Sueno da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Blot-Sven da Suécia)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Sueno
Rei da Suécia
Reinado 1083 a 1085
Antecessor(a) Ingo I
Sucessor(a) Ingo I
 
Esposa Blotstulka
Morte 1087
A Pedra Rúnica de Norsta (Norsta runestenen), menciona um Sueno (Sven) que se supõe ser Sueno o Sacrificador (Sven-Blot).

Sueno (m. 1087), conhecido pelo epíteto de Sueno o Sacrificador (Blot-Sven), foi provavelmente rei da Suécia, ou mais exatamente da Svealand, de aproximadamente 1083 até sua morte. Ele subiu ao trono após a expulsão à pedrada da Svealand do rei Ingo I, que recusou dirigir o sacrifício ritual da religião nórdica (blot), e se refugiou possivelmente na Västergötland como rei regional. Após três anos, como rei regional da Svealand, acabou porém por ser morto e substituído pelo próprio Ingo, que regressou com um poderoso exército. Sueno o Sacrificador foi o último rei pagão dos Sveas e da Suécia.[1][2][3]

O nome Blot significa sacrifício nas línguas nórdicas e lhe foi dado porque ele permitira sacrifícios pagãos nos templos. Segundos algumas fontes, Sueno era filho do rei cristão Haakon, o Vermelho, o que parece não ser verdade, pois se realmente fosse descendente de Haquino sua esposa seria sua tia. Outras fontes afirmam que Sueno era filho de um nobre de Östergötland, talvez um antepassado do rei Sverker I. Provavelmente nasceu na década de 1050 e se casou com uma das filhas de Stenkil.

No ano de 1084, governava a Suécia Ingo I, um rei cristão que pretendia levar o cristianismo a todo o país. Os suecos, que então não aceitaram muito bem essa cristianização, decidiram depô-lo, principalmente porque o monarca não aceitava a realização de sacrifícios aos deuses nórdicos. Em seu lugar, foi escolhido rei o cunhado de Ingo I, que era de religião pagã e que viria a adotar o cognome Sacrificador.

Uma lenda eclesiástica posterior afirma que o missionário e bispo inglês Eskil tentou persuadir os pagãos a converterem-se à fé cristã, mas foi apedrejado, convertendo-se no primeiro mártir da Suécia e um de seus primeiros santos.

Sueno não foi reconhecido como soberano em Västergötland, onde Ingo continuou governando. Ingo regressou a Uppsala com um grande exército em 1087 e atacou a cidade, incendiando a residência de Sueno.

Os suecos pagãos designaram o filho de Sueno, Érico Årsäll como novo rei. A religião nórdica pagã, porém, estava muito próxima de seu fim.

Referências

  1. Harrison, Dick (26 de julho de 2012). «Blot-Sven – verklig monark eller påhitt?». Svenska Dagbladet [S.l.: s.n.] ISSN 1101-2412. Consultado em 27 de outubro de 2016. 
  2. Lagerqvist, Lars; Nils Åberg (2004). «Blot-Sven». Litet lexikon över Sveriges regenter (em sueco) (Boda kyrkby: Vincent). p. 12. ISBN 91-87064-43-X. 
  3. Lagerquist, Lars O (1997). «Medeltid». Sveriges Regenter. Från forntid till nutid (em sueco) (Estocolmo: Norstedts). p. 44. ISBN 91-1-963882-5. 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
Ingo I
Rei da Suécia
1084-1087
Sucedido por
Érico