Borduro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Bordúro é uma língua fictícia criada pelo escritor e desenhista belga Hergé para a Bordúria, uma ditadura nos Bálcãs que serve de cenário para As Aventuras de Tintim.

Língua[editar | editar código-fonte]

Os livros de Tintim retratam pobremente a língua do pais. O Bordúro, aparece em fragmentos. Tal como o Sildávo, a linguagem parece ser baseado no dialecto holandês de Bruxelas, Marols. Pode-se verificar isso em palavras como "mänhir" para "mestre" (cf. holandês "mijnheer").

Lexico[editar | editar código-fonte]

  • amaïh! = saudações!, viva!
  • hôitgang = saída (< Hol. uitgang)
  • mänhir = senhor (< Ale. Meinherr)
  • ointhfan = recepção
  • platz = praça
  • pristzy! = juramento (< Fr. sapristi)
  • szonett = campainha (< Fr. sonnette)
  • sztôpp = stop
  • tzhôl = alfândega (< Ale. Zoll)
  • zserviz = serviço
  • zsnôrr = bigode (< Hol. snor)
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.