Black Russian (coquetel)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Black Russian
Um coquetel Black Russian
Tipo coquetel
Volume de álcool
  • 5.0 cl (5 partes) Vodka
  • 2.0 cl (2 partes) Licor de Café

Black Russian é um coquetel feito à base de vodca, licor de café e gelo. De acordo com o IBA (Internacional Bartenders Association) a proporção é de 5 partes de vodca para 2 partes de licor de café.[1]

História[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1940, Perle Mesta, a embaixatriz americana de Luxemburgo, estava no bar do Hotel Metrópole, em Bruxelas. O barman do estabelecimento, Gustave Tops, decidiu fazer uma bebida de assinatura para ela, a Black Russian. A Guerra Fria estava apenas começando, então criar uma bebida escura e misteriosa misturando vodka russa com Kahlúa era apropriado para a época.

Mesta, a propósito, era supostamente a inspiração para Sally Adams, a protagonista de Call Me Madam (Sua excelência, Embaixatriz - 1953), de Irving Berlin, interpretada por Ethel Merman quando a série estreou na Broadway, em 1950.

Não se sabe de quem foi a ideia de acrescentar leite ou nata ao Black Russian para transformá-lo num White Russian, mas aconteceu em meados da década de 1960. Essa bebida foi, naturalmente, imortalizada em 1998, quando Jeff Bridges, interpretando o Dude em The Big Lebowski (O grande Lebowski – 1998), bebeu oito deles durante o filme. (Ele derrubou um nono no chão.)

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Black Russian (coquetel)
Ícone de esboço Este artigo sobre bebidas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.