Blackstar (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Blackstar"
Single de David Bowie
do álbum Blackstar
Lançamento 19 de novembro de 2015 (2015-11-19)
Formato(s) Download digital
Gravação 2015 no The Magic Shop and Human Worldwide Studios (Cidade de Nova York)
Gênero(s)
Duração 09:57
Gravadora(s) ISO, Columbia
Composição David Bowie
Produção David Bowie e Tony Visconti
Cronologia de singles de David Bowie
Sue (Or in a Season of Crime) (2014)
Lazarus (2015)

"Blackstar", é uma canção do músico de rock inglês David Bowie. Foi lançada como o primeiro single de seu vigésimo quinto e último álbum de estúdio de mesmo nome em 19 de Novembro de 2015. "Blackstar" chegou ao número 61 no UK Singles Chart, número 70 na Parada de Singles francesa e número 78 no Billboard Hot 100.

Produção[editar | editar código-fonte]

A canção tinha originalmente mais de onze minutos, mas depois de saber que o iTunes não posta singles com mais de dez minutos de duração, Bowie e Visconti editaram a canção para 9:57, se tornando a segunda canção mais longa de Bowie atrás de "Station to Station". Bowie não queria confundir os ouvintes ao lançar diferentes versões como single e álbum.[1]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

"Blackstar" foi lançada em 19 de novembro de 2015 como download digital. Além de seu lançamento no álbum do mesmo nome, a faixa foi usada como a música de abertura para a série de televisão The Last Panthers.[2]

Vídeo[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "Blackstar" é um curta surrealista de dez minutos dirigido por Johan Renck (o diretor de The Last Panthers, o show para o qual a música foi composta). Descreve uma mulher com uma cauda que descobre um astronauta morto e que leva seu crânio incrustado de joias para uma cidade antiga, de outro mundo. Os ossos do astronauta flutuam em direção a um eclipse, enquanto um círculo de mulheres realiza um ritual com o crânio no centro da cidade.[3]

O vídeo foi filmado em Setembro de 2015 em um estúdio no Brooklyn.[4] O processo de filmagem foi altamente colaborativo, com Bowie fazendo muitas sugestões e enviando desenhos para Renck de ideias que ele queria incorporar. Enquanto ambos concordaram em deixar o vídeo aberto à interpretação (Renck se recusou a confirmar ou negar se o astronauta no vídeo era o Major Tom), Renck ofereceu vários detalhes sobre seu significado. Foi Bowie que pediu que a mulher tivesse uma cauda, sua única explicação era que "é meio sexual". Renck especulou que Bowie pode ter contemplado sua própria mortalidade e relevância para a história ao desenvolver o vídeo, mas disse que os espantalhos crucificados não foram concebidos como um símbolo messiânico. Renck também afirmou que Bowie retrata três personagens distintos no vídeo: o introvertido, atormentado e cego "Button Eyes"; O "trapaceiro estravangante" no meio da canção; E o "homem sacerdote" segurando o livro com o símbolo "★" em relevo.[3] O saxofonista Donny McCaslin disse que Bowie lhe havia dito que a "vela solitária" do vídeo se referia ao ISIS, mas um porta-voz de Bowie negou que a música fosse sobre a situação no Oriente Médio.[5][6]

A coreografia, notadamente dos três dançarinos apresentados em uma sequência em um sótão, foi extraída de outros meios de comunicação, incluindo desenhos do marinheiro Popeye. "[Bowie] me enviou este clip antigo do Popeye no YouTube e disse: 'Olhe para esses caras.' Quando um personagem não está ativo, quando eles estão inativos nestes desenhos animados, eles são meio que formados por esses dois ou três frames que estão em loop, então parece que eles estão apenas de pé lá, balançando. É típico naquela época de animação e stop-motion, você faria isso para criar vida em algo que estava inanimado. Então queríamos ver se nós poderíamos fazer algo como isso na forma de dança, tivemos que fazer isso."[7] A dançarina na sequência do sótão também executa um movimento existente no videoclipe da música "Fashion".

O vídeo ganhou o prêmio de Melhor Direção de Arte no MTV Video Music Awards de 2016.[8]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Ryan Dombal, da Pitchfork, elogiou a música, rotulando-a como "Melhor Música Nova". Dombal também descreveu a música como "maravilhosamente estranha e expansiva" e notou que está "mais perto das fantasias alimentadas com cocaína de Station To Station do que quase qualquer coisa que ele [Bowie] fez desde então".[9] Pitchfork Media nomeou "Blackstar" o 11º melhor videoclipe de 2015.[10] Simon Critchley comentou sobre a conexão de Bowie com Elvis Presley, referindo-se à letra da canção de Presley "Black Star" como uma pista.[11][12]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Digital download
N.º Título Duração
1. "Blackstar"   9:57

Equipe[editar | editar código-fonte]

Músicos

  • David Bowie - vocais, guitarra acústica, mixagem, produção, arranjos de cordas
  • Tim Lefebvre - baixo
  • Mark Guiliana - bateria, percussão
  • Donny McCaslin - flauta, saxofone, sopros
  • Ben Monder - violão
  • Jason Lindner - piano, órgão, teclados

Paradas de Sucessos[editar | editar código-fonte]

Chart (2015–16) Peak
position
Áustria (Ö3 Austria Top 40)[13] 69
Bélgica (Ultratip Flanders)[14] 84
Bélgica (Ultratip Wallonia)[15] 37
Canadá (Canadian Hot 100)[16] 53
França (SNEP)[17] 45
Alemanha (Official German Charts)[18] 97
Hungria (Single Top 10)[19] 16
Irlanda (IRMA)[20] 62
Itália (FIMI)[21] 31
Japão (Japan Hot 100)[22] 55
Holanda (Single Top 100)[23] 44
Suécia (Sverigetopplistan)[24] 50
Suíça (Swiss Hitparade)[25] 20
Reino Unido (UK Singles Chart)[26] 61
Estados Unidos Billboard Hot 100[27] 78
Estados Unidos (Billboard Hot Rock Songs)[28] 13

Referências

  1. Greene, Andy (23 de novembro de 2015). «The Inside Story of David Bowie's Stunning New Album, Blackstar». Rolling Stone. Consultado em 15 de Novembro de 2016 
  2. «David Bowie: 7 Things We Already Know About His 2016 Album 'Blackstar'». NME. Consultado em 15 de Novembro de 2016 
  3. a b Joffe, Justin (19 de Novembro de 2015). «BEHIND "BLACKSTAR": AN INTERVIEW WITH JOHAN RENCK, THE DIRECTOR OF DAVID BOWIE'S TEN-MINUTE SHORT FILM». Noisey. Consultado em 15 de Novembro de 2016 
  4. «David Bowie's last days: an 18-month burst of creativity». The Guardian. 15 de Janeiro de 2016. Consultado em 15 de Novembro de 2016 
  5. McGeorge, Alistair (25 de novembro de 2015). «David Bowie denies claims his new song Blackstar was 'inspired by ISIS'». Mirror. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  6. Petridis, Alexis (18 de Dezembro de 2015). «David Bowie's Blackstar album: 'An unexpected left turn that deepens the mystery' – first-listen review». The Guardian. Consultado em 11 de Novembro de 2016 
  7. Lau, Melody (23 de Novembro de 2015). «Johan Renck, director of David Bowie's 'Blackstar' video, calls collaborative process 'a dream'». CBC Music 
  8. French, Megan (26 de julho de 2016). «David Bowie Receives Four Posthumous 2016 VMA Nominations». US Weekly. Consultado em 26 de julho de 2016 
  9. Dombal, Ryan (20 de novembro de 2015). «David Bowie - "Blackstar"». Pitchfork. Consultado em 21 de novembro de 2015 
  10. «Best Music Videos of 2015». Pitchfork Media. Consultado em 14 de janeiro de 2016 
  11. Coscarelli, Joe (14 de janeiro de 2016). «'Black Star': David Bowie's Connection to Elvis Presley». The New York Times 
  12. Ratliff, Ben (13 de janeiro de 2016). «Popcast: Love, Death and David Bowie». The New York Times 
  13. http://www.ultratop.be/nl/song/16dbc7/David-Bowie-&9733;
  14. «Ultratop – David Bowie – ★» (em holandês). Ultratip. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  15. «Ultratop – David Bowie – ★» (em francês). Ultratip. Consultado em 10 de janeiro de 2016 
  16. «David Bowie Album & Song Chart History» (em inglês). Canadian Hot 100 para David Bowie. Consultado em 20 de janeiro de 2015.
  17. http://lescharts.com/showitem.asp?interpret=David+Bowie&titel=%26%239733%3B+%5BBlackstar%5D&cat=s
  18. https://www.offiziellecharts.de/titel-details-1498055
  19. «Archívum – Slágerlisták – MAHASZ» (em húngaro). Single (track) Top 40 lista. Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 23 de janeiro de 2016.
  20. «Chart Track» (em inglês). Irish Singles Chart. GfK. Consultado em 16 de janeiro de 2016.
  21. «Top Digital - Classifica settimanale WK 2 (dal 2016-01-08 al 2016-01-14)» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 16 de janeiro de 2016 
  22. «David Bowie Album & Song Chart History» (em inglês). Japan Hot 100 para David Bowie. Consultado em 31 de janeiro de 2016.
  23. http://www.ultratop.be/nl/song/16dbc7/David-Bowie-&9733;
  24. https://web.archive.org/web/20151226154145/http://www.sverigetopplistan.se/
  25. http://www.ultratop.be/nl/song/16dbc7/David-Bowie-&9733;
  26. «Top 40 Official UK Singles Archive» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em 16 de janeiro de 2016.
  27. http://www.billboard.com/articles/columns/chart-beat/6844155/david-bowie-lazarus-top-40-hot-100-single-since-1987
  28. «David Bowie Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Hot Rock Songs para David Bowie. Consultado em 12 de janeiro de 2016.
Ícone de esboço Este artigo sobre um single de David Bowie é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.