Bohemians Praga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Este artigo se refere ao clube tradicional chamado Bohemians. Se deseja saber sobre o novo clube, de mesmo nome, veja: Bohemians Praga (Střížkov)

Bohemians Praha 1905
FC Bohemians Praha.png
Nome Bohemians Praha 1905, a.s.
Fundação 1905
Estádio Ďolíček
Capacidade 5.000
Localização Praga,  República Checa
Presidente Antonín Panenka
Treinador Miroslav Koubek
Material (d)esportivo Adidas
Website http://www.bohemians.cz/default.aspx
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Bohemians 1905 é uma equipe de futebol da cidade de Praga, na República Tcheca. Foi fundado em 1905 e suas cores são verde e branco. Conhecido pelo seu apelido de Cangurus (em tcheco: Klokani), disputa suas partidas no Ďolíček Stadion, em Praga, que tem capacidade para 7.167 espectadores. A equipe compete atualmente na primeira divisão do Campeonato Tcheco.

O distintivo de canguru, animal inexistente na fauna europeia, deve-se a uma excursão feita à Austrália na década de 1920, na qual o clube foi presenteado com dois espécimes, os quais doou ao zoológico de Praga. O nome, por sua vez, refere-se à região da Boêmia, uma das regiões históricas tchecas e onde situa-se Praga.

Um clube rebelde[editar | editar código-fonte]

Durante a maior parte de sua existência, foi um clube de menor expressão em seu país, tendo presença esporádica na primeira divisão até 1973. Dali conseguiu vinte e dois anos seguidos de participação na elite, período no qual conseguiu seu único título nela: o Campeonato Tchecoslovaco na temporada 1982/83 obtido, de modo curioso, justamente na temporada seguinte à venda do seu jogador mais célebre - Antonín Panenka, conhecido como o autor, de "cavadinha" (jogada que na Europa recebeu o nome de Panenka), do gol de pênalti que deu à Tchecoslováquia o título da Eurocopa 1976.[1]

Clube de pequeno porte, ganhou um pouco de espaço após a instalação do comunismo, pois tornou-se uma instituição relacionada aos dissidentes políticos do regime, que tinha para si duas equipes grandes alinhadas - Dukla Praga (principal beneficiado) e Sparta Praga - e vinha prejudicando o clube grande que não possuía origens proletárias (o Slavia Praga). Mesmo nos dias atuais, o Bohemians tem consigo uma pequena legião de fiéis seguidores.[2]

Além do título em 1982/83, também foi vice em 1984/85 e terceiro em 1979/80, 1980/81, 1981/82, 1983/83 e 1986/87.[3] Venceu a última Copa da Boêmia, disputada em 1942, ganhando de 8-6 do Sparta Praga. Também foi finalista da Copa da Tchecoslováquia em 1982, perdendo para o Slovan Bratislava por 4-2. Este resultado lhe rendeu uma vaga na Copa da UEFA na temporada seguinte (1982/83), quando atingiu o auge de sua história ao chegar na semi-final, após eliminar o austríaco Admira Wacker, o francês Saint-Étienne, o suíço Servette e o escocês Dundee United, até ser eliminado pelo Anderlecht, perdendo em casa por 1 a 0 e na Bélgica por 3 a 1. O clube belga acabaria sendo campeão naquele ano.

Uma incomum rivalidade[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o clássico do Bohemians era com o Slavia Praga, em função de ambos se situarem no mesmo distrito em Praga, o de Vršovice. Contudo, a desproporção de patamar entre os dois clubes impede uma rivalidade mais séria, com a torcida do Bohemians tendo o costume de ser amistosamente recebida quando visita o vizinho.[1]

Uma rivalidade mais real, embora recente, foi desenvolvida justamente contra a própria história. Em 1993, o departamento de futebol do Bohemians separou-se do clube-mãe, que é poliesportivo e passou a chamar-se TJ Bohemians Praga. A independência não significou melhor foco e o clube de futebol foi rebaixado em 1994, encerrando sua maior sequência de participações na primeira divisão. A queda foi seguida por uma série de acessos e novos rebaixamentos, desencadeando uma crise financeira que fez o Bohemians, quase falido, ser impedido de disputar o segundo turno do campeonato tcheco de 2004-05.[1]

Karel Kapr, um empresário do ramo energético que era proprietário do Střížkov Praga, de porte menor e torcida pouco numerosa (na época, ainda com nove anos de existência, tal time militava na terceira divisão), interessou-se pelo patrimônio do Bohemians, especialmente a torcida. Porém, visando adquirir a marca, incluindo cores e distintivo, negociou com a entidade poliesportiva (TJ Bohemians) da qual o Bohemians estava formalmente separado desde 1993. Isso possibilitou a existência de dois Bohemians no futebol de Praga. A medida desagradou profundamente a torcida do Bohemians original, que não viu seu clube ser beneficiado, ficando a mercê de perder a vaga na terceira divisão para o novo Bohemians.[1]

A polêmica pela chamada Kauza Bohemians se estendeu a processos na justiça desportiva, favorável ao time original, e na justiça comum, que por sua vez jamais impediu o uso da marca Bohemians pelo clube de Kapr - que, por outro lado, não logrou o efeito desejado em captação de torcedores; ao contrário, desencadeou uma mobilização dos torcedores do Bohemians original em prol da viabilidade do parcelamento da sua dívida, possibilitando que o clube continuasse a existir. Posteriormente, ele conseguiu retornar à primeira divisão.[1]

Os dois Bohemians já se enfrentaram pela terceira, segunda e primeira divisões, e em um dos encontros Kapr chegou a ordenar a saída de sua equipe, sob a justificativa de que o adversário não teria o direito de usar a marca que havia comprado. Há em Praga a interpretação de que sua insistência nesta disputa vise manter a visibilidade de seu clube. Para evitar confusões, a equipe original passou a ser conhecida como "Bohemians 1905".[1] Curiosamente, a existência de duas equipes homônimas na capital não se restringe aos dois Bohemians, chegando a haver também dois Duklas - o atual Příbram e o Dukla Praga.[2]

Nomes[editar | editar código-fonte]

  • 1903 Kotva Vrsovice (Sportovního krouzku Kotva Vrsovice)
  • 1905 AFK Vrsovice (Atletický a fotbalový klub Vrsovice)
  • 1927 AFK Bohemians Vrsovice
  • 1941 AFK Bohemian Vrsovice
  • 1945 AFK Bohemians Vrsovice
  • 1945 ZSJ Sokol Zeleznicari Bohemians Praha (Sokol Zeleznicári Bohemians)
  • 1951 ZSJ Sokol Zeleznicari Praha (Sokol Zeleznicári)
  • 1953 DSO Spartak Stalingrad Praha
  • 1962 TJ CKD Praha (TJ Ceskolovenska Kolben Danek Praha)
  • 1965 TJ Bohemians CKD Praha
  • 1990 FC Bohemians Praha
  • 1999 CU Bohemians Praha
  • 2002 FC Bohemians Praha
  • 2005 Bohemians 1905

Títulos[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeira Combinação

Referências

  1. a b c d e f DE LUCCA, Sidarta (2015). Um escândalo na Boêmia. Corner n. 1. Editora 5W, pp. 92-95
  2. a b ZAMBUZI, Luciana (abril de 2008). Beleza e ódio. Trivela n. 26. Trivela Comunicações, pp. 44-47
  3. STOKKERMANS, Karel (14 de março de 2007). «Czechoslovakia - List of Champions». RSSSF. Consultado em 18 de setembro de 2011 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira de República ChecaSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol tchecos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.