Botelhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Botelhos
Igreja Matriz São José

Igreja Matriz São José
Bandeira indisponível
Brasão de Botelhos
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Aniversário 30 de agosto
Fundação 30 de agosto de 1911
Gentílico botelhense
Prefeito(a) Eduardo Jose Alves de Oliveira (PP)
(2017–2020)
Localização
Localização de Botelhos
Localização de Botelhos em Minas Gerais
Botelhos está localizado em: Brasil
Botelhos
Localização de Botelhos no Brasil
21° 37' 58" S 46° 23' 42" O21° 37' 58" S 46° 23' 42" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Região
intermediária

Pouso Alegre IBGE/2017[1]

Região
imediata

Poços de Caldas IBGE/2017[1]

Municípios limítrofes Nordeste : Divisa Nova  ;
Norte : Cabo Verde;
Leste : Campestre;
Sudoeste : Bandeira do Sul e Poços de Caldas ;
Oeste : Caconde (SP) .
Distância até a capital 455 km
Características geográficas
Área 333,666 km² [2]
Distritos São Gonçalo de Botelhos , Palmeiral e Botelhos (sede)
População 14 935 hab. (MG: 241º) –  IBGE/2010[3]
Densidade 44,76 hab./km²
Altitude 1000 m
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,702 elevado PNUD/2010[4]
PIB R$ 142 063,963 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 294,95 IBGE/2008[5]
Página oficial

Botelhos é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, na microrregião de Poços de Caldas. Sua população estimada em 2004 era de 15.539 habitantes. A área é de 334,7 km² e a densidade demográfica, de 46,43 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

O início da povoação que deu origem ao atual município de Botelhos se deu em 1845. Após Antônio Carvalho, construir uma capela em homenagem a São José no cruzamento das estradas das estradas que davam acesso a Cabo Verde, Caldas e Campestre.

Joaquim Botelho de Souza, doou por meio de uma escritura pública o terreno onde se construiu uma vila, no povoamento foi construída uma igreja matriz e um grande cruzeiro em 1888.

Com o passar do tempo ao redor da capela se formou um povoado que foi elevado a categoria de distrito de Cabo Verde em 30 de outubro de 1886, com a denominação de São José dos Botelhos. Em 1 de dezembro de 1873 o distrito foi desmembrado de Cabo Verde e anexado ao município de Caldas. Porém de acordo com a lei nº 2500, de 12 de novembro de 1878, São José dos Botelhos voltou a pertencer ao município de Cabo Verde assim como Divisa Nova Botelhos manteve-se na categoria de distrito .[6]

Em 30 de agosto de 1911, através da lei estadual nº 556, o distrito de São José de Botelhos é desmembrado do município de Cabo Verde sendo elevado à categoria de município.Em 1915 o município teve o nome simplificado para Botelhos. [7][8]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área do município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 334,089km², sendo que 1,8000 km² constituem a zona urbana e os 332,289 km² restantes constituem a zona rural.[9] Situa-se a 21° 37' 58" de latitude sul e 46° 23' 42" de longitude oeste e está a uma distância de 455 quilômetros a sudoeste da capital mineira. Seus municípios limítrofes são Divisa Nova, a nordeste; Cabo Verde, a norte; Campestre, a leste; Bandeira do Sul, a sudeste; Poços de Caldas, a sudoeste e Caconde (SP) a oeste.

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[10] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Pouso Alegre e Imediata de Poços de Caldas .[1] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Poços de Caldas , que por sua vez estava incluída na mesorregião Sul Sudoeste de Minas Gerais .[11]

Relevo e hidrografia [editar | editar código-fonte]

Rio Pardo entre Botelhos e Poços de Caldas .
Rio Cabo Verde entre Botelhos e Divisa Nova .

O relevo do município de Botelhos é predominantemente sinuoso com algumas áreas montanhosas. A altitude máxima encontra-se na Serra do Cristo , que chega aos 1 300 metros, enquanto que a altitude mínima está no leito do Rio Cabo Verde próximo ao distrito de São Gonçalo de Botelhos , com 850 metros. Já o ponto central da cidade está a 1 000 m.

Os principais cursos de água que banham o município são o rio Cabo Verde e o rio Pardo, os quais fazem parte da bacia hidrográfica do rio Grande. Com a construção da Usina Hidrelétrica de Caconde em 1961 uma pequena área do município foi alagada pelas águas do lago da Usina. O que obrigou que o distrito de Palmeiral fosse realocado para um local mais alto. [12] [13]

Distritos[editar | editar código-fonte]

O município possui três distritos: Botelhos, São Gonçalo de Botelhos e Palmeiral.[14]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima do município é caracterizado, segundo o IBGE, como um clima tropical de altitude. Chove muito mais no verão que no inverno. Na Classificação climática de Köppen-Geiger o clima de Botelhos é classificado como Cwa.

Política e administração[editar | editar código-fonte]

A administração municipal se dá pelos Poderes Executivo e Legislativo. O Executivo é exercido pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários. O atual prefeito é Eduardo José Alves de Oliveira , do Partido Progressista (PP ), eleito nas eleições municipais de 2016 com 39.42% dos votos válidos e empossado em 1º de janeiro de 2017, ao lado de Adelson Franco como vice-prefeito.[16] O Poder Legislativo, por sua vez, é constituído pela câmara municipal, composta por nove vereadores.[17] Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).[18]

Em complementação ao processo Legislativo e ao trabalho das secretarias, existem também conselhos municipais em atividade, entre os quais dos direitos da criança e do adolescente e tutelar, criados em 2006.[19] Botelhos se rege por sua lei orgânica.

Fórum da comarca de Botelhos .

O município é sede da Comarca de Botelhos , que se localiza na sede do município. Sendo classificada como de primeira entrância. Foi instalada em 15 de dezembro de 1948. [20] O município possuía, em dezembro de 2017, 12 590 eleitores, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que representa 0,091% do eleitorado mineiro.[21]

Segurança pública[editar | editar código-fonte]

Botelhos é atendida pelo 2º Grupamento, do 3º Pelotão, da 242ª Cia, do 29º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, responsável pelo policiamento ostensivo preventivo tanto na Zona Urbana quanto na Zona Rural do município. A PM ainda mantém um SubDestacamento no Distrito de Palmeiral.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Botelhos

Referências

  1. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 5 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. Almanach Sul Mineiro. «Almanach Sul de Minas Gerais». Consultado em 4 de janeiro de 2017 
  7. Prefeitura de Botelhos. «Histórico». Consultado em 4 de janeiro de 2017 
  8. IBGE cidades. «Histórico do Município». Consultado em 4 de janeiro de 2017 
  9. Embrapa Monitoramento por Satélite. «Minas Gerais». Consultado em 11 de julho de 2014. Cópia arquivada em 6 de maio de 2011 
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  11. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 74–76. Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  12. Blibioteca do IBGE. «SF-23-V-D-IV-1 (Botelhos)». Consultado em 3 de agosto de 2017 
  13. «Palmeiral». Prefeitura de Botelhos. Consultado em 6 de fevereiro de 2017 
  14. «Histórico». IBGE. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  15. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). «Climatologia de Botelhos-MG». Jornal do Tempo. Consultado em 12 de maio de 2017 
  16. Eleições 2016 (2 de outubro de 2016). «Prefeito eleito em Botelhos». Consultado em 5 de fevereiro de 2018 
  17. Eleições 2016. «Candidatos a Vereador Botelhos /MG». Consultado em 6 de fevereiro de 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  18. Flávio Henrique M. Lima (9 de fevereiro de 2006). «O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno». JusVi. Consultado em 6 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  19. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2011). «Conselhos municipais». Consultado em 6 de fevereiro de 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  20. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (21 de julho de 2013). «Relação das Comarcas» (PDF). Consultado em 6 de fevereiro de 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  21. Tribunal Superior Eleitoral (TSE). «Consulta Quantitativo». Consultado em 6 de fevereiro de 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.