Blade Runner 2049

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Blade Runner 2049
Pôster promocional
 Estados Unidos
2017 •  cor •  163[1] min 
Direção Denis Villeneuve
Produção Andrew A. Kosove
Broderick Johnson
Bud Yorkin
Cynthia Sikes
Produção executiva Ridley Scott
Tim Gamble
Frank Giustra
Yale Badick
Val Hill
Bill Carraro
Roteiro Hampton Fancher
Michael Green
História Hampton Fancher
Baseado em Personagens de
Do Androids Dream of Electric Sheep?
de Philip K. Dick
Elenco Ryan Gosling
Harrison Ford
Ana de Armas
Sylvia Hoeks
Robin Wright
Mackenzie Davis
Carla Juri
Lennie James
Dave Bautista
Jared Leto
Gênero Ação
Suspense
Ficção Científica
Música Hans Zimmer
Benjamin Wallfisch
Direção de fotografia Roger Deakins
Edição Joe Walker
Companhia(s) produtora(s) Alcon Entertainment
Columbia Pictures
Scott Free Productions
Torridon Films[2]
16:14 Entertainment[2]
Thunderbird Entertainment
Distribuição Warner Bros. Pictures
Sony Pictures Releasing[3][4]
Lançamento Estados Unidos 3 de outubro de 2017 (Dolby Theatre)
Brasil Portugal 5 de outubro de 2017
Estados Unidos 6 de outubro de 2017
Idioma Inglês
Orçamento US$ 150 milhões[5][6][7][8]
Receita US$ 257.766.790[8]
Cronologia
Blade Runner
(1982)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Blade Runner 2049 é um filme de ficção científica neo-noir americano de 2017, dirigido por Denis Villeneuve e escrito por Hampton Fancher e Michael Green,[9] sendo a sequência de Blade Runner, de 1982. O longa é estrelado por Ryan Gosling e Harrison Ford, contando também com Ana de Armas, Sylvia Hoeks, Robin Wright, Mackenzie Davis, Carla Juri, Lennie James, Dave Bautista e Jared Leto.

Decorrendo trinta anos após o filme original, a trama acompanha os passos de K, um humano sintético criado por bioengenharia que trabalha como "blade runner" para a polícia de Los Angeles. Após descobrir um inacreditável segredo com o potencial de mergulhar no caos o que resta da sociedade, o qual também mexe com sua razão de ser e existir, K recebe uma missão secreta que aparenta estar ligada a Rick Deckard, um antigo blade runner desaparecido há 30 anos.

As filmagens do filme ocorreram em Budapeste, Hungria, entre julho e novembro de 2016, vindo a estrear no dia 3 de outubro de 2017, em Los Angeles. Nos cinemas, foi lançado oficialmente nos Estados Unidos em 6 de outubro de 2017, nos formatos 2D, 3D e IMAX, com sua estreia no Brasil se dando um dia antes. Por fim, Blade Runner 2049 recebeu aclamação universal de críticos, com alguns considerando-o como uma das melhores sequências cinematográficas já realizadas.[10][11][12][13]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 2049, os replicantes – androides fabricados graças ao desenvolvimento da bioengenharia – foram integrados à sociedade para possibilitar a continuação da sobrevivência da espécie humana, sendo responsáveis por fazer trabalho pesado e em ambientes hostis. K (Ryan Gosling), um novo modelo criado para obedecer ordens, trabalha como "blade runner" para o Departamento de Polícia de Los Angeles, caçando e "aposentando" antigos modelos que ainda estão à solta. Sua vida pessoal resume-se a conversar com sua namorada virtual, Joi (Ana de Armas), fabricada pela Wallace Corporation.

A investigação de K sobre um grupo de replicantes rebeldes o leva a uma fazenda de proteína, onde ele aposenta Sapper Morton (Dave Bautista) e encontra uma caixa enterrada que parece ser uma urna com restos humanos. Uma análise forense revela que trata-se dos restos mortais de uma mulher que morreu por complicações no parto após uma cesariana de emergência. Isto deixa K perturbado, porque a gravidez em replicantes era até então tida como impossível.

A superior de K, a Tenente Joshi (Robin Wright), lhe dá ordens para destruir todas as evidências relacionadas ao caso e aposentar a criança, pois ela acredita que se outros replicantes souberem que é possível a gravidez, isto poderia levar a uma guerra civil. K fica perturbado com as ordens. Ele visita a sede da empresa de Niander Wallace (Jared Leto), a sucessora da Tyrell que fabrica replicantes, e descobre que os restos mortais são de Rachael (Sean Young), uma replicante experimental. No processo, ele descobre também que ela teve um romance com o blade runner veterano Rick Deckard (Harrison Ford). Wallace não consegue fazer com que os replicantes engravidem, mas acredita que o fato pode aumentar a produção deles e sua exploração de novos planetas, e por isto envia a replicante Luv (Sylvia Hoeks) para roubar os restos mortais de Rachael de dentro do Departamento de Polícia e seguir K enquanto ele investiga o paradeiro da criança.

Retornando à fazenda de Sapper Morton, K encontra um objeto com uma data que é a mesma de uma memória de infância artificial que ele tem implantada: uma data encravada em um pequeno cavalo de madeira. Logo K encontra este cavalo em um orfanato, o que sugere que suas memórias são reais, e não implantes artificiais. Joi insiste que isto prova que K é especial, uma pessoa de verdade, e passa a chamá-lo de "Joe". Enquanto vasculha registros de nascimento daquele ano, K descobre uma anomalia: dois gêmeos nasceram naquele dia e possuem DNA idêntico – algo impossível – exceto pelo cromossomo que determina o sexo; apenas o menino consta como vivo. K procura a Dra. Ana Stelline (Carla Juri), uma designer de memórias que lhe informa que é ilegal implantar memórias reais em replicantes, levando K a crer que ele é o filho de Rachael. Após falhar num teste de comportamento para replicantes, K é suspenso por Joshi, mas ele explica que falhou no teste por ter cumprido sua ordem de aposentar a criança. Joshi, sabendo que K será perseguido por ter falhado no teste, lhe dá 48 horas para desaparecer. K, antes da fuga, transfere Joi para um dispositivo móvel – se este for danificado, Joi será perdida para sempre.

Perseverante, K leva o cavalo de madeira para uma análise e descobre sinais de radiação que o levam às ruínas de Las Vegas onde ele acha Deckard, que revela que os registros de nascimento foram deliberadamente manipulados para ocultar a criança, e ele teve que deixar Rachael com os outros replicantes para protegê-la. Luv mata Joshi e consegue encontrar K e Deckard, sequestrando este e deixando K à beira da morte, após destruir o dispositivo que continha Joi. K é salvo por um grupo de replicantes que luta pela liberdade, e a líder Freysa (Hiam Abbass) lhe conta a história de Rachael, que morreu em seus braços após dar à luz a uma menina, e não um menino. K deduz que Stelline é a filha de Deckard, pois ela é a única capaz de criar a memória implantada nele. Freysa pede a K que impeça Wallace de descobrir o segredo da gravidez, se necessário matando Deckard. K, caminhando pela rua, vê uma propaganda da acompanhante Joi, que chama qualquer um de "Joe" – isto reafirma o fato que ele não é especial.

De volta a Los Angeles, Deckard é interrogado por Wallace, que sugere que os sentimentos de Rachael por ele foram deliberadamente programados visando uma compatibilidade reprodutiva. Wallace oferece uma cópia de Rachael a Deckard caso ele colabore, mas ele rejeita a oferta. Luv então recebe ordens para levar Deckard a uma das colônias fora da Terra para que ele seja torturado. K os intercepta e mata Luv, resgatando Deckard enquanto o veículo onde eles estavam é submerso pela água, de modo que Wallace pense que Deckard morreu. K leva Deckard para conhecer Stelline, sua filha; ele entra no prédio cautelosamente e encontra Stelline, enquanto K deita na entrada do prédio e morre por causa de seus ferimentos.[14]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O elenco e o diretor de Blade Runner 2049 na San Diego Comic-Con de 2017

O desenvolvimento de uma continuação para o clássico Blade Runner começou em 1999 quando o cineasta britânico Stuart Hazeldine escreveu uma sequência intitulada Blade Runner Down, a qual baseou-se no romance Blade Runner 2: The Edge of Human, de K. W. Jeter; o projeto no entanto foi arquivado devido a questões relacionadas com os direitos deste romance.[17]

Em 2007, Ridley Scott, que dirigiu o filme original, começou a considerar produzir uma sequência, a qual foi provisoriamente intitulada Metropolis, anunciando seu interesse no desenvolvimento do projeto durante a San Diego Comic-Con deste mesmo ano.[17][18] Desde então, Travis Adam Wright, co-escritor de Eagle Eye, trabalhou com o produtor Bud Yorkin por vários anos no projeto. Seu colega John Glenn, que deixou o projeto em 2008, afirmou que o roteiro exploraria a natureza das colônias fora da Terra, bem como o que acontece com a Tyrell Corporation após a morte de seu fundador.[19]

Em junho de 2009, o The New York Times informou que Ridley e seu irmão Tony Scott estavam trabalhando em uma pré-sequência de Blade Runner que se passaria em 2019. Este prólogo, intitulado Purefold, foi planejado como uma série de curtas de 5 a 10 minutos, com o objetivo de estrear primeiro na internet e depois, talvez, na televisão. Devido a questões de direitos legais, a série proposta não seria muito conectada aos personagens ou eventos do filme de 1982.[20] No dia 7 de fevereiro de 2010, foi anunciado que a produção de Purefold havia parado devido a problemas de financiamento.[21] Em 3 de março do ano seguinte, foi informado que a Alcon Entertainment, uma empresa de produção financiada pela Warner Bros., estava "em discussões finais para assegurar os direitos da icônica ficção científica de 1982 Blade Runner para produzir pré-sequências e sequências em forma de filmes ou séries de televisão."[22] No próximo dia, o blog io9 informou que Bud Yorkin estava desenvolvendo um novo filme de Blade Runner.[22] Também foi anunciado neste mês que o diretor Christopher Nolan era a escolha desejada para o longa.[23]

No dia 18 de agosto de 2011, foi anunciado que Ridley encabeçaria a produção de um novo Blade Runner, embora os trabalhos não começariam antes de 2013. O produtor Andrew Kosove indicou que seria improvável que Harrison Ford, protagonista do filme original, envolveria-se no projeto.[24][25] Mais tarde, Ridley disse que o filme "suscetivelmente seria uma sequência", mas sem o elenco anterior, e que ele estava perto de encontrar um roteirista que poderia "ser capaz de ajudar [ele] a entregar" o longa.[26] Em 6 de fevereiro de 2012, Kosove negou o boato de que Harrison Ford poderia retomar seu papel, dizendo: "É absolutamente e evidentemente falso que tenha havido qualquer discussão sobre Harrison Ford estar em Blade Runner. Para ser claro, o que estamos tentando fazer com Ridley agora é passar pelo árduo processo de quebrar a espinha dorsal do roteiro... o elenco do filme não poderia estar mais longe de nossas mentes neste momento".[27] Depois de ser questionado em outubro de 2012 sobre a possibilidade de uma sequência para Blade Runner, Ridley disse: "Não é um boato - está acontecendo. Com Harrison Ford? Eu não sei ainda. Se ele é muito velho? Bem, ele era um Nexus-7, então nós não sabemos quanto tempo ele pode viver. E isso é tudo que eu direi neste momento".[28]

Ridley informou à Variety em novembro de 2014 que ele não seria mais o diretor do novo filme e só cumpriria o papel de produtor. Ele também revelou que as filmagens começariam no fim de 2014 ou 2015, e que o personagem de Ford só apareceria "no terceiro ato" da sequência.[29] Em 26 de fevereiro de 2015, a continuação de Blade Runner foi oficialmente anunciada, com Denis Villeneuve na direção e com o retorno do roteirista do primeiro filme Hampton Fancher, co-escrevendo com Michael Green; no elenco, apenas foi confirmada a volta de Harrison Ford, que reprisaria o papel de Rick Deckard. A produção do novo longa ficou prevista para começar na metade de 2016.[30]

Pré-produção[editar | editar código-fonte]

Em 16 de abril de 2015, Ryan Gosling entrou em negociações para fazer parte do elenco,[31] confirmando em novembro que havia sido escolhido.[32] Em 20 de maio de 2016, Roger Deakins foi contratado para ser o diretor de fotografia.[33] O início das filmagens foi marcado para julho de 2016, com a Warner Bros. distribuindo o filme no mercado norte-americano e a Sony Pictures Releasing na distribuição internacional.[34] Em 18 de fevereiro de 2016, uma data de lançamento para 12 de janeiro de 2018 foi oficialmente anunciada.[35]

No dia 31 de março de 2016, Robin Wright entrou em negociações finais para fazer parte do elenco do filme,[36] e em 2 de abril, Dave Bautista postou uma foto sua com um origami de um unicórnio, indicando que estaria no longa.[37] Bautista e Wright foram confirmados no elenco em 4 de abril, e, no mesmo dia, o início das filmagens foi oficializado para julho.[38] No fim deste mesmo mês, a data de lançamento oficial do filme foi adiantada para 6 de outubro de 2017,[39] além de Ana de Armas e Sylvia Hoeks serem anunciadas como parte do elenco.[40][41] Em maio de 2016, Carla Juri também foi confirmada no elenco.[42]

Em junho, Mackenzie Davis e Barkhad Abdi entraram no elenco,[43][44] assim como David Dastmalchian, Hiam Abbass e Lennie James, em julho.[45][46] Em agosto, Jared Leto foi confirmado no filme; Villeneuve desejava David Bowie para o papel de Leto, mas o cantor britânico faleceu antes da produção começar.[47][48] Em março de 2017, Edward James Olmos confirmou que estaria no longa interpretando Gaff, seu icônico personagem do primeiro filme.[49]

Ao ser entrevistado no Festival Internacional de Cinema de Toronto de 2015, Villeneuve revelou que a trama incluiria a ambiguidade sobre o personagem Deckard ser um humano ou replicante.[50] Em uma entrevista ao Entertainment Weekly, o diretor discutiu brevemente sobre o filme, revelando que ele seria ambientado algumas décadas após o original. Passaria-se novamente em Los Angeles, e a atmosfera da Terra seria diferente. "O clima tem enlouquecido - o oceano, a chuva, a neve, é ​​tudo tóxico". Ridley Scott foi anunciado como produtor executivo.[51]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

O Palácio da Bolsa de Valores de Budapeste foi usado nas filmagens.

As filmagens começaram no dia 6 de julho de 2016 em Budapeste, Hungria, sendo realizadas principalmente nos estúdios Korda e Origo.[52][53] Para as cenas no cassino, o antigo Palácio da Bolsa de Valores na Praça da Liberdade de Budapeste serviu como locação.[54][55] As filmagens se encerraram em novembro de 2016.[56]

Em 25 de agosto de 2016, um construtor civil foi morto ao desmantelar um dos sets do filme, no estúdio Origo.[57]

Pós-produção[editar | editar código-fonte]

No início de outubro de 2016, a Warner Bros. revelou que o filme chamaria-se oficialmente Blade Runner 2049.[58] Em dezembro do mesmo ano, em Los Angeles, foi iniciada a edição do longa, com Villeneuve tendo a intenção de classificá-lo como R-rated (para maiores de 17 anos). Tal classificação foi então logo confirmada.[59] Na San Diego Comic-Con de 2017, Villeneuve disse que o filme teria uma duração de aproximadamente duas horas e meia.[60] Posteriormente, após o lançamento do longa, o editor Joe Walker revelou em entrevista para o site ProVideo Coalition que o primeiro corte de Blade Runner 2049 teria quatro horas de duração, e que ele e Villeneuve cogitaram dividir o filme e lançá-lo em duas partes.[61][62]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Blade Runner 2049: Original Motion Picture Soundtrack
Trilha sonora de Hans Zimmer e Benjamin Wallfisch
Lançamento 5 de outubro de 2017
Gravadora(s) Epic Records
Produção Hans Zimmer &
Benjamin Wallfisch
Cronologia de trilhas sonoras de Hans Zimmer
Dunkirk: Original Motion Picture Soundtrack
(2017)
Cronologia de trilhas sonoras de Benjamin Wallfisch
It: Original Motion Picture Soundtrack
(2017)

Jóhann Jóhannsson, que trabalhou com Villeneuve em Prisoners, Sicario e Arrival, foi inicialmente anunciado como o compositor do longa.[63] Entretanto, Villeneuve e Jóhannsson decidiram finalizar sua colaboração, já que o diretor considerou que "o filme precisava de algo diferente, e eu precisava voltar para algo mais próximo da trilha sonora de Vangelis".[64] Desta forma, os novos compositores Hans Zimmer e Benjamin Wallfisch juntaram-se à produção em julho de 2017. Em setembro, o agente de Jóhannsson confirmou que ele não estava mais envolvido no filme, e que estava contratualmente proibido de comentar a situação.[65]

De acordo com a Epic Records, Zimmer e Wallfisch procuraram continuar o legado da trilha sonora do Blade Runner original utilizando o sintetizador analógico Yamaha CS-80. Sobre a composição da trilha, Zimmer disse: "Antes de tudo, percebi que Denis [Villeneuve] é um diretor que tem visão; ele tem voz. Lembre-se que eu fiz muitos filmes com Ridley Scott. Então, seria importante que este fosse um trabalho autônomo. Vamos apenas ser honestos. Ridley é uma figura difícil de ser seguida—assim como Vangelis. Quando Ben [Wallfisch] tinha quatro anos de idade, eu realmente já tinha vivenciado tudo isso. Então nós assistimos e, literalmente, quando paramos de assistir, decidimos o tom. Nós decidimos que isso não seria algo orquestral. A história nos disse."[66]

O álbum oficial da trilha sonora de Blade Runner 2049 foi lançado digitalmente em 5 de outubro de 2017,[67][68] e duas edições de uma versão física contendo dois discos cada foram lançadas pela Epic Records nos Estados Unidos em 27 de outubro deste mesmo ano, com cada uma tendo 2049 cópias disponíveis. As edições possuem diferentes ilustrações de capa para diferenciá-las.[69]

Em 25 de outubro de 2017, foi anunciado que um LP duplo do álbum da trilha sonora do filme será lançado no dia 15 de dezembro do mesmo ano,[70] o qual ficará limitado a 2.500 cópias numeradas e pressionadas em 180 gramas de um "vinil premium para audiófilos".[71] Embora a informação sobre o lançamento tenha mencionado que o álbum teria 24 faixas, apenas 20 faixas são anunciadas nos sites que o vendem, com as faixas de Frank Sinatra e Elvis Presley não aparecendo nos LPs.

Todas as canções escritas e compostas por Hans Zimmer e Benjamin Wallfisch, exceto as que indicam o contrário. 

Lançamento[editar | editar código-fonte]

A première de Blade Runner 2049 ocorreu em 3 de outubro de 2017 no Dolby Theatre, em Los Angeles, embora as festividades do tapete vermelho tenham sido canceladas antes da exibição devido ao tiroteio de Las Vegas Strip.[72] No dia seguinte, o filme abriu o Festival du nouveau cinéma em Montreal[73] e estreou na Suíça durante o Zurich Film Festival.[74]

A Sony Pictures Releasing, que obteve os direitos para lançar o filme no exterior,[75] foi a primeira a exibir Blade Runner 2049 oficialmente nos cinemas, lançando-o na França e na Bélgica em 4 de outubro de 2017[74] e em outros países nos dois dias seguintes.[74] No Brasil, o longa estreou nos cinemas em 5 de outubro,[74] um dia antes de seu lançamento oficial na América do Norte,[74] que diferentemente do resto do mundo, foi proporcionado pela Warner Bros. Entertainment, tanto nos formatos 2D e 3D, quanto em IMAX.[76] Além disso, a Alcon Entertainment fez uma parceria com a empresa de tecnologia Oculus VR para criar e distribuir conteúdo para o filme no formato de realidade virtual e lançá-lo ao lado da versão de cinema em 6 de outubro de 2017.[77]

Devido à popularidade e a preferência do público norte-americano ao formato IMAX 2D (ao contrário do 3D), o filme passou a ser exibido nos cinemas IMAX apenas em 2D, apesar de internacionalmente ser apresentado em formatos 3D.[78]

Em agosto de 2017, Blade Runner 2049 foi classificado como R-rated (para maiores de 17 anos) pela Motion Picture Association of America por conter "violência, sexualidade, nudez e linguagem".[79] Após o lançamento do filme, Villeneuve disse à rádio russa Europa Plus que, ao contrário do longa original, a versão de cinema seria sua única versão, e que qualquer outra versão alternativa que venha a existir seria feita por outra pessoa.[80]

Marketing[editar | editar código-fonte]

Em 19 de dezembro de 2016, a Warner Bros. e a Columbia Pictures divulgaram conjuntamente um trailer de anúncio de pouco mais de um minuto e meio com algumas cenas do novo filme.[81][82] No dia 5 de maio do ano seguinte, um pequeno teaser foi lançado com o intuito de preparar os espectadores para o primeiro trailer completo do longa, o qual foi disponibilizado em 8 de maio.[83] Um segundo trailer foi lançado no dia 17 de julho de 2017.[84]

Houveram também três curtas-metragens produzidos com a finalidade de explorar os eventos que ocorrem no período de 30 anos entre o primeiro Blade Runner e Blade Runner 2049. Confira abaixo detalhes sobre cada um deles:

  • Blade Runner Black Out 2022, um anime de 15 minutos dirigido por Shinichirō Watanabe[85] no qual um replicante chamado Iggy realiza uma operação para detonar uma ogiva nuclear sobre Los Angeles, desencadeando um pulso eletromagnético que apagaria os registros de replicantes contidos no banco de dados da Tyrell Corporation. No curta, Edward James Olmos volta a interpretar o personagem Gaff, enquanto que a composição de sua trilha sonora ficou a cargo do músico Flying Lotus.[86] Foi lançado em 27 de setembro de 2017.[87]
  • 2036: Nexus Dawn, um curta em live-action dirigido por Luke Scott que mostra o personagem Niander Wallace (Jared Leto) apresentando um replicante do novo modelo Nexus-9 para os legisladores de 2036 na tentativa de fazê-los revogarem a lei que proíbe replicantes. O curta, além de Leto, conta também com o ator Benedict Wong.[88][89] Foi lançado em 30 de agosto de 2017.
  • 2048: Nowhere to Run, outro curta em live-action também dirigido por Luke Scott, o qual mostra o personagem Sapper Morton (Dave Bautista) protegendo uma mãe e uma filha de bandidos.[90] Foi lançado em 16 de setembro de 2017.

Além disso, a marca Johnnie Walker produziu uma edição limitada personalizada de seu uísque escocês como meio de divulgação. Intitulada Black Label The Director's Cut, o uísque foi criado pelo Master Blender Jim Beveridge em colaboração com Denis Villeneuve. Para tematizar o filme, a mistura experimental foi fabricada em uma garrafa futurista,[91] chegando a aparecer durante o longa.

Home video[editar | editar código-fonte]

O lançamento do filme em DVD e Blu-ray está agendado para o dia 16 de janeiro de 2018. Digitalmente, estará disponível na Amazon Video e no iTunes em 26 de dezembro de 2017.[92]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Até o dia 13 de dezembro de 2017, Blade Runner 2049 arrecadou US$ 257,8 milhões mundialmente, sendo US$ 91,4 milhões nos Estados Unidos e no Canadá, e US$ 166,4 milhões proveniente de outros países.[8] O filme teve um orçamento de produção de US$ 150 milhões,[8] montante que, se somado aos custos de marketing e de distribuição, chega a US$ 250 milhões.[93]

Nos Estados Unidos e Canadá, projetou-se inicialmente que o longa arrecadaria US$ 43-50 milhões nos 4058 cinemas em que seria exibido no seu fim de semana de abertura, sendo que, em setembro de 2017, uma pesquisa realizada pela Fandango indicou que o filme era um dos lançamentos mais esperados do ano.[94] Desta forma, acabou por arrecadar US$ 4 milhões nas pré-estreias de quinta-feira, um valor razoavelmente alto, incluindo US$ 800.000 de sessões IMAX. Entretanto, obteve apenas US$ 12,6 milhões em seu primeiro dia oficial, reduzindo as estimativas do fim de semana para US$ 32-35 milhões.[95] No sábado, arrecadou US$ 11,4 milhões, e encerrou seu fim de semana de estreia com US$ 32,8 milhões arrecadados, bem abaixo das projeções iniciais. Ainda assim, acabou ficando no primeiro lugar das bilheterias e tornou-se a maior estreia das carreiras de Villeneuve e Gosling. O Deadline.com atribuiu o fraco desempenho comercial do filme ao seu tempo de duração, de 163 minutos, limitando o número de exibições diárias nos cinemas, além de ter se mostrado pouco atraente para o grande público e de o marketing ter sido vago, com o estúdio confiando demasiadamente na nostalgia e na base de fãs do primeiro filme para sustentar a arrecadação do novo longa.[96] Ao final de sua segunda semana em cartaz, a arrecadação de Blade Runner 2049 caiu 52,7%, com US$ 15,5 milhões recebidos, ficando atrás do recém-estreado Happy Death Day (com US$ 26 milhões).[97] Este declínio continuou ao fim da terceira semana, que desta vez teve um total de US$ 7,2 milhões arrecadados, caindo 54% em relação à semana anterior.[98]

No exterior, esperava-se que o filme estreasse arrecadando US$ 60 milhões ou mais nos 62 países em que seria exibido, com um fim de semana de abertura mundial de cerca de US$ 100 milhões.[6] Terminou por arrecadar US$ 50,2 milhões internacionalmente em seu primeiro dia, ficando na primeira colocação das bilheterias de 42 mercados e fechando seu fim de semana de estreia mundial com US$ 81,7 milhões. Nesta semana inicial, arrecadou R$ 5,7 milhões no Brasil,[99] US$ 8 milhões no Reino Unido, US$ 4,9 milhões na Rússia e US$ 3,6 milhões na Austrália.[100]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Publicação Nota média
AdoroCinema 4.3 de 5 estrelas.[101]
IMDb 8,4/10[102]
Metacritic 81/100[103]
Rotten Tomatoes 87%[104]
Avaliações da crítica
Publicação Nota
Empire 5 de 5 estrelas.[105]
IGN 9,7/10[106]
IndieWire 4.5 de 5 estrelas.[107]
Rolling Stone 3.5 de 4 estrelas.[108]
The Guardian 5 de 5 estrelas.[109]
The Telegraph 5 de 5 estrelas.[110]
The Washington Post 4 de 4 estrelas.[111]

Blade Runner 2049 obteve ampla aclamação da crítica especializada. No site Rotten Tomatoes, que agrega diversas análises de profissionais do ramo, o filme atualmente possui 87% de aprovação, com base em 333 avaliações, e uma classificação média de 8,2/10. O consenso crítico do site diz: "Visualmente fascinante e narrativamente satisfatório, Blade Runner 2049 aprofunda e expande a história de seu antecessor, enquanto que, por direito próprio, se consolida como uma impressionante realização cinematográfica."[104] No site Metacritic, outro agregador de análises, o filme atualmente possui uma pontuação média de 81/100, com base em 53 críticas, indicando "aclamação universal".[103] Já no Imdb, reservado para a opinião do público, o longa atualmente tem, com base em 157.928 avaliações de usuários, uma nota média 8,4/10, sendo o 66.º filme melhor avaliado de todo o site.[102] Os críticos que viram o filme antes de seu lançamento foram solicitados por Villeneuve para que não revelassem certos personagens e pontos da trama.[112] Em uma pesquisa do CinemaScore, espectadores deram ao filme uma nota média "A-", em uma escala de A+ para F.[95]

Possível sequência[editar | editar código-fonte]

Em uma entrevista dada para o Yahoo! em 2015, Ridley Scott expressou o interesse de produzir várias sequências para Blade Runner 2049.[113] Em outubro de 2017, Villeneuve disse que um terceiro filme provavelmente será feito se o seu longa fizer sucesso. Hampton Fancher, roteirista de Blade Runner e Blade Runner 2049, também revelou que está considerando reviver uma antiga ideia sua que envolve o personagem Deckard viajando para outro país; Harrison Ford disse que voltará novamente se gostar do roteiro.[114] Além disto, Jared Leto manifestou o interesse de voltar a interpretar o personagem Niander Wallace caso uma nova sequência seja produzida.[115]

Referências

  1. «BLADE RUNNER 2049». British Board of Film Classification. 25 de Setembro de 2017. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  2. a b «Johnnie Walker Releases Whisky of the Future, Inspired By Blade Runner 2049». Markets Insider. PR Newswire. 25 de setembro de 2017. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  3. ‘Blade Runner 2049’ Poised To Fly Around The World With Estimated $100M Bow
  4. ‘Blade Runner’ Sequel: Sony Takes International Rights
  5. «'Blade Runner 2049' Kicks Off October Box Office as Clear Favorite». TheWrap. 7 de outubro de 2017 
  6. a b «'Blade Runner 2049' Poised To Fly Around The World With Estimated $100M Bow». Deadline.com. 7 de Outubro de 2017 
  7. «'Blade Runner 2049' Tracking for $40M-Plus U.S. Debut». The Hollywood Reporter. Consultado em 14 de setembro de 2017 
  8. a b c d «'Blade Runner 2049' Box Office» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  9. Egner, Jeremy (8 de Setembro de 2017). «'Blade Runner 2049': Harrison Ford, Ryan Gosling and the Creators Discuss the Sci-Fi Sequel and Rehash Old Arguments». The New York Times. Consultado em 9 de Setembro de 2017 
  10. Lynch, John (28 de Setembro de 2017). «The first reviews of 'Blade Runner 2049' are calling it a 'sci-fi masterpiece'». Business Insider. Consultado em 29 de Setembro de 2017 
  11. Bradshaw, Peter (29 de Setembro de 2017). «Blade Runner 2049 review – a gigantic spectacle of pure hallucinatory craziness». The Guardian. Consultado em 29 de Setembro de 2017 
  12. «Impeccably cool 'Blade Runner 2049' is a ravishing visual feast: EW review». 29 de Setembro de 2017. Consultado em 29 de Setembro de 2017 
  13. Kohn, Eric (29 de Setembro de 2017). «Blade Runner 2049 review – Denis Villeneuve's Neo-Noir Sequel Is Mind-Blowing Sci-Fi Storytelling». Indiewire. Consultado em 29 de Setembro de 2017 
  14. «Blade Runner 2049 ending explained» (em inglês). Entertainment Weekly. 8 de outubro de 2017. Consultado em 9 de outubro de 2017 
  15. Future Noir Revised & Updated Edition: The Making of Blade Runner - Paul M. Sammon, Edição 2017
  16. How Blade Runner 2049 Resurrected That Character From The Original
  17. a b «The Blade Runner FAQ: Are there any sequels? I heard rumours ..» (em inglês). My Blade Runner. Consultado em 26 de setembro de 2016. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2012 
  18. Hunt, Bill. «My Two Cents» (em inglês). The Digital Bits, Inc. 
  19. Sciretta, Peter (6 de outubro de 2008). «Exclusive: Screenwriter Travis Wright Responds to Blade Runner 2 Story» (em inglês). /Film. Consultado em 22 de setembro de 2016. Cópia arquivada em 28 de junho de 2010 
  20. Stone, Brad (4 de junho de 2009). «Web Series Tied to 'Blade Runner' Is In the Works» (em inglês). New York Times. Consultado em 27 de julho de 2011. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2014 
  21. «Ag8» (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 9 de fevereiro de 2014 
  22. a b Anders, Charlie Jane (4 de março de 2011). «Blade Runner Sequel (or Prequel) in Development Now». Gawker Media. io9. Consultado em 27 de julho de 2011. Cópia arquivada em 2014-05-archiveua=inglês  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  23. Orange, B. Alan (4 de março de 2011). «Christopher Nolan Wanted for Blade Runner Sequel or Prequel» (em inglês). MovieWeb.com. Consultado em 15 de maio de 2011. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2013 
  24. Fleming, Mike (18 de agosto de 2011). «Ridley Scott To Direct New 'Blade Runner' Installment For Alcon Entertainment» (em inglês). deadline.com 
  25. «Ridley Scott to direct new Blade Runner film» (em inglês). BBC. 19 de agosto de 2011. Consultado em 19/de agosto de 2011. Cópia arquivada em 20 de abril de 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  26. Chai, Barbara (4 de novembro de 2011). «Ridley Scott Says He'll Direct 'Blade Runner' Sequel» (em inglês). Speakeasy. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  27. Vejvoda, Jim (6 de fevereiro de 2012). «Harrison Ford in Blade Runner 2?» (em inglês). ign.com. Consultado em 6 de fevereiro de 2012 
  28. Sullivan, Kevin P. (12 de outubro de 2012). «Ridley Scott Gives 'Prometheus 2' And 'Blade Runner 2' Updates». MTV Movies Blog. Consultado em 13 de outubro de 2012. Cópia arquivada em 29 de agosto de 2013 
  29. Jacob Kastrenakes (25 de Novembro de 2014). «Ridley Scott won't direct 'Blade Runner' sequel» (em inglês). Vox Media, Inc. Consultado em 26 de Novembro de 2014 
  30. Joseph, Matt (18 de fevereiro de 2015). «Blade Runner Sequel Confirmed, Harrison Ford To Return» (em inglês). We Got This Covered 
  31. Fleming Jr, Mike (16 de abril de 2015). «Ryan Gosling To Star In 'Blade Runner' Sequel» (em inglês). Deadline. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  32. Goldberg, Matt (16 de novembro de 2015). «Ryan Gosling Confirms He's in 'Blade Runner 2'; Talks Shane Black's 'The Nice Guys'». Collider. Consultado em 16 de novembro de 2015 
  33. Geier, Thom (20 de maio de 2015). «'Blade Runner' Sequel Hires Roger Deakins as Cinematographer» (em inglês). The Wrap. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  34. Jagernauth, Kevin (25 de janeiro de 2016). «Denis Villeneuve's 'Blade Runner 2' Starring Ryan Gosling & Harrison Ford Officially Starts Filming In July». Indiewire. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  35. D'Alessandro, Anthony (18 de fevereiro de 2016). «'Blade Runner' Sequel To Blast Off On MLK Weekend 2018» (em inglês). Deadline. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  36. Kit, Borys (31 de março de 2016). «Robin Wright in Final Talks to Join Harrison Ford in 'Blade Runner' Sequel». The Hollywood Reporter. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  37. Anderson, Ethan (2 de abril de 2016). «Dave Bautista Likely Bringing Some Muscle to 'Blade Runner 2'». Slash Film. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  38. Pedersen, Erik (4 de abril de 2016). «Dave Bautista Joins 'Blade Runner' Sequel» (em inglês). Deadline. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  39. Kroll, Justin (20 de abril de 2016). «'Blade Runner' Sequel Moves to October 2017» (em inglês). Variety. Consultado em 20 de abril de 2016 
  40. Kroll, Justin (21 de abril de 2016). «'Blade Runner 2' Casts 'Knock Knock' Star Ana De Armas» (em inglês). The Wrap. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  41. Galuppo, Mia (26 de abril de 2016). «Dutch Actress Sylvia Hoeks Joins Cast of 'Blade Runner'». The Hollywood Reporter. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  42. McNary, Dave (26 de abril de 2016). «'Blade Runner' Sequel Casts 'Wetlands' Star Carla Juri». Variety. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  43. Kit, Borys (7 de junho de 2016). «'Martian' Actress Mackenzie Davis Joins 'Blade Runner' Sequel (Exclusive)». The Hollywood Reporter. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  44. Pedersen, Erik (28 de junho de 2016). «'Blade Runner' Sequel Adds 'Captain Phillips' Co-Star Barkhad Abdi» (em inglês). Deadline. Consultado em 22 de setembro de 2016 
  45. ‘Blade Runner’ Sequel Adds Two New Cast Members
  46. 'Walking Dead's Lennie James Cast In 'Blade Runner's Sequel
  47. Jared Leto Joins ‘Blade Runner’ Sequel
  48. 'Blade Runner 2049': David Bowie Was Denis Villeneuve's First Choice to Play the Villain
  49. Edward James Olmos Returning For 'Blade Runner 2049'
  50. Eisenberg, Eric (Setembro de 2015). «Blade Runner 2 Will Take Care Of The Original's Biggest Mystery» (em inglês). Cinemablend. Consultado em 28 de Abril de 2016 
  51. «Blade Runner sequel concept art: See a first look» (em inglês). Entertainment Weekly 
  52. Foutch, Haleigh (25 de Janeiro de 2016). «'Blade Runner 2' Officially Starts Filming This July» (em inglês). Collider.com. Consultado em 6 de Outubro de 2016 
  53. Lesnick, Silas (29 de Setembro de 2016). «Ryan Gosling Explains How to Win a Trip to the Blade Runner 2 Set» (em inglês). ComingSoon.net. Consultado em 6 de Outubro de 2016 
  54. The new “Blade Runner 2049” trailer features a Budapest landmark
  55. Blade Runner 2049 filmed in Budapest studios
  56. Grater, Tom (21 de Dezembro de 2016). «'Blade Runner 2049' will be R-rated, confirms Denis Villeneuve» (em inglês). Screendaily.com 
  57. Buncombe, Andrew (26 de Agosto de 2016). «'Blade Runner 2': Construction worker killed after set collapses in Hungary» (em inglês). The Independent. Consultado em 6 de Outubro de 2016 
  58. Olsen, Mark (6 de Outubro de 2016). «The 'Blade Runner' sequel finally has a title — 'Blade Runner 2049' — but what does it mean?» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 6 de Outubro de 2016 
  59. Grater, Tom (21 de Dezembro de 2016). «'Blade Runner 2049' will be R-rated, confirms Denis Villeneuve» (em inglês). Screendaily.com 
  60. 'Blade Runner 2049' Runtime Revealed by Denis Villeneuve
  61. Blade Runner 2049: Primeiro corte tinha 4 horas de duração e Villeneuve cogitou dividir o filme em duas partes
  62. ART OF THE CUT: BLADE RUNNER 2049 with Joe Walker, ACE
  63. 'Blade Runner 2049' Soundtrack Features Hans Zimmer, Elvis Presley
  64. Villeneuve reveals why he wanted David Bowie in Blade Runner 2049
  65. «Icelandic Film Composer No Longer Attached To Blade Runner Sequel». icelandreview.com (em inglês). Consultado em 8 de setembro dr 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  66. BLADE RUNNER 2049 ORIGINAL MOTION PICTURE SOUNDTRACK OUT OCTOBER 5
  67. Blade Runner 2049 Soundtrack Detailed, Jóhann Jóhannsson Exit Explained
  68. Blade Runner 2049 (Original Motion Picture Soundtrack)
  69. Shop the Blade Runner 2049 Official Store
  70. Blade Runner 2049 original soundtrack released on limited 2xLP
  71. 'Blade Runner 2049' Soundtrack Gets Limited Vinyl Release
  72. Blade Runner 2049 world premiere scaled back after Las Vegas shooting
  73. Denis Villeneuve's Blade Runner 2049 opens Festival du nouveau cinéma
  74. a b c d e IMDB list of international releases
  75. 'Blade Runner' Sequel Gets Release Date
  76. Lang, Brent (19 de outubro de 2016). «'Ready Player One,' 'Blade Runner 2049' to Get Imax Releases as Part of Warner Bros. Deal». Variety. Consultado em 21 de outubro de 2016 
  77. Busch, Anita (6 de outubro de 2016). «'Blade Runner' Sequel Finally Has A Title, Will Offer VR Experiences For Film Through Oculus – Update». Deadline.com. Consultado em 6 de outubro de 2016 
  78. Imax to Screen More Hollywood Tentpoles in 2D, Citing "Clear Preference"
  79. 'Blade Runner 2049' Officially Rated R
  80. 'Blade Runner 2049' Director Denis Villeneuve Says The Movie We're Getting Is The Director's Cut
  81. Blade Runner 2049 teaser trailer looks promising
  82. Blade Runner 2049 Trailer
  83. 'Blade Runner 2049' Teaser: New Footage Offers a Glimpse of a Future in Which We Have Teasers for Teasers for Teasers
  84. Blade Runner: new trailer released
  85. Shinichiro Watanabe to direct a Blade Runner short film!
  86. Flying Lotus Will Soundtrack a New Blade Runner Animated Short
  87. 'Blade Runner Black Out 2022' Is Finally Released And It Is A Fantastic Piece Of Anime
  88. Exclusive: Watch a ‘Blade Runner 2049’ Prequel Short Film Starring Jared Leto
  89. 'Blade Runner 2049' Short Film Reveals Jared Leto's Contribution to Replicant Technology in 2036
  90. 'Blade Runner 2049' Short Film Introduces the Backstory of Dave Bautista's Sapper
  91. Black Label The Director's Cut Whisky - Blade Runner 2049 - Johnnie Walker
  92. DVD release dates. OnDVDR web site. [1]
  93. 'Blade Runner 2049': Could China and Japan Openings Defuse a Box-Office Bomb?
  94. «'Blade Runner 2049' Tickets Go on Sale Friday; Opening in The $43M-$47M Range». Deadline.com. 21 de Setembro de 2017 
  95. a b «Flying Car Fizzles: Why 'Blade Runner 2049' Is Hitting Turbulence With $32M+ Opening». Consultado em 7 de Outubro de 2017 
  96. «'Blade Runner 2049' Dulls -11% On Saturday; Weekend Opening Now At $31M+: Sunday Postmortem». Consultado em 8 de Outubro de 2017 
  97. Blumhouse Has Plenty To Smile About As ‘Happy Death Day’ Scares Up $26M+ Opening
  98. 'Boo 2! A Madea Halloween' Reaps $21M+ During October Dumping Ground at the B.O.
  99. «'Blade runner 2049' tem bilheteria de estreia decepcionante». Consultado em 16 de outubro de 2017 
  100. «'Blade Runner 2049' Launches With $50M Overseas; 'It' Tops $600M WW; 'Despicable 3' Hops Past 'Zootopia' – Intl Box Office». Consultado em 8 de Outubro de 2017 
  101. Blade Runner 2049 - AdoroCinema
  102. a b Blade Runner 2049 - IMDb
  103. a b «Blade Runner 2049 reviews». Metacritic. Consultado em 13 de dezembro de 2017 
  104. a b «Blade Runner 2049 (2017)». Rotten Tomatoes. Consultado em 13 de dezembro de 2017 
  105. Blade Runner 2049 Review - Empire
  106. Blade Runner 2049 Review - IGN
  107. ‘Blade Runner 2049’ Review: Denis Villeneuve’s Neo-Noir Sequel Is Mind-Blowing Sci-Fi Storytelling
  108. 'Blade Runner 2049' Review: Sequel to Sci-Fi Landmark Is an Instant Classic
  109. Blade Runner 2049 review – a gigantic spectacle of pure hallucinatory craziness
  110. Blade Runner 2049 review: the most spectacular, profound blockbuster of our time
  111. ‘Blade Runner 2049’ is a sequel that honors — and surpasses — the original
  112. Klimek, Chris - 'Blade Runner 2049': Even Sharper Than The Original. NPS, 29 de Setembro de 2017
  113. Ridley Scott on Bringing The Martian to Life and How He's Reviving Blade Runner
  114. Will there be a ‘Blade Runner 3’? The cast and crew give us the inside scoop
  115. Jared Leto Is The Only Person Who Knows The Answer to the Biggest 'Blade Runner' Mystery

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]