Boris Khaikin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Boris Emmanuilovich Khaykin (em russo: Борис Эммануилович Хайкин; 26 de outubro de 1904 - 10 de maio de 1978) foi um maestro russo judeu que foi nomeado Artista do Povo da União Soviética em 1972.

Boris nasceu em Minsk, então parte da União Soviética (e hoje a capital da Bielorrússia). Ele estudou no Conservatório de Moscou, com Nikolai Malko e Saradzhev Konstantin. Ele foi diretor artístico da Ópera de Leningrado no período 1936-1943 e maestro principal no Teatro Kirov em 1944 até 1953, onde dirigiu a estreia da ópera Betrothal in a Monastery de Serguei Prokofiev em 3 de novembro de 1946. Ele se mudou para o Teatro Bolshoi, em 1954.

Ele é conhecido por suas duas gravações de Khovanshchina, uma edição de 1946, com Mark Reizen, e mais tarde uma versão 1972, com Irina Arkhipova. Seu registro de uma pouco conhecida sinfonia de Rimsky-Korsakov recebeu boas notas e aclamaçoes. Khaikin também registrou diversas óperas e balés de Tchaikovsky, bem como obras de Mikhail Glinka. Morreu em Moscou.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Teatro Bolshoi: Biografia de Boris Khaykin (em russo). Acesso em 19 de julho, 2006.