Bonga, o Vagabundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bonga, o Vagabundo
Bonga, o Vagabundo.JPG
 Brasil
1969 •  cor •  103 min 
Direção Victor Lima
Roteiro Victor Lima
Elenco Renato Aragão
Ronaldo Canto e Mello
Maria Cláudia
Neila Tavares
Jorge Dória
Ângelo Antônio
Orlando Drummond
Género comédia
Idioma português
Cronologia
Último
Dois na Lona (1968)
Ali Babá e os 40 Ladrões (1972)
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Bonga, o Vagabundo é um filme brasileiro de 1969, dirigido por Victor Lima e estrelado apenas por Renato Aragão sem os outros três trapalhões Dedé Santana, Mussum e Zacarias.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Bonga é um vagabundo que vive pelas ruas, sozinho e livre, sem compromissos, a não ser aplicar golpes ingênuos para poder comer. Quando ele está em frente a uma boate, conhece um playboy e com ele constrói uma grande amizade. O pai empresário desse rapaz pressiona o mesmo a casar-se e, então, com a ajuda do vagabundo Bonga bolam um plano para apresentar uma noiva falsa à família. Mas as coisas não correm como o esperado, complicam-se, e na hora Bonga leva até a casa do amigo uma outra amiga que conhecera nas ruas e pela qual é apaixonado.

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

  • Inspirado no vagabundo Carlitos de Charles Chaplin.
  • Muitos anos mais tarde, o apelido "Bonga" voltaria a ser utilizado por Renato Aragão em seu programa semanal na Rede Globo, no quadro Vila Vintém.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.