Bodocó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bodocó
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Bodocó
Bandeira
Brasão de armas de Bodocó
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "A Terra do Leite e do Queijo"
Gentílico bodocoense
Localização
Localização de Bodocó em Pernambuco
Localização de Bodocó em Pernambuco
Mapa de Bodocó
Coordenadas 7° 46' 42" S 39° 56' 28" O
País Brasil
Unidade federativa Pernambuco
Municípios limítrofes ao norte com Santana do Cariri e Araripe (ambas no estado do Ceará), ao sul com Parnamirim, a leste com Exu e Granito e a oeste com Ipubi e Ouricuri.
Distância até a capital 640 km
História
Fundação 1924 (96 anos)
Aniversário 12 de junho
Administração
Prefeito(a) Túlio Alves Alcântara (DEM, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 1 553,853 km²
População total (estimativa IBGE/2018[2]) 37 909 hab.
Densidade 24,4 hab./km²
Clima Semiárido (Bsh)
Altitude 443 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,565 baixo
PIB (IBGE/2013[4]) R$ 189 435 mil
PIB per capita (IBGE/2013[4]) R$ 5 150,08

Bodocó é um município brasileiro do estado de Pernambuco.

O município é formado por três distritos: o distrito-sede; o segundo distrito, Claranã, formado por Vila Sipaúba e Vila Jardim (sendo a primeira a sua sede); e o terceiro distrito, formado por Vila Feitoria, Vila Né Camilo e Povoado de Cacimba Nova.

História[editar | editar código-fonte]

Bodocó foi o segundo distrito do município de Granito (Pernambuco), fundado no início do século XX por Antonio Peixoto de Barros. Em 1924, é elevado à categoria de primeiro distrito, assim, Granito deixa de ser sede e passa a ser distrito de Bodocó. Em 1934, com a extinção do distrito de Leopoldina, o território foi dividido entre Bodocó (então Granito), Salgueiro e Serrinha (hoje Serrita). Pelo decreto lei estadual nº92, de 31 de março de 1938, o município de Granito passa a se denominar Bodocó.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

O topônimo Bodocó é de origem incerta. Há algumas versões: a primeira afirma ser devido à abundância da planta aquática de nome Bodocó; a segunda atribui o nome a uma tribo indígena de nome Bodorocó, cuja existência carece de registros. Por fim, aponta-se a existência do riacho Bodocó, afluente do rio Brígida.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 07º46'42" sul e a uma longitude 39º56'28" oeste, estando a uma altitude de 443 metros. Sua população estimada em 2018 era de 37 909 habitantes.[2]

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005.[5] Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Relevo[editar | editar código-fonte]

O município localiza-se em sua maior parte na unidade geoambiental das Chapadas Altas. Parte da área do município, a sul, localiza-se na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é semiárido.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação nativa é composta por caatinga.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município situa-se na bacia hidrográfica do rio Brígida. Seus principais tributários são os riachos Sipauba, do Olho d’ Água, Tucano, Sto. Antônio, do Pombal, Gravatá, do Mel, do Camaleão, do Aço, da Volta, Umburana, do Ferreiro, do Manoino, do Algodão, do Lopes, do Caracui, das Letras, Cacimbas, da Garça ou Logradouro e da Selada, todos de regime intermitente. O município conta ainda com o açude Lopes II (23.935.360 m³).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

A cidade é mencionada na canção "Coroné Antônio Bento", que integra o primeiro LP de Tim Maia, de 1970. A música conta a história do casamento da filha de um "coronel", que dispensa o sanfoneiro e chama um músico do Rio de Janeiro para animar a festa. A canção é de autoria de Luis Wanderley e João do Vale.

A cidade também consta na música de Luiz Gonzaga - Pau de Arara

"Quando eu vim do sertão, seu moço, do meu Bodocó, a malota era um saco e o cadeado era um nó, só trazia a coragem e a cara, viajando num pau de arara, eu penei, mas aqui cheguei"

Trecho da Música Pau de Arara (Luiz Gonzaga e Guio de Moraes)

É citada igualmente na música "Respeita Januário" do Rei do Baião, "De Taboca à Rancharia, de Salgueiro à Bodocó, Januário é o maior!"[6]

Educação[editar | editar código-fonte]

As principais escolas da zona urbana são:

Escola Rede de Ensino
Escola João Carlos Lócio de Almeida Estadual
Escola de Referência em Ensino Médio Artur Barros Cavalcanti Estadual
Colégio Municipal Antônia Lócio da Cruz Municipal
Escola Municipal São Francisco Municipal
Escola Municipal Theodózio Leandro Horas Municipal
Intelectual Colégio e Curso Particular
Colégio Impacto Particular
Sesc ler Bodocó Particular
Escola Nova Dimensão Particular
Escolinha Renascer Particular

Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

O principal atrativo turístico é a Pedra do Claranã, que preserva na sua área uma vegetação típica do Sertão. Outros pontos:

  • Chapada do Araripe
  • Picoroto do Bom Princípio
  • Caldeirão da Jibóia
  • Gruta das Lendas
  • Cascata Cristal

Turismo Religioso/Tradicional Festa de Março[editar | editar código-fonte]

Bodocó festeja seu padroeiro São José, entre o dia 9 e 19 de Março com uma grande programação que se inicia no dia 9 com o famoso hasteamento da bandeira, com o mastro santo percorrendo pelas principais ruas da cidade até a igreja matriz sendo acompanhado por devotos, motoqueiros e cavaleiros montados em seus cavalos. Orações e sucessivos "Viva São José!" marcam o momento. Logo após o fim da festa religiosa que atrai gente de todo o Araripe e estados vizinhos, é iniciada a famosa "Festa de Março" geralmente ocorrendo no fim do més de Março.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 30 de maio de 2019 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  4. a b «Pernambuco » Bodocó » Produto Interno Bruto dos municípios - 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. de 2015 
  5. «Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro» 
  6. Respeita Januário Site Letras

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.