Club Atlético Boca Juniors

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Boca Juniors)
Boca Juniors
espanhol
Nome Club Atlético Boca Juniors
Alcunhas Xeneize[1][nota 1]
Azul y Oro (Azul e Ouro)
La Mitad Más Uno[2] (A Metade Mais Um)
Mascote Chanxeneize (porco)
Principal rival River Plate
San Lorenzo
Independiente
Racing
Fundação 3 de abril de 1905 (118 anos)
Estádio Alberto J. Armando
(La Bombonera)
Capacidade 54 000 pessoas[3]
Localização La Boca, Buenos Aires, Argentina
Presidente Juan Roman Riquelme
Treinador(a) Diego Martínez
Patrocinador(a) Betsson
Sky Airline
DirecTV
Material (d)esportivo Adidas
Competição Campeonato Argentino
Copa Argentina
Copa Sul-Americana
Website bocajuniors.com.ar
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

O Club Atlético Boca Juniors, ou simplesmente Boca Juniors, é um clube esportivo argentino com sede no bairro La Boca, em Buenos Aires.[4] Foi fundado no dia 3 de abril de 1905 por seis adolescentes vizinhos que eram filhos de italianos. O futebol masculino é a modalidade principal do clube, apesar de também competir profissionalmente no basquetebol,[5] voleibol,[6] futsal,[7] futebol feminino[8] e handball.[9] e amadoramente no boxe,[10] judo,[11] caratê,[12] taekwondo,[13] ginástica rítmica e ginástica artística.[14]

O Boca Juniors participa da Primera División da Argentina desde 1913 e, a partir do Torneio Inicial de 2013, se converteu no único clube que disputou todas as temporadas da primeira divisão desde o começo do futebol profissional na Argentina, em 1931. Além disso, é o clube com maior quantidade de jogos disputados. No dia 8 de junho de 2015 o clube bateu o recorde de maior permanência ininterrupta na Primera División, com 37 312 dias. O clube manda seus jogos no Estadio Alberto J. Armando, conhecido mundialmente como "La Bombonera” (“Caixa de Bombons”, em tradução literal para o português, devido ao seu formato único), estádio onde a própria Seleção Argentina já mandou inúmeros jogos, mantendo-se invicta em partidas oficiais.

Ao nível local, o clube já conquistou 35 títulos da liga e 17 copas nacionais (recorde entre clubes argentinos), entre as quais se destacam quatro edições da Copa Argentina e duas edições da Copa da Liga Profissional (maior vencedor de ambas as competições). Também possui um título honorífico da era amadora: A Copa de Honra (traduzido literalmente do espanhol “Copa de Honor”), obtida em 1925; um reconhecimento da Asociación del Fútbol Argentino (AFA) pela turnê que a equipe fez pela Europa no mesmo ano.[15]

Internacionalmente, é o terceiro clube do mundo com mais títulos oficiais, com 22 conquistas, entre as quais possui 18 organizados CONMEBOL e 4 pelas associações argentina e uruguaia juntas. É o clube com mais títulos internacionais oficiais em toda a América. Desta forma, é o máximo campeão da Copa Intercontinental ao nível mundial com o Peñarol, Nacional, Milan e Real Madrid. Além disso, é o clube com mais finais de copas internacionais, confederativas e interconfederativas com 29 (terceiro a nível mundial, atrás do Real Madrid, com 42, e do Milan, com 33).[16] O clube também possui o recorde de mais finais disputadas da Copa Libertadores, tendo chegado a essa fase final da competição por 12 vezes,[17] tendo conquistado o título 6 vezes, um a menos que o maior campeão, o Independiente.

História[editar | editar código-fonte]

A primeira foto registrada do Boca Juniors tirada em 1906, após a conquista do campeonato da Liga Central

No dia 3 de abril de 1905, um grupo de rapazes gregos e italianos (mais especificamente de Génova) reuniu-se visando fundar um clube. A casa onde foi marcado o encontro foi a de Esteban Baglietto e as outras quatro pessoas que compareceram foram Alfredo Scarpatti, Santiago Sana e os irmãos Ioannis (Juan) e Theodoros (Teodoro) Farengas de Quios e Konstantinos Karoulias de Samos.[18] Outros membros fundadores importantes incluem Arturo Penney, Marcelino Vergara, Luis Cerezo, Adolfo Taggio, Giovanelli, Donato Abbatángelo e Bertolini.

Em 1913, o Boca foi promovido à Primera División após algumas tentativas anteriores fracassadas. Isso foi possível quando a Asociación del Fútbol Argentino (AFA) decidiu aumentar o número de times no campeonato de 6 para 15.[19]

Em 1925, o Boca fez sua primeira viagem à Europa para jogar na Espanha, Alemanha e França. O time disputou um total de 19 partidas, vencendo 15 delas. Por isso o Boca foi declarado "Campeón de Honor” (Campeão de Honra) pela AFA.

Durante anos sucessivos, o Boca consolidou-se como um dos times mais populares da Argentina, com inúmeros torcedores não só no país, mas em todo o mundo. O clube é um dos times de maior sucesso do futebol argentino, tendo conquistado 47 títulos nacionais (34 títulos da liga e 13 copas nacionais). Internacionalmente, o Boca Juniors conquistou 22 títulos, sendo 18 competições organizadas pela CONMEBOL e quatro pelas associações argentina e uruguaia juntas.

Escudo[editar | editar código-fonte]

O clube teve cinco desenhos diferentes para seu escudo ao longo de sua história, embora seu contorno tenha permanecido inalterado durante a maioria de sua história. O primeiro emblema conhecido data de 1911, aparecendo em papéis timbrados do clube. Em outubro de 1932, o clube afirmou que uma estrela seria adicionada ao distintivo para cada título conquistado da Primera División.[20] No entanto, as estrelas não apareceriam até 1943.[21]

O emblema com as estrelas era regra em 1932, mas tem aparecido regularmente nos uniformes do Boca Juniors desde 1993.[21]

Em 1996, o estúdio Diseño Shakespear introduziu um novo emblema — com a faixa horizontal suprimida — como parte da identidade visual do clube. A nova imagem do Boca Juniors também contou com nova tipografia e estilo.[22][23]

Notas
  1. Usado apenas em relatórios e balanços e cartões de membros. Não está listado como oficial no site do clube.[24]
  2. Em 1932, o clube afirmou que o distintivo deveria incluir uma estrela por título conquistado até o momento. No entanto, as estrelas não foram incluídas até 1943.[20]

Estádio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: La Bombonera

O estádio Alberto José Armando, popularmente conhecido como La Bombonera, é um estádio com capacidade para 49 000 pessoas, localizado no bairro de La Boca, em Buenos Aires, Argentina. Tem como proprietário e mandante a equipe do Boca Juniors.[25] O nome oficial homenageia o ex-presidente

Torcedores do Boca Juniors exibindo suas bandeiras em La Bombonera (lado norte) em 2009

Alberto José Armando. O campo segue as medidas mínimas permitidas pela FIFA (105 por 68 m). O estádio foi inaugurado com vitória dos donos da casa por 2 a 1 em um amistoso contra o San Lorenzo.[26]

Torcedores[editar | editar código-fonte]

O Boca Juniors é tradicionalmente considerado o clube da classe trabalhadora argentina, em contraste com a base supostamente mais de classe alta do arquirrival River Plate.[27]

O Boca Juniors afirma ser o clube da "metade mais um” (la mitad más uno) da população argentina, mas uma pesquisa de 2006 colocou o número de seguidores em 40%,[28] ainda a maior parcela. Eles têm o maior número de torcedores, avaliado pela porcentagem em seu país.

No início de 2023, o Boca tinha uma base de 314 000 sócios, perdendo apenas para o Bayern de Munique em todo o mundo, e é o primeiro na Argentina e também o primeiro na América do Sul.[29]

Títulos[editar | editar código-fonte]

HONRARIAS
Coroas Competição Títulos Temporadas
04º Maior Clube da América do Sul e 12º do Mundo pelo Século XX da FIFA 1 1901 a 2000
06º Maior Clube da América do Sul e 13º do Mundo pelo Século XX da IFFHS 1 1901 a 2000
MUNDIAIS
Troféus Competição Títulos Temporadas
Copa Intercontinental 3 1977, 2000 e 2003
CONTINENTAIS
Troféus Competição Títulos Temporadas
Copa Libertadores da América 6 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007
Copa Sul-Americana 2 2004 e 2005
Supercopa Libertadores 1 1989
Recopa Sul-Americana 4 1990, 2005, 2006 e 2008
Copa Master da Supercopa 1 1992
Copa de Ouro Nicolás Leoz 1 1993
INTERNACIONAIS
Troféus Competição Títulos Temporadas
Copa Confraternidad 2 1945 e 1946
Copa de Competência 1 1919
Copa de Honor 1 1920
NACIONAIS
Troféus Competição Títulos Temporadas
Campeonato Argentino 35 1919, 1920, 1923, 1924, 1926, 1930, 1931, 1934, 1935, 1940, 1943, 1944, 1954, 1962, 1964, 1965 ,1969, 1970, 1976-I 1976-II,

1981, 1992, 1998, 1999, 2000, 2003, 2005, 2006, 2008, 2011, 2015, 2017, 2018, 2020 e 2022

Copa da Argentina 13 5 1919, 1923, 1924, 1940 e 1944 Copa Dr. Carlos Ibarguren
1 1925 Campeón de Honor
1 1925 Copa de Competencia JC
1 1926 Copa Estímulo
1 1946 Copa de Competencia Británica
4 1969, 2012, 2015 e 2020 Copa Argentina
Supercopa Argentina 2 2018 e 2022
Copa da Liga Argentina 2 2020 e 2022
TOTAL: 74 3 Mundiais, 15 Continentais, 4 Internacionais e 52 Nacionais

Campeão invicto

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 19 de fevereiro de 2024.[30]

Elenco atual do Club Atlético Boca Juniorss
N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome N.º Pos. Nome
1 G Argentina Sergio Romero Capitão³ 11 A Argentina Lucas Janson 22 M Argentina Kevin Zenón
2 Z Argentina Cristian Lema 12 G Argentina Leandro Brey 23 LE Argentina Lautaro Blanco
3 LE Uruguai Marcelo Saracchi 13 G Argentina Javier García 29 A Arménia Norberto Briasco
4 Z Argentina Nicolás Figal 14 A Argentina Luca Langoni 36 M Argentina Cristian Medina
5 M Argentina Ezequiel Bullaude 15 Z Argentina Nicolás Valentini 38 Z Argentina Aaron Anselmino
6 Z Argentina Marcos Rojo Capitão 16 A Uruguai Miguel Merentiel 39 M Argentina Vicente Taborda
7 A Argentina Exequiel Zeballos 17 LD Peru Luis Advíncula 42 LD Argentina Lucas Blondel
8 M Argentina Pol Fernández Capitão² 18 LE Colômbia Frank Fabra 47 V Argentina Jabes Saralegui
9 A Argentina Darío Benedetto 20 M Argentina Juan Ramírez 49 V Colômbia Jorman Campuzano
10 A Uruguai Edinson Cavani 21 V Argentina Ezequiel Fernández 57 LD Argentina Marcelo Weigandt

Técnico: Argentina Diego Martínez

Recordes[editar | editar código-fonte]

Mais partidas[editar | editar código-fonte]

Jogador Posição Período Partidas
1 Argentina Roberto Mouzo D 1971–84 426
2 Argentina Hugo Gatti G 1976–88 417
3 Argentina Silvio Marzolini D 1960–72 408
4 Argentina Martín Palermo A 1997–2001, 2004–11 404
5 Colômbia Carlos Navarro Montoya G 1988–96 400
6 Argentina Juan Román Riquelme M 1996–2002, 2007–14 388
7 Argentina Antonio Rattín M 1956–70 382
8 Argentina Ernesto Lazzatti M 1934–47 379
9 Argentina Rubén Suñé M 1967–72, 1976–80 377
10 Argentina Natalio Pescia M 1942–56 365

Última atualização em: 31 de julho de 2023 – Os 10 jogadores com mais partidas de todos os tempos no historiadeboca.com.ar

Mais gols[editar | editar código-fonte]

Jogador Posição Período Gols
1 Argentina Martín Palermo A 1997–01, 2004–11 236
2 Argentina Roberto Cherro A 1926–38 223
3 Argentina Francisco Varallo A 1931–39 194
4 Argentina Domingo Tarasconi A 1922–32 192
5 Argentina Jaime Sarlanga A 1940–48 129
6 Argentina Mario Boyé A 1941–49, 1955 123
7 Paraguai Delfín Benítez Cáceres A 1932–38 114
8 Argentina Pío Corcuera A 1941–48 97
9 Argentina Pedro Calomino A 1911–13, 1915–24 96
10 Argentina Carlos Tevez A 2001–04, 2015–16, 2018–21 94

Última atualização em: 31 de julho de 2023 — Os 10 jogadores com mais gols de todos os tempos no historiadeboca.com.ar


Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Martín Palermo, um dos grandes ídolos da história recente do Boca Juniors, em partida contra o Barcelona, em 2008
Juan Román Riquelme, um dos ídolos máximos do Boca Juniors

Além da exponencial figura de Juan Román Riquelme, pode-se mencionar, da história recente da equipe azul e ouro, Martín Palermo, Federico Insúa, Rodrigo Palacio, Jesús Dátolo, Cata Díaz, Fernando Gago, Guillermo Barros Schelotto, Nicolás Burdisso, Carlos Tevez, Ezequiel González e “Pato” Abbondanzieri. Muitos destes que rumaram para o futebol europeu. De outras épocas, destacam-se Gabriel Batistuta, Óscar Córdoba, Roberto Cherro, Francisco Varallo, Claudio Caniggia, Rattin, Hugo Gatti, Blas Giunta, Silvio Marzolini, Alfredo Rojas, Diego Soñora, Navarro Montoya, e acima de todos, a mitológica figura de Diego Armando Maradona, maior ídolo do futebol argentino e um dos grandes nomes da história do futebol mundial, entre outros históricos jogadores. Neste hall da fama, há também jogadores brasileiros, como Domingos da Guia, Leon Pavani, Heleno de Freitas, Dino Sani, Almir Pernambuquinho e o principal, maior artilheiro contra o River Plate, Paulo Valentím.[31]

Outros esportes[editar | editar código-fonte]

Basquetebol[editar | editar código-fonte]

Equipe de basquete do Boca Juniors na década de 1960

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Club Atlético Boca Juniors (Basquete)
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Nascimento Último Clube
PF 0 Argentina Facundo Vallejos (J) 2,01 m 20/02/1995 Argentina (Base)
PF 1 Estados Unidos Gary Flowers 2,03 m 22/04/1986 Israel Ironi Nes Ziona
PG 3 Argentina Lucas Faggiano 1,91 m 21/03/1989 Argentina Club Estudiantes de Bahía Blanca
PF 4 Argentina Alejandro Diez 2,01 m 21/02/1987 Argentina Club Atlético Peñarol
SF 7 Argentina Lucas Gargallo (J) 1,96 m 20/02/1995 Argentina (Base)
PG 10 Argentina Luis Cequeira 1,80 m 04/02/1985 Argentina Centro Juventud Sionista
F 11 Argentina Rodrigo Funes (J) 1,91 m 26/03/1995 Argentina (Base)
C 12 Argentina Marcos D'Elia 2,08 m 08/04/1992 Argentina (Base)
PF 15 Argentina Federico Aguerre 2,03 m 27/10/1988 Argentina Club Estudiantes de Bahía Blanca
SG 16 Argentina Selem Safar 1,91 m 18/12/1987 Argentina Club Atlético Peñarol
G 20 Argentina Patricio Prato 1,96 m 24/11/1979 Argentina Club Atlético Lanús
C 23 Estados Unidos Robert Battle 2,06 m 05/05/1981 Venezuela Marinos
Técnico
Auxiliar Técnico
Outros Membros



Legenda
  • (C) Capitão
  • (S) Suspenso
  • (J) Juvenil
  • (INJ) Contundido

Elenco
• Última atualização: 28/02/2014

Títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais

Nacionais

  • Liga Nacional (3): 1996 – 97, 2003 – 04, 2006 – 07
  • Copa Argentina (5): 2002, 2003, 2004, 2005, 2006

Notas

  1. Pronuncia-se "ceneize".

Referências

  1. «¿Por qué a Boca le dicen "Xeneizes"? | Goal.com Espana». www.goal.com (em espanhol). 29 de setembro de 2023. Consultado em 6 de outubro de 2023 
  2. «Boca es la mitad más uno acá y en el mundo» (em espanhol). Clarín. Consultado em 26 de abril de 2012 
  3. «La Bombonera» (em espanhol). Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 14 de janeiro de 2021 
  4. Pereira, Luana (2 de abril de 2021). «Boca Juniors: um dos clubes de futebol mais famosos do mundo». Aguiar Buenos Aires. Consultado em 14 de julho de 2023 
  5. «Página Oficial de Basquete do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  6. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  7. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  8. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  9. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  10. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  11. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  12. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  13. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  14. «Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors». Site Oficial do Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  15. «el-club/titulos». Página Oficial do Club Atlético Boca Juniors 
  16. «Clubes de fútbol con más finales internacionales». Consultado em 1 de outubro de 2023 
  17. «Quais times disputaram mais finais de Copa Libertadores?». Goal.com. 8 de setembro de 2022. Consultado em 1 de outubro de 2023 
  18. «El Club: História no sítio oficial do Boca Juniors». Bocajuniors.com.ar (em espanhol). Consultado em 5 de maio de 2013. Arquivado do original em 29 de janeiro de 2013 
  19. «Argentina - List of Clubs and Divisional Movements». www.rsssf.org. Consultado em 27 de agosto de 2023 
  20. a b Decision, 18 de outubro de 1932
  21. a b «Escudos | El club». bocajuniors.com.ar (em espanhol). Consultado em 18 de setembro de 2023 
  22. «Boca». Diseño Shakespear (em espanhol). Consultado em 18 de setembro de 2023 
  23. Clarín.com (20 de dezembro de 2015). «Ronald Shakespear; el diseñador omnipresente». Clarín (em espanhol). Consultado em 18 de setembro de 2023 
  24. Escudos | El club em bocajuniors.com.ar, 13 de julho de 2022
  25. «La Bombonera | El club». La Bombonera | El club (em espanhol). Consultado em 13 de agosto de 2023 
  26. «La Bombonera - História». Bocajuniors.com.ar. Consultado em 22 de novembro de 2012. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2012 
  27. Vickery, Tim (2 de outubro de 2006). «Tim Vickery column». BBC News (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2023 
  28. «"O mais grande" by Sergio Maffei». Olé. 6 de fevereiro de 2008. Cópia arquivada em 29 de outubro de 2013 
  29. Olé, Diario Deportivo (16 de fevereiro de 2023). «¿A cuántos socios está Boca del Bayern Munich?». Olé (em espanhol). Consultado em 29 de agosto de 2023 
  30. «El Plantel» (em espanhol). Club Atlético Boca Juniors. Consultado em 16 de agosto de 2023 
  31. «10 Idolos de Boca» (em espanhol). 2011 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o Club Atlético Boca Juniors