Botafogo Esporte Clube (Três de Maio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

[1]

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Botafogo de Três de Maio
Nome Botafogo Esporte Clube (Três de Maio)
Alcunhas Pintiafogo
Preto e Branco
Fogão
Glorioso
Estrela Solitária
Torcedor/Adepto Botafoguense
Alvinegro
Mascote Pato Donald
Fundação 18 de março de 1960 (56 anos)
Estádio Estrelão
Capacidade 2.029 pessoas
Localização Três de Maio Três de Maio
Rio Grande do Sul RS
Brasil Brasil
Presidente Brasil Marcos Henrique Kleinert
Treinador Brasil Carlos Alves (Carlão)[2]
Material esportivo Brasil Squema Sports
Competição Três de Maio Campeonato Citadino 2015
Rio Grande do Sul Gauchão de Várzea 2015
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Botafogo Esporte Clube mais conhecido como Botafogo de Três de Maio, é um clube de futebol tradicional na região noroeste do Rio Grande do Sul, fundado em 18 de março de 1960 na cidade de Três de Maio.

Campeão Gaúcho de Futebol Amador[3][4] nos anos de 1965, 1967, 1980 e 1985, títulos exaltados com estrelas douradas em seu distintivo, ficou conhecido pelo chavão "Preto e Branco até morrer!", cantado na letra do seu hino.

Suas cores oficiais são preto e branco. Seu principal rival é o Oriental Futebol Clube, clube co-irmão na cidade. Atualmente disputa competições amadoras no cenário municipal, regional e estadual.

História[editar | editar código-fonte]

O Clube da “estrela solitária, ou “pintiafogo”, como é conhecido, foi idealizado pela união de muitas familias tresmaienses da década de 1960, com a finalidade de proporcionar a difusão do civismo e do esporte, além de divertimentos de caráter social e cultural.

O interior do Rio Grande do Sul na época de 60 apresentava muitas dificuldades na criação de novos clubes, e o Botafogo Esporte Clube. só foi possível então com a integração das famílias Cassol, Schardong, Cereser, Bonamigo, Kochhann, Manjabosco, Ullmann, Fleck, Becker, Dahlem, Tomasi e outras tantas, que hoje são as responsáveis pela sua existência.

Teve como seu primeiro presidente, Sr. Marcelino Cassol. Presidente de honra vitalício Dr. Brutus Portinho Nessi e Patrono Sr. Hugo Schardong (Tio Hugo).

Foram também presidentes os seguintes senhores até então: Arnildo Stein, Osvaldo Fleck, João Sabino Bonfada, Adolfo Kochhann, Arnaldo Langaro, Miron Paulo Beck, Astor Alfredo Beck, José Freddo Neto, Neri Setembrino Jahn, Roque Edison Redel,. Arnoldo Bogo, Ronaldo Wendland, Jorge Luiz Wächter, Antônio Breitenbach, André Bohn, Almir Zimmermann e Dr. Clóvis Eduardo Tomasi. O atual presidente é Argemiro Machado Pereira.

O hino do clube foi apresentado pelo professor Arduíno Dalsenter, em reunião de diretoria no dia 22 de junho de 1961. Aprovou-se um dos mais belos e mais cantados hinos, emocionando muitos torcedores nas grandes conquistas do preto e branco.

Inicialmente a maioria das competições em que o Botafogo participava, amadoras, era em nível municipal. Prevaleciam os aguerridos clássicos Botais, ou simplesmente clássico Botal, entre Botafogo Esporte Clube e Oriental Futebol Clube, que já naquele tempo atraíam um enorme público de toda a região. A partir daí iniciou-se várias competições regionais e estaduais de amadores almejando títulos.

Consagrou-se 04 vezes campeão estadual amador[5][6]:

O primeiro título estadual veio no ano de 1965[7] em Palmeira das Missões contra o Esporte Clube Palmeirense, vencendo a partida final por 2 a 1, com gols de Flávio e Neri. Sua equipe contava com Jorge, Baú, Orlando. Pé de Aço, Tigrinho, Runcke, Vildemar, Clóvis, Mário Dick, Casali, Flávio, Camilo, Kao e Neri. Presidente e treinador Sr. Marcelino Cassol.

Já em 1967[8] o bicampeonato veio na cidade de Campo Bom. O resultado das duas partidas foram os seguintes: Em Três de Maio: 3 a 2 para o Botafogo. Em Campo Bom: 3 a 1 para o Clube 15 de Novembro. A decisão aconteceu em cobrança de penalidades máximas. Destacado para cobrança o atacante Flávio Fasolo que converteu as cinco cobranças, dando em consequência disso, o bi-campeonato para o Botafogo. Contava com o seguinte plantel: Jorge, Gaúcho, Lali, Valter Branco, Pé de Aço, Tigrinho, Chico, Aniceto, Mário Dick, Clóvis, Olivio, Flávio, Antoninho, Camilo, Ardenghe e Neri. Presidente Osvaldo Fleck. Treinador Marcelino Cassol.

No ano de 1980[9] sagrou-se tri-campeão em Marau, um campeonato com 221 equipes. Participaram deste quadrangular final as equipes do Grêmio Marau, Strassburger de Crissiumal, Ferreira de Cachoeira do Sul e Botafogo E.C. de Três de Maio. Sua equipe foi: Antônio, Derli, Lautério, Nena, Tabajara, Alemão, Danilo, Perinazzo, Tarcisio, Hélio, Zamberlam. Reservas: Celito, Vicente, Müller, Vilson Foleto, Paulo Cassol, Décio e Guto Cassol. Presidente licenciado Neri Setembrino José Jahn. Presidente Interino: Jorge Luiz Wächter, Secretário Guido José Cassol. Técnico: Camilo Dionisio Kehrvald.

Em 1985[10] mais uma vez decidindo fora de casa, em Ivoti, sagrou-se Tetra-Campeão invicto do quadrangular, que teve a presença além do Botafogo E.C., o Sport Club Ivoti, Avenida de Soledade e Arroio Grande, de Arroio Grande. Teve naquele épico tetra a seguinte equipe: Ernani, Nena, Nelson, Bolivar, Machado, Alemão, Ademir, Leivinha, Tarcísio, Hélio, Dalmás, Perinazzo, Busanelo, Jesus, Zamberlam, Fipo e Neca. Presidente: José Freddo Neto. Treinador: Ademir Dahlem.


Disputou o campeonato estadual em nível Profissional, nos anos de 1970[11], 1971[12] e 1972, logrando classificação a nível regional, e 1986[13] (2ª Divisão), 1987[14] (2ª Divisão), 1988[15] (2ª Divisão), 1989[16] (2ª Divisão), 1990[17] (2ª Divisão) e 1991[18] (2ª Divisão e Copa Aneron Correa de Oliveira)[19] organizados pela Federação Gaúcha de Futebol.

Graças a garra e dedicação de botafoguenses de coração, o Estádio Estrelão foi construído e inaugurado em 26 de maio de 1986, sendo palco de muitas conquistas e servindo, posteriormente, para jogos memoráveis da Associação Tresmaiense de Esportes, numa fusão entre as equipes tresmaienses Botafogo E.C. e Oriental F.C.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho de Futebol Amador 4 1965, 1967, 1980 e 1985
Regionais
Competição Títulos Temporadas
Rio Grande do Sul Campeão Zona Missões - Campeonato Gaúcho de Futebol Amador 2 1983 e 1985
Brasão_Giruá Copa Butiá (Infantis) Giruá 1 2012
Brasão_SantaRosa Taça Atletas do Futuro (Mirins) Santa Rosa 1 2009
Municipais
Competição Títulos Temporadas
Bandeira-tresdemaio Campeonato Citadino de Três de Maio 7 1962, 1963, 1964, 1965, 2011, 2013 e 2014
Bandeira-tresdemaio Campeonato Citadino de Três de Maio (Veteranos) 1 1984
Bandeira-tresdemaio Campeonato Citadino de Três de Maio (Juvenis/Aspirantes) 4 1962, 1963, 1964 e 2014
Bandeira-tresdemaio Copa Três de Maio 1 1982

Goleadores[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Atleta Gols/Temporada
Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho de Futebol Amador Hélio Cassol 25 gols - 1980

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

O clássico Botal é a rivalidade entre Botafogo Esporte Clube e Oriental Futebol Clube, equipes de futebol da cidade de Três de Maio, Rio Grande do Sul. O início do clássico mais famoso do noroeste do estado do RS, fora marcada inicialmente, pelo denominado “dia do futebol”. Antes das realizações dos campeonatos da cidade eram realizados dois clássicos: um no estádio da Baixada, de propriedade do Oriental F.C., e o outro no Estádio Municipal, uma vez que na época o alvinegro não possuía estádio próprio.

O primeiro jogo estre as duas equipes, considerado o 1º Botal, foi realizado no estádio da Baixada. Vitória do Oriental pelo escorre mínimo. Gol do centroavante Venenoso. Aqui um pequeno detalhe dito ainda hoje pelos dirigentes da época: “esse gol foi ilegal, uma vez que fora feito com a mão”.

No jogo de volta, o 2º Botal, foi realizado no estádio Municipal. O resultado foi um empate em um tento para cada lado. O gol do glorioso e, por conseqüência, o autor do primeiro gol da história do Botafogo, foi do ponteiro esquerdo Jesus Maria Gonçalves da Silva, o JESUS, ex-jogador mais velho ainda vivo, egresso da cidade de Ijuí. O atleta Tatata marcou para o alviverde.

Estava sacramentado e constituído a partir de então o clássico tresmaiense, o Botal, que com o passar dos anos firmaria-se como parte da história do futebol e da cidade de Três de Maio.

Foram jogados 75 (setenta e cinco) clássicos oficiais, com 18 (dezoito) vitórias do Oriental, 28 (vinte e oito) vitórias do Botafogo e 29 (vinte e nove) empates.

Fusão dos rivais[editar | editar código-fonte]

O novo brasão, dividido, exaltava a rivalidade.

A Associação Tresmaiense de Esportes[20], criada a partir da fusão de Botafogo e Oriental, disputou somente 2 (dois) campeonatos gaúchos, as Segundonas de 1992[21][22] e 1993[23], em ambas com excelente campanha.

Alguns jogadores conhecidos defenderam suas cores, entre eles o atacante Pedro Verdum, ex-Seleção Brasileira, o goleiro Luciano ex-Santa Cruz, Pelotas, Santo Ângelo, e que no campeonato da segunda divisão de 1993, chegou a marcar um gol de pênalti, e Leandro Tinga (Gilnei Leandro da Rosa) que defendeu o São Paulo Futebol Clube - SP.

Foi lá também que um promissor técnico iniciou sua carreira, Nestor Simionato, ex-lateral de Grêmio, Pelotas , São Paulo de Rio Grande, Caxias, Figueirense e Atlético-PR. Nestor Simionato juntamente com Adenor Leonardo Bacchi - o Tite, travaram grandes batalhas na Segundona de 1993[24], Simionato pelo Tresmaiense e Tite pelo Veranópolis.

A Associação Tresmaiense de Esportes, parece ter nascido para não dar certo, pois a rivalidade estava exposta até mesmo em seu escudo onde além da sigla Botal, cores e distintivos ficaram separados ao meio, o verde do Oriental de um lado e o Preto do Botafogo de outro.

Referências

  1. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas nome
  2. Genaro Caetano (27/01/2014). «Botafogo disputa Taça Saudades com 60 atletas». Jornal Semanal. Consultado em 18/03/2014.  Texto "http://www.jsemanal.com.br/1810-botafogo-disputa-taca-saudades-com-60-atletas " ignorado (Ajuda)
  3. Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva. «Site Campeões do Futebol». Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.campeoesdofutebol.com.br " ignorado (Ajuda)
  4. «www.timesdelbrasil.com.br». Campeões amadores do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.timesdelbrasil.com.br " ignorado (Ajuda)
  5. Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva. «Site Campeões do Futebol». Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.campeoesdofutebol.com.br " ignorado (Ajuda)
  6. «www.timesdelbrasil.com.br». Campeões amadores do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.timesdelbrasil.com.br " ignorado (Ajuda)
  7. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Campeonato Gaucho de Amadores 1965. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1965am.htm " ignorado (Ajuda)
  8. (C) Copyright Zeno Becker, RSSSF and RSSSF Brazil 2010. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Campeonato Gaúcho de Amadores 1967. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1967am.htm " ignorado (Ajuda)
  9. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - Estadual de Amadores - 1980. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1980am.htm " ignorado (Ajuda)
  10. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - Estadual de Amadores - 1985. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1985am.htm " ignorado (Ajuda)
  11. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - 2nd Level - 1970 - Divisão de Profissionais. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1970l2.htm " ignorado (Ajuda)
  12. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - 2nd Level - 1971 - Divisão de Profissionais. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1971l2.htm " ignorado (Ajuda)
  13. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Championship of Rio Grande do Sul 1986 - 2nd Level. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1986.htm " ignorado (Ajuda)
  14. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Championship of Rio Grande do Sul 1987 - 2nd Level. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1987.htm " ignorado (Ajuda)
  15. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». RIO GRANDE DO SUL - Segunda Divisão 1988. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1988l2.htm " ignorado (Ajuda)
  16. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - 2nd Level - 1989 - Segunda Divisão. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1989l2.htm " ignorado (Ajuda)
  17. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - 2nd Level (Primeira Divisão) 1990. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1990l2.htm " ignorado (Ajuda)
  18. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - 2nd Level - 1991 - Segunda Divisão. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1991l2.htm " ignorado (Ajuda)
  19. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul - Copa Aneron Correa de Oliveira - 1991. Consultado em 24/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1991aneron.htm " ignorado (Ajuda)
  20. «Site Galeria dos Campeões». Clubes do Rio Grande do Sul. Consultado em 22/07/2013.  Texto "http://www.galeriadoscampeoes.xpg.com.br " ignorado (Ajuda)
  21. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Rio Grande do Sul Second Level 1992. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1992l2.htm " ignorado (Ajuda)
  22. JORNAL PIONEIRO Online - Caxias do Sul/RS. «Por Onde Anda». Caderno de Esportes. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/esportes/noticia/2012/12/o-guri-que-fez-historia-no-brasil-fa-3989804.html " ignorado (Ajuda)
  23. RSSSF Brazil. «RSSSF -- The Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation.». Campeonato Gaúcho da 2ª Divisão de Profissionais de 1993. Consultado em 23/07/2013.  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/rs1993l2.htm " ignorado (Ajuda)
  24. Jornal Minuano - Minuano Online. «A volta do Bagé para a Série A.». Nas finais, os rivais foram Veranópolis, Tresmaiense e Taquariense. Consultado em 23/07/2013.  Parâmetro desconhecido |http://www.jornalminuano.com.br/noticia.php?id= ignorado (Ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

|}