Bosco Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bosco José Lopes Rebello da Fonseca Brasil (São Paulo, 1960) é um autor de teatro, roteirista de telenovelas brasileiras e cinema.

Formado pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Bosco é um dos mais prestigiados autores do teatro brasileiro.

No teatro, em 1994 assume a direção artística do Teatro de Câmara de São Paulo, do qual é co-fundador. Em 1995 cria a Caliban Editorial, lançando a coleção Teatro Brasileiro de Bolso, dedicada à dramaturgia contemporânea brasileira.

Como dramaturgo, teve vários textos encenados como Esquina dos Otários (1983), Jornal das Sombras (1986), Morto não Assina (1993), Qualquer um de Nós (1996), Os Coveiros (1998, que ganha nova montagem sob o título Abelardo e Berilo em 2008),[1] Corações Encaixotados (2006), Cem gramas de Dentes (2007), Longe da Vista Chinesa (2009), entre outros. . Em 1994 conquista os prêmios Moliére e Shell com a peça "Budro".[2] Em 1995 recebe a indicação de melhor texto aos prêmios Shell e Mambembe, por Atos & Omissões. Em 2000 sua peça O Acidente é indicada ao prêmio Shell de melhor texto.[3] Seu texto mais conhecido e encenado, Novas Diretrizes em Tempos de Paz, ganhou o prêmio Shell e APCA de 2001 e foi encenado em diversos países. Em 2009 recebeu indicação ao Prêmio Shell, Qualidade Brasil e APTR por Cheiro de Chuva - o espetáculo ficou em quinto lugar na votação on line dos melhores do ano do Guia da Folha.[4] Em 2011 é indicado ao Prêmio Contigo pelo texto "Blitz".

Roteirista de novelas, no SBT escreveu As Pupilas do Senhor Reitor. Na Rede Record, foi colaborador da novela Essas Mulheres (assinada por Rosane Lima e Marcílio Moraes). Ainda na Record assina, como autor principal Bicho do Mato, em parceria com Cristianne Fridman. Na Rede Globo escreveu O Amor Está no Ar, Anjo Mau (remake realizado em 1997), As Filhas da Mãe, Torre de Babel, Coração de Estudante, episódios de Carga Pesada.[5] Na Globo escreve como autor principal, Tempos Modernos, exibida do dia 11 de janeiro de 2010 na faixa das 19h da Rede Globo até dia 16 de julho de 2010. A novela contou com a supervisão de texto do veterano Aguinaldo Silva. Em 2013, escreveu os especiais de fim de ano da Record, Noite de Arrepiar e Casamento Blindado, e, em 2014, a série Conselho Tutelar, 2014, primeira temporada, e segunda temporada, 2015.

No cinema escreveu os premiados "Máscara Negra" (curta metragem) [6] e Tempos de Paz com direção de Daniel Filho, adaptação de sua peça de maior sucesso, "Novas Diretrizes em Tempos de Paz", protagonizado por Tony Ramos e Dan Stulbach, entre outros.

Em 2015 representou o Brasil, a convite do Ministério da Cultura, no Salão do Livro de Paris.[7] e estreou seu primeiro musical: "Radiofonias Brasileiras", peça contemplada pelo Programa de Fomento à Cultura Carioca.

Trabalhos na televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Trabalho Emissora Escalação Parceiros Titulares
2017 Conselho Tutelar - 3a. temporada Rede Record roteirista [8] Marco Borges (criador)
Mariana Vielmond
Cris Gomes
Bruno Passeri
2016 Conselho Tutelar - 2a. temporada Rede Record roteirista [9] Marco Borges (criador)
Mariana Vielmond
Cris Gomes
Bruno Passeri
2014 Conselho Tutelar Rede Record roteirista [10] Marco Borges (criador)
Mariana Vielmond
Cris Gomes
Bruno Passeri [11]
2013 Casamento Blindado Rede Record autor titular inspirada no livro homônimo de Cristiane e Renato Cardoso [12]
2013 Noite de Arrepiar Rede Record autor titular [13]
2010 Tempos Modernos Rede Globo autor principal Supervisão: Aguinaldo Silva
2006 Bicho do Mato (adaptação e remake) Rede Record autor principal Cristianne Fridman
2005 Essas Mulheres Rede Record colaborador Marcílio Moraes
Rosane Lima
2004 Carga Pesada Rede Globo autor principal [5] Walther Negrão
Ecila Pedroso
Mara Carvalho
2002 Coração de Estudante Rede Globo colaborador Emanuel Jacobina
2001 As Filhas da Mãe Rede Globo co-autor [14] Sílvio de Abreu

Alcides Nogueira

1998 Torre de Babel Rede Globo colaborador Sílvio de Abreu
Alcides Nogueira
1997
1998
Anjo Mau Rede Globo colaborador Maria Adelaide Amaral
1997 O Amor Está no Ar Rede Globo colaborador Alcides Nogueira
1994 As Pupilas do Senhor Reitor (adaptação e remake) SBT autor principal Lauro César Muniz
Ismael Fernandes
1994 Castelo Rá-Tim-Bum TV Cultura roteirista Cao Hamburger

Teatro (principais peças encenadas)[editar | editar código-fonte]

Ano Trabalho Indicações/Prêmios
2015 Radiofonias Brasileiras [15]
2010 Blitz Indicação Prêmio Contigo
2007 Cheiro de Chuva [16] Indicação Prêmio Shell, APTR e Qualidade Brasil
2007 Abelardo e Berilo [17]
2007 Diário de um Louco
2008 Quase para Sempre
2008 Cem grama de dentes Vencedor do Circuito Sesi
2007 Corações Encaixotados
2003 O Dia do Redentor
2001 Novas Diretrizes em Tempos de Paz Vencedor Prêmio Shell e APCA (entre outros)
2000 O Acidente Indicado ao Prêmio Shell
1998 Os Coveiros
1996 Qualquer um de nós
1995 Atos e Omissões Indicado ao Prêmio Shell e Moliere
1994 Budro Vencedor do Prêmio Shell e Moliére

Trabalhos no cinema[editar | editar código-fonte]

Longa Metragem
Ano Título Diretor Elenco Principal Prêmios
2009 Tempos de Paz Daniel Filho Tony Ramos, Dan Stulbach Grande Prêmio do Cinema Brasileiro - 2010 - Melhor roteiro adaptado
Curta Metragem
Ano Título Diretor Prêmios
2010 Máscara Negra René Brasil Melhor Roteiro e Melhor Ator/Diva Film Festival, Festival Internnacional de Cine Diversidad Valparaiso,Chile ; Melhor Curta-metragem/VIII Prêmio FIESP/SESI, SP do Cinema Paulista ; Melhor curta de diversidade sexual/Festival Art Deco de Cinema, São Paulo; Finalista do Grande Prêmio de Cinema Brasileiro de 2010 [18][19]
2009 Ressaca René Brasil Festival Internacional de Curtas de São Paulo

Mostra de Cinema de Tiradentes / Festival Biarritz / IN THE PALACE International Short Film Festival / FeSanCor - Festival Chileno Internacional del Cortometraje de Santiago Wild Sound Festival / NYILFF - New York International Latino Film Festival Mostra de Cinema llatinoamericà de Catalunya[20]

2002 Praça Clóvis René Brasil

Peças montadas no exterior[editar | editar código-fonte]

Ano da estreia Título original Título traduzido País Cidade Diretor Observações
2016 Cem Gramas de Dentes HUNDERT GRAMM ZÄHNE Alemanha Leipzig Thomas Deubel [21]
2016 Novas Diretrizes em Tempos de Paz Tiempos de Paz Argentina Mendonza Daniel Posada adaptação da obra original - esta montagem participou de festivais no Chile, Panamá e República Dominicana [22]
2015 Novas diretrizes em Tempos de Paz Nuevas directrices para tiempos de paz Porto Rico San Juan Vicente Castro [23]
2013 Novas diretrizes em Tempos de Paz Novas Diretrizes em Tempos de Paz Portugal Coimbra António Augusto Barros (Cia. Escola da Noite) [24]
2013 Novas diretrizes em Tempos de Paz Nuevas directivas en tiempos de paz Uruguai Montevidéu Graciela Escuder (El Galpon) [25]
2013 Novas diretrizes em Tempos de Paz Nuevas directrices para tiempos de paz México Cidade do México Gabriel Figueroa Pacheco [26] Estreou em 2013, em fevereiro de 2017 estreou a sétima temporada da montagem [27]
2011 Novas diretrizes em Tempos de Paz Nuevas directrices para tiempos de paz Chile Santiago Compañía “BUVAS” [28]
2011 Novas diretrizes em Tempos de Paz Nuove disposizioni per tempi di pace Itália Città di Rossano dell'associazione "Orpheus" [29]

Livros[editar | editar código-fonte]

Juvenis
  • Office-Boy em Apuros. Coleção Vaga-lume. Editora Ática. 1996
Teatro
  • Budro. Coleção Teatro Brasileiro de Bolso. Editora Caliban. 1996 [30]
  • Cheiro de Chuva e Novas Diretrizes em Tempos de Paz. Coleção Palco sur Scène. Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. 2008 [31]

Textos publicados[editar | editar código-fonte]

Teatro Infanto-Juvenil
  • Longe da Vista Chinesa. In. Conexões 2009. Editora Célia Helena. (dentro do Projeto Conexões, sob os auspícios do British Council e do National Theatre de Londres, em edição bilígue português-inglês). 2009.[32]
Teatro Adulto
  • O Acidente. In. Coleção Teatro Brasileiro. Vol. 5. Editora Hamdan. 2002.[33]
  • Novas Diretrizes em Tempos de Paz. In. Ágora Livre Dramaturgias. Org. Celso Frateschi. São Paulo: Ágora Teatro, 2006.[34]

Livros publicados fora do Brasil[editar | editar código-fonte]

Teatro Adulto
  • Descente. Editions Les Solitaires Intempestifs. França. 2005. (Tradução da peça Blitz. Tradutora: Sophie Rodrigues) [35]

Referências

  1. Conteúdo Teatral - Teatro Folha. «Abelardo e Berilo» 
  2. «Brasil, Bosco (1960) - Biografia». Itaú Cultural. Consultado em 9 de maio de 2012 
  3. «Shell de Teatro escolhe os melhores de 2000». O Estado de S. Paulo. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  4. «Blitz: violência urbana traduzida em silêncios». Espaço Viva Mais. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  5. a b «Pedro e Bino têm companhia nova na volta à estrada». O Estado de S. Paulo. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  6. «Máscara Negra». Consultado em 17 de agosto de 2013 
  7. MINC (18 de março de 2015). «48 escritores representarão o Brasil no Salão do Livro de Paris 2015». Consultado em 27 de maio de 2015 
  8. Jornal de Brasília. «Canal 1 - Flávio Ricco» 
  9. O Globo. «direção da Record negocia nova temporada de Conselho Tutelar» 
  10. RicTV. «Conselho Tutelar, nova série da Record, vai mostrar realidade da profissão» 
  11. VejaOnLine. «Trailer de Conselho Tutelar, que estreia em dezembro» 
  12. NaTelinha. «Record fecha elenco do especial casamento blindado» 
  13. site oficial da Record. «Colégio Abandonado é cenário para gravação de especial de final de ano» 
  14. Memória Globo. «As Filhas da Mãe» 
  15. EBC. «Bosco Brasil estreia musical Radiofonias Brasileiras». Consultado em 17 de agosto de 2013 
  16. Jornal O Globo. «Bosco Brasil Celebra 20 anos de teatro com Cheiro de Chuva». Consultado em 1 de junho de 2016 
  17. Revista Aplauso. «Aplauso Brasil - 3 X Bosco Brasil» (PDF). Consultado em 1 de junho de 2016 
  18. «Máscara Negra». Cinema do Brasil. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  19. «Máscara Negra». Academia Brasileira de Cinema. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  20. «Ressaca». Porta Curtas. Consultado em 17 de agosto de 2013 
  21. Theater.FACT. «HUNDERT GRAMM ZÄHNE». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  22. UNO. «El compromisso de las tablas con la memoria». Consultado em 15 de fevereiro de 2017 
  23. AutoGiro. «Arte en Festival de Teatro ICP». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  24. Escola da Noite. «Novas Diretrizes em Tempos de Paz». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  25. Propuesta. «Llega Bosco Brasil a Teatro El Galpón». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  26. TimeOut. «Nuevas directrices para los tiempos de paz». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  27. Cartelera De Teatro. «Nuevas Directrices en Tiempos de Paz, una Historia sobre los Horrores Raciales y Politicos». Consultado em 15 de fevereiro de 2017 
  28. LaTercera. «Dramaturgo brasileño presentó obra sobre inmigrantes latinoamericanos». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  29. Site Città di Rossano. «Stagione Teatrale». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  30. Folha de S.Paulo. «Caliban Lançará novos títulos em 1997». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  31. «Imprensa Oficial lança livro com textos do dramaturgo Bosco Brasil». Governo do Estado de São Paulo. Consultado em 9 de maio de 2012 
  32. Célia Helena. «Projetos Conexões». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  33. Folha de S.Paulo. «Teatro Brasileiro tem autor Secreto». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  34. Ágora. «Ágora Livre dramaturgias». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  35. Les Solitaires Intempestifs. «Descente». Consultado em 5 de janeiro de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.