Boeing 377 Stratocruiser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde maio de 2014).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Boeing 377 Stratocruiser
Picto infobox aircraft.png
B-377 operado pela extinta British Overseas Airways Corporation
Descrição
Tipo / Missão Avião comercial
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Boeing
Período de produção 1947-1950
Quantidade produzida 76 unidade(s)
Primeiro voo em 8 de julho de 1947 (69 anos)
Introduzido em 1 de Abril de 1949 com a Pan Am.
Aposentado em 1963
Variantes Aero Spacelines 377SGT
Tripulação 3 ou mais
Passageiros 63/114 passageiro(s)
Especificações
Dimensões
Comprimento 33,63 m (110 ft)
Envergadura 43,05 m (141 ft)
Altura 11,66 m (38,3 ft)
Área das asas 164,3  (1 770 ft²)
Alongamento 11.3
Peso(s)
Peso vazio 37 876 kg (83 500 lb)
Peso carregado 67 133 kg (148 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 4x motores radiais a pistão PW R-4360-B6 Wasp Major
Potência (por motor) 3 500 hp (2 610 kW)
Performance
Velocidade máxima 603 km/h (325 kn)
Alcance (MTOW) 6 760 km (4 200 mi)
Teto máximo 9 800 m (32 200 ft)
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - 377 Stratocruiser

O Boeing 377 Stratocruiser foi um luxuoso avião comercial, quadrimotor à pistão, de longo alcance, fabricado pela fabricante americana Boeing, após a Segunda Guerra Mundial.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Linha de produção do 377.

Após o término da Segunda Guerra Mundial, a Boeing desenvolveu o avião militar C-97 Stratofreighter, baseado no famoso bombardeiro B-29, e e sua versão civil, o Boeing 377 Stratocruiser.

Com uma fuselagem maior e mais alongada, o B-377 superava em tamanho seus concorrentes Lockheed Constellation e Douglas DC-7, e ganhava ainda em autonomia de voo, ao cruzar oceanos sem escala.

Porém, sua motorização Pratt & Whitney Wasp Major tornou-se antieconômica, o que levou ao encerramento precoce da linha de produção da aeronave, no ano de 1950, com 76 unidades produzidas do modelo.

Camas no interior de um 377.

Foi o primeiro avião de transporte comercial Boeing desde o Stratoliner e, assim como sua contraparte militar, o C-97, foi baseado no bombardeiro B-29.

Possuía toda a velocidade e melhorias técnicas disponíveis para bombardeiros , no final da guerra. O Stratocruiser iria definir um novo padrão para o transporte aéreo de luxo, com sua cabine de passageiros extra-larga. Uma escada circular levou a um salão de bebidas de menor convés, e os comissários de bordo preparado refeições quentes para 50 a 100 pessoas em uma cozinha state-of-the-art. O avião possuía também 28 camas de beliche.

A Pan American colocou a primeira encomenda de 20 Stratocruisers, um investimento de US $ 24 milhões, e eles começaram a serviço entre San Francisco, Califórnia e Honolulu, no Havaí, em 1949. Boeing construiu 76 Stratocruisers entre 1947 e 1950, e marcou o primeiro sucesso significativo da empresa a venda de aviões de passageiros para companhias aéreas em outros países.

Variantes[editar | editar código-fonte]

Durante o início da década de 1960, a NASA modificou a fuselagem do Stratocruiser, deixando-o semelhante ao Airbus Beluga, para realizar transporte de partes para naves espaciais, chamado de Aero Spacelines 377SGT. Nove variantes foram montados, que continuaram em serviço até 1990, quando foram substituídos pelo Beluga. O primeiro foi chamado de "Pregnant Guppy", seguido por cinco maiores "Superguppies" e três menores, "Miniguppies". No processo, um dos aviões mais elegantes do céu se tornou um dos mais feios, devido o estranho formato de sua fuselagem.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, operado pela Pan American, este avião era anunciado com o nome de "Presidente" e fazia a rota Buenos Aires > Montevidéu > Rio de Janeiro > Port of Spain > New York e posteriormente voava em direção a países europeus.

Era considerado um avião com um serviço "super-luxo" durante o década de 1950.

Especificações

Dados de: Airliners of the World.[nota 1]

Descrições gerais
  • Tripulação: 3 ou mais
  • Capacidade: Até 100 passageiros no deque principal e mais 14 no deque inferior; capacidade típica 63 ou 84 passageiros ou 28 leitos e 5 assentos normais
  • Comprimento: 33,63 m (110 ft)
  • Envergadura: 43,05 m (140 ft)
  • Altura: 11,66 m (38 ft)
  • Área alar: 164,3  (1 770 ft²)
  • Peso vazio: 37 876 kg (83 500 lb)
  • Peso de decolagem: 67 133 kg (148 000 lb)
Motorização
Performance



Notas das especificações

  1. Wilson, Stewart (1999). Airliners of the World. Fyshwick, Australia: Aerospace Publications. ISBN 1-875671-44-7.