Body of Lies

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Body of Lies
O Corpo da Mentira (PT)
Rede de Mentiras (BR)
 Estados Unidos
2008 •  cor •  128 min 
Direção Ridley Scott
Produção Ridley Scott
Donald De Line
Roteiro William Monahan
Baseado em Body of Lies de David Ignatius
Elenco Leonardo DiCaprio
Russell Crowe
Mark Strong
Golshifteh Farahani
Vince Colosimo
Oscar Isaac
Ali Suliman
Alon Aboutboul
Gênero ação
suspense
espionagem
Música Marc Streitenfeld
Cinematografia Alexander Witt
Edição Pietro Scalia
Companhia(s) produtora(s) Scott Free Productions
De Line Pictures
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Estados Unidos 5 de outubro de 2008
Portugal 20 de novembro de 2008
Brasil 28 de novembro de 2008
Idioma inglês
árabe
Orçamento US$70,000,000
Receita US$115,097,286
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Body of Lies (Rede de Mentiras, no Brasil, e O Corpo da Mentira, em Portugal) é um filme de espionagem americano de 2008 produzido e dirigido por Ridley Scott. Situado no Oriente Médio, que segue as tentativas da CIA e a inteligência jordaniana para pegar "al-Saleem", um jihadista ficcional terrorista. Frustrado pela indefinição de seu alvo, diferenças em suas abordagens prejudicar as relações entre um agente da CIA, o seu superior, e o chefe da inteligência jordaniana.

O roteiro de William Monahan, baseado no romance de mesmo nome de David Ignatius, examina a tensão contemporânea entre as sociedades ocidentais e árabes e a eficácia comparativa de métodos de contra-inteligência tecnológica e humana. O filme foi rodado em grande parte em locações nos Estados Unidos e Marrocos, depois que as autoridades de Dubai se recusaram a dar permissão para filmar lá por causa de temas políticos do script. Fotografia do filme procurou enfatizar o contraste entre o ouro e poeira do deserto e das cidades árabes, e o azul e cinza da burocracia de Washington. Assim, eles usaram a luz natural sempre que possível. Marc Streitenfeld fez a trilha sonora.

Direção de Scott e estilo visual foi elogiado pela crítica, mas criticou sua atuação estereotipada da história e uso de convenções do gênero de espionagem, tais como tiros de vigilância de aviões de espionagem de alta altitude. As performances de Leonardo DiCaprio, Russell Crowe e Mark Strong como os três principais foram particularmente mencionados, incluindo o envolvimento de DiCaprio com seu personagem, sotaque e peso de Crowe, e da forte sofisticação urbana de Strong.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Roger Ferris é um agente da CIA na Jordânia que procura terroristas sob a supervisão à distância do chefe Ed Hoffmann. Obtem informação sobre Al-Saleem, mentor islamista que planeja e põe em prática explosões na europa. Trabalha com colaboração com o chefe de inteligência da Jordânia, Hani Pasha. Hoffman se precipita numa operação e Ferris tem de retornar ao EUA. Desenvolve um plano para atrair Al-Saleem criando um falso perfil do engenheiro Omar Sadiki. De volta a Jordânia, Ferris retoma o contato com Hani Pasha mas não lhe revela seu plano, ao mesmo tempo que desenvolve um relacionamento com a enfermeira Aisha. Al-Saleem descobre o plano e a autoria, e mata Omar Sadiki. Hani Pasha simula o sequestro de Aisha colocando Roger Ferris como ísca, sendo que Roger Ferris acredita que Aisha está refém de Al-Saleem. Hani Pasha tem um espião, Mustafa Karami, dentro do grupo de Al-Saleem e consegue chegar até Ferris antes de ser executado e o resgata, ao mesmo tempo que prende Al-Saleem.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Leonardo DiCaprio na premiere do filme em Londres

Produção[editar | editar código-fonte]

Filmagens de ambientação de Manchester, na Inglaterra, e Munique, na Alemanha, foram gravadas nos Estados Unidos.[1]

As filmagens ocorreram entre 5 de setembro e dezembro de 2007.[1]

Carice Van Houten iria interpretar e gravou cenas como a esposa de Roger Ferris, mas sua personagem foi retirada na edição final.[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Filmado nos EUA e Marrocos, estreou nos cinemas portugueses a 20 de Novembro de 2008 e obteve a 2ª posição na primeira semana de exibição, nos filmes mais vistas nessa semana - e ao sair de cartaz, atraiu mais de 137.000 pagantes.[2] No Brasil, entrou em 28 de Novembro e obteve a segunda posição no fim de semana de estreia; teve público total de mais de 401.000 pagantes.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]