mais fortes do mercado de criptomoeda[9] valendo US$1.43 bilhão, logo mais em dezembro de 2017 a moeda atingiu seu ápice chegando a valer cada unidade US$437, com um valor de mercado de US$2.7 bilhões[10], entretanto, no início de 2018 teve uma queda bruta do valor de 98%[11] devido a denúncias de ser um esquema Ponzi[12]. Em 2019 o Federal Bureau of Investigation (FBI) dos Estados Unidos iniciou as buscas por possíveis vitimas do esquema do Bitconnect[13], essas vítimas se organizaram para denúncias tanto a organização Bitconnect, quanto os quem ajudou a divulga-los, como é o caso do YouTube que foi acusado de negligência em não policiar o conteúdo de seu site.[14]

Investimentos[editar | editar código-fonte]

O BitConnect se dizia ser uma plataforma open source que prover oportunidade de múltiplos investimentos para a educação em criptomoeda, provendo quatro formas de ganhar moedas que são: Stake, Invest, Trade e Mine.[15]

Stake (Prova de participação): Ganho de moedas por ter moedas na carteira BitConnect wallet[16][17], as moedas são dadas em troca de manter a segurança da rede. Este investimento promete ate 120% de retorno por ano. Esta forma de renda funcionaria a partir do 15º dia guardando moedas Bitconnect. Os criadores consideram esse investimento como seguro.

Invest (Investir): Ganho de moedas ao fazer empréstimos. Ao emprestar moedas por um período de 120 a 300 dias[18], um bot oficial do BitConnect iria aplicar o dinheiro. Esta opção teria dois tipos de retorno, o primeiro mensal de acordo com a volatilidade da moeda e um diário de ate 0.25%, a depender do investimento inicial, apenas no final do período escolhido o montante seria devolvido ao usuário. Para o investimento é necessário ter inicialmente o BitConnect Coin que poderia ser obtido por trocas utilizando o Bitcoin.

Trade (Trocas): Ganho de moedas utilizando o mercado, comprando BitConnect coin, por um preço baixo, e vendendo a um preço mais elevado. Opção de maior risco associado.

Mine (Minerar): Ganho de BitConnect coin minerando, A mineração do BitConnect pode ocorrer via GPU ou CPU e não necessita de um circuito específico (ASIC). Para este método, existia dois modos de mineração o modo solo em que o usuário ficaria com 100% do lucro da mineração e contaria apenas com os próprios esforços para realizar a prova de trabalho e o modo grupo, onde o lucro seria repartido proporcional ao esforço computacional no grupo. No site oficial existia uma lista de grupos recomendados.[19]

Processos Judiciais[editar | editar código-fonte]

Após o fechamento do Bitconnect seus gestores Gleen Arcano e Ryan Maasen foram acusados, por um grupo de investidores que somam mais de US$ 770.000,00 em prejuízo, de manter um esquema Ponzi e outras violações como incentivo fraudulento, práticas comerciais injustas, conspiração civil, envolvimento com a venda de títulos não registrados e fraude ao exagerar sobre os possíveis retornos[20]. Ainda em 2018, o chefe local da Índia, Divyesh Darji, foi preso no aeroporto de Délhi [21], Darji foi acusado de enganar investidores obtendo assim US$ 12,7 bilhões através da Bitconnect.in, a divisão indiana da Bitconnect.[22]

Futuro[editar | editar código-fonte]

Mesmo com os processos judiciais em andamento, no final de 2017, foi criado uma moeda o BitConnectX (abrev: BCCX)[23] [24], que supostamente chegou a valer US$ 250,00. Entretanto, rapidamente a moeda foi adicionada na lista negra de criptomoedas[25][26]. Logo após em 2019 foi anunciado o lançamento de uma terceira tentativa, a BitConnect 2.0 (BT2), que seria uma nova moeda feita utilizando como base na criptomoeda Ethereum[27] utilizando o padrão de contrato ERC-20[28], a nova moeda continua com uma proposta de ter codigo aberto e descentralizado como a versão original, o Bitconnect. A versão 2.0 tem como inovação o pagamento de uma taxa de 8% que sera aplicada a qualquer transação, seja ela de compra ou venda, este valor de 8% seria repartido entre todos usuários que possuírem o tolken do Bitconnect. Nos site oficial, os criadores afirmam que usuários estão obtendo lucro diário de 0.05% ate 2%, contudo, ainda antes do lançamento os meios de comunicações receberam a notícia de forma negativa desencorajando usuários a investir nesta nova moeda[29][30][31].

Meme (Internet)[editar | editar código-fonte]

Um pouco antes do seu auge, em 28 de outubro de 2017, o BitConnect realizou sua primeira (e única) cerimônia anual em Pattaya, cidade da Tailândia. Nesta conferencia um dos investidores Carlos Mattos fez uma apresentação e um testemunho entusiasmado sobre a criptomoeda, o que o levou a Mattos se tornar um meme da internet[32][33], sendo posteriormente utilizado na campanha de marketing da criptomoeda e da sua versão 2.0. Este meme levou a ate usuários relatarem que gostariam de comprar o BCC para utilizar como um item colecionável[34].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Não oficial.

Referências

  1. BitConnect (1 de outubro de 2019), BitConnect coin is an open source, peer-to-peer, community driven decentralized cryptocurrency that allow people to store and invest their wealth in a non-government controlled currency, and even e.., consultado em 12 de outubro de 2019 
  2. «BitConnect (BCC) preço, gráficos, capitalização de mercado, e outras métricas». CoinMarketCap. Consultado em 5 de setembro de 2019 
  3. BitConnect (10 de julho de 2019), BitConnect coin is an open source, peer-to-peer, community driven decentralized cryptocurrency that allow people to store and invest their wealth in a non-government controlled currency, and even e.., consultado em 5 de setembro de 2019 
  4. «Acusada de pirâmide, criptomoeda BitConnect perde 98% do valor | G1 - Tecnologia e Games». Segurança Digital. Consultado em 23 de setembro de 2019 
  5. «Bitcoin Crashes to Below $10,000 as Cryptocurrency Scams Scare Investors». Fortune (em inglês). Consultado em 30 de setembro de 2019 
  6. «Investing in BitConnect Coin and Staking | Bitconnect». web.archive.org. 19 de novembro de 2017. Consultado em 26 de novembro de 2019 
  7. Jenkinson, Gareth (19 de janeiro de 2018). «Esquema "ponzi" da Bitconnect - Sem simpatia alguma da comunidade cripto». Cointelegraph Brasil. Consultado em 26 de novembro de 2019 
  8. «Investidores entraram na justiça após pirâmide financeira Bitconnect quebrar». Guia do Bitcoin. 26 de janeiro de 2018. Consultado em 26 de novembro de 2019 
  9. Williams, Sean (20 de julho de 2017). «The 20 Largest Cryptocurrencies by Market Cap». The Motley Fool (em inglês). Consultado em 29 de novembro de 2019 
  10. DigitalCoinPrice. «BitConnect (BCC) Price, Chart & Market Cap». DigitalCoinPrice (em inglês). Consultado em 26 de novembro de 2019 
  11. «Acusada de pirâmide, criptomoeda BitConnect perde 98% do valor | G1 - Tecnologia e Games». Segurança Digital. Consultado em 29 de novembro de 2019 
  12. Sá, Victor (17 de janeiro de 2018). «Esquema Ponzi BitConnect Despenca 97%». Portal do Bitcoin. Consultado em 29 de novembro de 2019 
  13. «FBI solicita informações de investidores do suposto esquema Bitconnect». CriptoFácil. 22 de fevereiro de 2019. Consultado em 29 de novembro de 2019 
  14. «YouTube é acusado de negligência em processo judicial de fraude da BitConnect». CriptoFácil. 10 de julho de 2018. Consultado em 29 de novembro de 2019 
  15. «Investing in BitConnect Lending | Bitconnect». web.archive.org. 19 de novembro de 2017. Consultado em 23 de setembro de 2019 
  16. «Investing in BitConnect Coin and Staking | Bitconnect». web.archive.org. 19 de novembro de 2017. Consultado em 7 de outubro de 2019 
  17. «BitConnect Client Wallet - Reviews and Features». CryptoCompare. Consultado em 7 de outubro de 2019 
  18. «Investing in BitConnect Lending | Bitconnect». web.archive.org. 19 de novembro de 2017. Consultado em 8 de outubro de 2019 
  19. «Earn from BitConnect Coin Mining | Bitconnect». web.archive.org. 19 de novembro de 2017. Consultado em 7 de outubro de 2019 
  20. Redação. «BitConnect: conheça a história da plataforma de criptomoeda acusada de fraude». www.investimentosenoticias.com.br. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  21. «FBI quer ajuda de vítimas de pirâmide de bitcoin (Bitconnect)». Livecoins. 23 de fevereiro de 2019. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  22. «Gujarat Cryptocurrency Scam: Divyesh Darji Is The New Amit Bhardwaj». Inc42 Media (em inglês). 20 de agosto de 2018. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  23. BitConnect (10 de janeiro de 2019), Contribute to bitconnectcoin/bitconnectx development by creating an account on GitHub, consultado em 8 de outubro de 2019 
  24. «BitConnectX (BCCX) - Scam or Other Issues | Coinopsy». www.coinopsy.com. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  25. «SCAM: Bitconnect está de volta em versão 2.0». Guia do Bitcoin. 22 de maio de 2019. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  26. «Sites fraudulentos que vendem Bitcoin». Guia do Bitcoin. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  27. «BitConnect | Ethereum Dividend Platform». www.bitconnect.io. Consultado em 26 de novembro de 2019 
  28. «EIP 20: ERC-20 Token Standard». Ethereum Improvement Proposals (em inglês). Consultado em 3 de dezembro de 2019 
  29. «SCAM: Bitconnect está de volta em versão 2.0». Guia do Bitcoin. 22 de maio de 2019. Consultado em 27 de novembro de 2019 
  30. «Bitconnect '2.0' Countdown Looks to Resurrect Greatest Crypto Ponzi Ever». CCN.com (em inglês). 20 de maio de 2019. Consultado em 27 de novembro de 2019 
  31. «Scam Alert: Bitconnect '2.0' Claims Binance Listing for July Launch -». Bitcoinist.com. 20 de maio de 2019. Consultado em 27 de novembro de 2019 
  32. «BitConnect Carlos». Know Your Meme. Consultado em 29 de novembro de 2019 
  33. Paez, Danny. «'Bitconnect Carlos' Meme Is Everything Wrong With Cryptocurrency Hype». Inverse (em inglês). Consultado em 29 de novembro de 2019 
  34. «What's happening with Bitconnect?». HedgeTrade Blog (em inglês). 28 de maio de 2019. Consultado em 29 de novembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]