Borophaginae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBorophaginae
Aelurodon stirtoni.jpg
Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Subfamília: †Borophaginae

A subfamília Borophaginae é um grupo extinto de canideos chamados "cães de esmagamento de osso", que eram endêmicos na América do Norte entre o Oligoceno e o Plioceno que viveu há cerca de 40 a 2,5 milhões de anos atrás, existindo por aproximadamente 37,5 milhões de anos.

Origem[editar | editar código-fonte]

O Borophaginae provavelmente descendia da subfamília Hesperocyoninae. Eles evoluiram se tornando maiores que seus antecessores, e encheu uma grande variedade de nichos na América do Norte no fim do período Cenozoico. O seu tamanho evoluiu de pequenos onívoros para carnívoros do tamanho de ursos. Alguns exemplares chegaram a ter tamanho comparável aos leões dos dias atuais, alguns eram tão pequenos quanto guaxinins ou coiotes e eram onívoros.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Esta subfamília tinha um total de 66 espécies, com exemplares encontrados cujo tempo de existência varia de alguns de pelo menos 34 milhões de anos atrás até alguns de até 4,75 milhões de anos atrás. A maioria dos Boprophaginaes, excepto algumas formas de transição, podem ser organizadas em quatro clados principais: Phlaocyonini, Cynarctina, Aelurodontina e Borophagina. Genericamente denominados como "cães de esmagamento de osso", por causa de seus dentes e garras poderosos, e com características que se assemelham às hienas (embora sua dentição fosse menos desenvolvida do que a das hienas), seus fósseis são abundantes e generalizados. Muito provavelmente, eles eram grandes predadores em seu ecossistema. O bom registro fóssil tambám permitiu uma reconstrução detalhada da sua filogenia, mostrando que, em seu auge, o grupo era bastante diversificado.