Boquira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Boquira
Vista Parcial Da Cidade

Vista Parcial Da Cidade
Bandeira de Boquira
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 6 de abril
Fundação 1962
Gentílico boquirense
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Abadia
Prefeito(a) Marco Túlio Vilasbôas (PMDB)
Localização
Localização de Boquira
Localização de Boquira na Bahia
Boquira está localizado em: Brasil
Boquira
Localização de Boquira no Brasil
12° 49' 22" S 42° 43' 51" O12° 49' 22" S 42° 43' 51" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Boquira IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Macaúbas,Ibipitanga,Ibitiara,Oliveira dos Brejinhos e Paratinga
Distância até a capital 651 km
Características geográficas
Área 1 482,651 km² [2]
População 22 448 hab. IBGE/2016[3]
Densidade 15,14 hab./km²
Altitude 560 m
Clima Tropical Semi-Árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,603 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 65 065,174 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 891,53 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.boquira.ba.gov.br/

Boquira é um município brasileiro do estado da Bahia, localizado na mesorregião do Centro-Sul Baiano. Sua população estimada em 2007 era de 21.856 habitantes, ocupando uma área de 1.431 km².

Um lugar nascido pela extração de chumbo, zinco, prata, assim como de pedras preciosas e semipreciosas.

Até o governo Collor era destaque no cenário nacional pela exploração de minério de chumbo, tanto pela qualidade quanto pela quantidade, sendo a maior reserva do Brasil.

Nos dias atuais, se mantêm graças aos recursos financeiros governamentais e aposentadorias, grande parte delas deixadas aos ex funcionários da Mineradora Boquira.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 6 de abril de 1962, era conhecida como a vila dos Macacos, depois Assunção, passando depois a se chamar Boquira. Aproximadamente na década de 1960 ficou muito conhecida por sua mina com grande quantidade de galena, minério de chumbo, entre outros. A cidade passou então a receber pessoas de vários lugares do Brasil, entre estrangeiros, principalmente os franceses assim como italianos e espanhóis. Depois de um certo tempo, aproximadamente no final do ano 1991 a mina foi desativada por problemas econômicos deixando um passivo ambiental de grande repercussão internacional pelo rejeito colocado, a céu aberto, praticamente, dentro da sua sede municipal. Há mais quase 25 anos se denuncia a situação degradante para o meio ambiente e para a população e nada foi realizado para a contenção da poluição ambiental.

Em 1807 , durante a divisão das terras da Bahia pelo Independente ( hoje denominado Governador). O conde da ponte, corretor de áreas de Terras, vendeu a D. Florência das Neves Magalhães- mineira da Região do Cajueiro esta terra a qual distribuiu entre seus 4 filhos, cabendo a Manoel Galdino das Neves Magalhães a parte que recebeu o nome de Sitio Macacos.

Ao surgir como Sitio Macacos, ( por existir muitos Macacos na região por volta de 1816 tendo na época o Sr. Manoel Galdino das Neves Magalhães como proprietário, permanecendo até então como Sitio. Em 1862, passou a se chamar Fazenda Macacos, já administrada por Luis Xavier de Magalhães. Os habitantes da fazenda foram aumentando, aumentava também a devoção por Nossa Senhora da Abadia.

Mais tarde, com o desenvolvimento, passou a ser denominada Vila Assunção de Nossa Senhora da Abadia, posto por alguns missionários que aqui estiveram para celebrar a festa de padroeira da Assunção.

Em 1929 de dezembro de 1934 elevou-se à categoria de distrito de Assunção pelo decreto lei Estadual nº 9300, já pertencente ao Município de Macaúbas, porem figurou pela primeira vez como Distrito nas Divisões Territoriais de 31 de março de 1938 , mudando para Boquira (que significa Broto D" água é originário indígena) pelo decreto lei estadual nº 141 de 31 de dezembro de 1943, retificando pelo Decreto Lei nº 12.978 de 01 de junho de 1944.

Economia[editar | editar código-fonte]

O Município esta inserido em uma região serrana, riquíssima em minerais preciosos. Até o governo Collor era destaque no cenário nacional pela exportação de minério de Chumbo, tanto pela qualidade quanto quantidade, sendo a maior reserva do Brasil.

A atividade econômica principal é a agropecuária, com destaque para a criação de caprino e nas épocas das chuvas o plantio de Feijão, Milho, e palma. Na atividade extrativa, fruto como Mangaba, Umbuzeiro, Buriti, Pequi, entre outros. Esses produtos enriqueceram de iguarias nativas as feiras locais.

O comercio esta em desenvolvimento, visto que, a cidade está atrelada aos empregos públicos e sua economia está dependente dos recursos do governo Federal e do Estadual. Hoje, o grande empregador é a Prefeitura Municipal, considerando a fragilidade do setor terciário pela condição temporária de ocupação da mão-de-obra excedente.

Atualmente se destaca na exportação da Pedra Azul (Quartzito), denominação local dessa região. É beneficiado na Itália, seu maior comprador, sendo umas das últimas serras do que possui tal Mineral.

O município de Boquira por ter sido antigo Distrito de Macaúbas, razão pelo qual, ainda, depende de alguns serviços que são prestados por esse município, incluindo as estradas que servem as minas pelo município de Macaúbas, devido a dificuldade de acesso por Boquira.

Educação[editar | editar código-fonte]

O município contem escolas estaduais e municipais e particulares,sendo elas no ensino médio e fundamental, possui faculdade de ensino a distancia UNOPAR além de cursos pós graduação pela FAIBRA. Os alunos são transportados por ônibus e automóveis, sendo esses terceirizados pela prefeitura municipal.

Na Zona Urbana as Principais Escolas Publicas são:

ESTADUAL:

  • CELEM (Colégio Estadual Luis Eduardo Magalhães)
  • C.E.V.C (Colégio Estadual Vilobaldo Campos)

MUNICIPAL:

  • Colégio Municipal Ângelo Magalhães
  • Escola Municpal Tiradentes
  • Escola Municipal Monteiro Lobato
  • Colégio Municipal Antonio Carlos Magalhães

PRIVADO:

  • IENSA (Instituto de Educação Nossa Senhora Da Abadia)
  • Escola Casinha Feliz

Religiosidade[editar | editar código-fonte]

Podemos afirmar que o povo boquirense foi catolizado mesmo antes da época fazenda Macacos.

O povo tinha grande devoção por Nossa Senhora da Abadia. A população passou por uma grande seca que assolava a região, as águas das nascentes do povoado de Nossa Senhora da Abadia e Brejo Grande secaram, os animais morrendo de sede e fome, as pessoas sobreviviam comendo palmas e Mandacaru (plantas nativas). A situação agravou, pais desesperados sem terem o que alimentar os seus filhos o que comer... foi então que começaram a fazer penitencia e todos os dias ao meio dia com um pouco de água que conseguiam, colocavam os potes de barro, colocando-os na cabeça e subiam para o cruzeiro (serra) rezando cantando a reboque das vozes cansadas e afinadas das beatas, pedindo misericórdia a Nossa Senhora da Abadia lá derramava a água no cruzeiro, lavando os pés da Santa (primitiva). Foram vários dias de penitência. Certo dia ao meio dia durante a penitência uma enorme nuvem se formou ao lado do cruzeiro e a Chuva começou a cair de benção aquele povo.

Nessa ocasião é com fé inabalável a Nossa Senhora da Abadia, fizeram um voto de construir uma capela no povoado.

Para a construção da capela houve uma petição para erguer a casa de oração onde todos os anos celebravam a festa, com novenas, procissão e encerrada com uma missa em casa particular em especial do Sr. Luiz Xavier Magalhães. Por volta de 1843 os proprietários da fazenda mandaram buscar outra imagem da dita Santa em Minas Gerais, importada de Portugal que veio chefiada pelo Frei João e alguns Capuchinhos e escravos com objetivo de evangelização.

Paroquia da Padroeira de Boquira Nossa Senhora da Abadia

Em 12/04/1868, o Pe. Fernando Augusto Ledo deu licencia ao Sr. Luiz Xavier de Magalhães para ser o primeiro procurador da festa e tirar esmolas para a dita freguesia. Em 27 de novembro de 1868, D. Romualdo Antônio Seixas concedeu licencia para que se levantasse no povoado de Nossa Senhora da Abadia uma capela debaixo da mesma Senhora para nela se celebrar os santos mistérios da Religião. Assim foi construída a capela.

Durante todos esses anos a Capela passou por várias reformas, modificando totalmente até chega no estilo atual, mas a fé e a devoção por Nossa Senhora da Abadia continua a mesma, todos os anos no mês de Agosto a cidade de Boquira, reúne milhares de pessoas na praça principal que leva o nome da Santa, onde são realizados os festejos em homenagem a padroeira da cidade.

Projeto de Emancipação Politica[editar | editar código-fonte]

A população do distrito sentia necessidade de autonomia e independência econômica, uma vez que ja se encontrava instalada a mineração Boquira e todos os impostos ficavam nos cofres públicos de Macaúbas. Vendo a situação, o Sr. Manoel José Neto (NEU), então vereador de Macaúbas e filho legitimo de Boquira, apresentou a câmara de vereadores de Macaúbas o projeto de emancipação no dia 27 de Fevereiro de 1962 para ser votado. O projeto foi aprovado.

Criado o município de Boquira pela Lei Nº 1.663 de 06 de Abril de 1962, onde desmembrou do município de Macaúbas com seguintes limites municipais, ao Norte Oliveira dos Brejinhos, ao Sul Macaúbas, ao Leste Ibitiara e Ibipitanga e ao Oeste Paratinga. Esta lei entrou em vigor no dia 10 de abril de 1962 data que foi publicada no Diário Oficial do estado da Bahia e assinado pelo Sr. Governador Juracir Magalhães .

Primeiras Eleições Municipais[editar | editar código-fonte]

Com a aprovação do projeto de emancipação política e criação do novo município, preparava-se a disputa entre candidatos a prefeito e vereadores, os primeiros candidatos a prefeito foram: Dr. José Lins da Costa (médico de Salvador que veio prestar serviço à mineração e apoiado por ela), na outra chapa o Sr. Manoel José Neto ( NEU, filho de Boquira e autor do projeto de emancipação).

A primeira eleição municipal foi realizada em 07 de outubro de 1962, sendo escolhido democraticamente, Dr. José Lins da Costa para ser o primeiro prefeito de Boquira. Sendo prefeito e os vereadores empossados e 07 de Abril de 1963, no dia seguinte 08 de Abril do mesmo ano às 15h, no prédio provisório da Prefeitura Municipal de Boquira, foi instalado no município de Boquira. A partir desta data, Boquira, começou a ter suas próprias atividades politico-administrativas.

Poder executivo Municipal[editar | editar código-fonte]

A democracia se faz presente,desde a emancipação politica em 1962, que Boquira é governada por homens escolhidos pelo voto livre.

Poder Legislativo Municipal[editar | editar código-fonte]

A câmara de vereadores local no princípio era composta por oito vereadores, em seguida por onze e depois por nove, atualmente por onze. Responsáveis pela legislação do município e fiscalização do poder executivo, um dos trabalhos mais importantes do poder legislativo até o momento, foi a instituição da lei orgânica do Município, promulgada em 05 de Abril de 1990, tendo como relator o vereador Mário Cesar Nunes, considerada como um grande avanço para a época. É a nossa lei magna.

Bandeira de Boquira[editar | editar código-fonte]

Idealizada pelo Sr. Celecino O. Oliveira Neto, em 18 de Fevereiro de 1967. Com base no Artigo Nº 94, inciso IV da Lei Nº 3531 de 10 de Novembro de 1967, oficializada - a pela Lei Nº 30 de Maio de 1977, aprovada pela câmara de vereadores e sancionada pelo então prefeito municipal, com as seguintes características:

  • Bandeira do Município de Boquira
    Art 1º - Fica oficializada a Bandeira do Município de Boquira com um metro e quarenta e cinco centímetros (1,45 cm) de comprimento, por oitenta e cinco (85 cm) largura, contendo: uma faixa diagonal amarela com quarenta centímetros (40 cm) de largura descrita no sentido ângulo superior esquerdo e ângulo inferior direito, simbolizando a riqueza mineral do município, ladeada na parte inferior pela hipotenusa de um triângulo retângulo de cor verde, simbolizando a riqueza vegetal e na parte superior da hipotenusa de um triangulo retângulo de cor azul, simbolizando o nosso céu, e, no quadrante superior esquerdo, um quadrado de cor branca medindo trinta e três centímetros (33 cm) de lado, onde se vê: ao centro um livro aberto, simbolo da educação, sobre este, o simbolo químico do chumbo (pb), principal produto mineral do município (na época) e ao seu derredor uma planta de milho ao lado esquerdo e um ramo de fumo ao lado direito, principal produto vegetal do do município, unidos por um laço na parte inferior, significando a união dos concidadãos boquirenses.
  • Art. 2º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Sala de Sessões da Câmara Municipal de Vereadores

Estrutura Administrativa[editar | editar código-fonte]

Executivo[editar | editar código-fonte]

  • Controladoria Interna
  • Secretaria de Educação, Cultura, Esportes e Lazer
  • Secretaria da Fazenda
  • Secretaria de Administração e Planejamento
  • Secretaria de Saúde
  • Secretaria de Agricultura
  • Secretaria do Meio Ambiente
  • Secretaria de Obras e Serviços Urbanos
  • Secretaria de Assistência Social
  • SAAE
  • Conselho Tutelar

Legislativo[editar | editar código-fonte]

  • Câmara Municipal de Vereadores composta por 11 Vereadores
Judiciário[editar | editar código-fonte]
  • Fórum da Comarca de Boquira
  • TRE- Tribunal Regional Eleitoral
  • TRT- Tribunal Regional do Trabalho

Saúde[editar | editar código-fonte]

Na Sede existe o hospital Municipal de Boquira, SAMU, e cinco Postos de Saúde da Família (PSF), sendo dois na sede do município e três na zona rural, Vaca Morta, Brejo Grande e Bucuituba, além de outros postos espalhados em várias comunidades do município.[carece de fontes?]

Posto de Saúde Boquira (Centro)

Transporte[editar | editar código-fonte]

O transporte rodoviário interestadual é oferecido apenas por três empresas de transporte passageiro Viação Novo Horizonte com destino a Capital do Estado, Salvador, São Paulo e diversas cidades, Real Expresso somente para Salvador e algumas cidades deste percurso, Emtram com destinos a São Paulo (capital). A cidade conta com uma simples pista de pouso para aviões de pequeno porte, servindo, também, como heliporto.

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Logomarca da Rádio de Boquira

O município contem emissora de rádio comunitária local , a 104.9 FM que atinge áreas rurais e distantes da sede. Atualmente há uma operadora telefonia móvel vivo. Jornais como O ECO e o Sudoeste da Bahia circulam pela cidade, mas com advento da Internet, blogs, sites e rede sociais passaram a ser o melhor meio de comunicação alternativo de toda população boquirense. Boquira não possui nenhuma geradora de TV existem 5 canais abertos e gratuitos, são eles:

Comemorações[editar | editar código-fonte]

Outras Informações[editar | editar código-fonte]

  • População estimada em (2013): 22.389 habitantes
  • DDD : (77)
  • CEP: 46530.000
  • Voltagem :110V

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 14 de agosto de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.