Bomba de íons

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde janeiro de 2012). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Esquema de funcionamento da bomba de sódio-potássio.

Em biologia celular, ume bomba de íons ou bomba iônica é uma proteína transmembranar que, através da membrana plasmática, transfere íons, contra os respectivos gradientes de concentração, para a região de potencial químico mais elevado mediante a utilização de uma fonte de energia externa, que pode ser, por exemplo, a energia liberada pela hidrólise de uma molécula de ATP ou por uma reação de oxirredução ou a energia solar ou, ainda, outro gradiente de concentração preexistante. A bomba de sódio-potássio é um bom exemplo de bomba de íons, que utiliza a energia liberada pela hidrólisede uma molécula de ATP para expulsar três íons de sódio Na+ e absorver dois íons de potássio K+, o que permite restabelecer o potencial eletroquímico de membrana após a passagem de um potencial de ação. As bombas de íons situadas na membrana da célula bombeiam para fora os íons positivos quando eles tentam entrar, e bombeiam para dentro os íons negativos quando eles tentam escapar para o meio externo. Isso só ocorre porque a membrana da célula permite a permeabilidade seletiva.


Ícone de esboço Este artigo sobre Bioquímica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.