Boyko Borisov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Boyko Borisov
Boyko Borisov
50.º Primeiro-ministro da Bulgária
Período 4 de maio de 2017
a 12 de maio de 2021
Presidente Rumen Radev
Antecessor(a) Ognyan Gerdzhikov (interino)
Sucessor(a) Stefan Yanev
Período 7 de novembro de 2014
a 24 de janeiro de 2017
Presidentes Rosen Plevneliev
Rumen Radev
Antecessor(a) Georgi Bliznashki (interino)
Sucessor(a) Ognyan Gerdzhikov (interino)
Período 27 de julho de 2009
a 13 de março de 2013
Presidentes Georgi Parvanov
Rosen Plevneliev
Antecessor(a) Sergei Stanishev
Sucessor(a) Marin Raykov
Dados pessoais
Nascimento 13 de junho de 1959 (62 anos)
Bankya, Bulgária
Partido Cidadãos pelo Desenvolvimento Europeu da Bulgária
Religião Igreja Ortodoxa Búlgara

Boyko Metodiev Borisov, em búlgaro: Бойко Методиев Борисов (Bankya, 13 de junho de 1959), é um político búlgaro, que foi primeiro-ministro do seu país.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É engenheiro pelo Instituto de Estudos Superiores do Ministério do Interior em 1978, com especialidade em combate a incêndios. Serviu na polícia búlgara, de onde saiu com o posto de tenente-general.[1]

Em 2005, foi eleito prefeito de Sófia, cargo que exerceu até 2009. Nas eleições legislativas de 2009, seu partido obteve a maioria dos assentos e Borisov foi indicado ao cargo de primeiro-ministro. Foi sucedido por Marin Raykov a 13 de março de 2013, na sequência da queda do seu governo.[2][3]

Em 2014, o seu partido (GERB) foi o vencedor das eleições legislativas, sem maioria absoluta, pelo que Borisov, enquanto líder do partido mais votado, negociou uma coligação com o Bloco Reformista; o novo governo tomou posse a 7 de novembro de 2014 e manteve-se até 24 de janeiro de 2017.[4]

Acusações de corrupção[editar | editar código-fonte]

Boïko Borissov é considerado a "pedra angular dos excessos mafiosos do país". Diz-se que a corrupção se propagou sob o seu governo, fazendo da Bulgária o país com o pior ranking da União Europeia pela ONG Transparência Internacional. Diz-se que o Primeiro Ministro e a sua comitiva beneficiaram em particular de um sistema de desvio de fundos europeus atribuídos para a construção de auto-estradas. Segundo o cientista político Evgenii Dainov, Boïko Borissov "impôs a estrutura feudal de um bando do qual ele é o chefe, com os seus tenentes à sua volta e os chefes locais, alguns dos quais têm antecedentes criminais. O seu objectivo: fazer lucro privado com fundos públicos. ". Apesar da divulgação de documentos comprometedores, tais como gravações áudio ou fotografias tiradas por uma das suas amantes mostrando numerosos maços de notas de 500 euros numa gaveta, a magistratura nunca abriu uma investigação.[5]

A Bulgária também nunca foi sancionada pela União Europeia, o que alguns analistas atribuem à proximidade de Boiko Borissov à Chanceler alemã Angela Merkel e ao Partido Popular Europeu. No entanto, um relatório da Comissão sobre o Estado de direito, e mais tarde uma resolução do Parlamento Europeu, denunciou o "abuso sistémico" dos subsídios da UE, a falta de independência do poder judicial, bem como o controlo dos meios de comunicação social por oligarcas próximas do governo.[5]

Referências

  1. Capital.bg. «Kapital Quarterly». http://www.capital.bg/ (em búlgaro). Consultado em 9 de junho de 2020 
  2. Voice, European (25 de setembro de 2014). «Borisov heading for victory in Bulgaria». POLITICO. Consultado em 9 de junho de 2020 
  3. «Flash - Boyko Borisov, Bulgaria's Mr. Big - France 24». web.archive.org. 27 de março de 2017. Consultado em 9 de junho de 2020 
  4. Voice, European (6 de outubro de 2014). «Centre-right wins in Bulgaria». POLITICO. Consultado em 9 de junho de 2020 
  5. a b «Boïko Borissov, le parrain de la Bulgarie». LExpress.fr (em francês). 4 de abril de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Boyko Borisov

Precedido por
Minko Gerdzhikov
Prefeito de Sófia
2005 - 2009
Sucedido por
Minko Gerdzhikov
Precedido por
Serguei Stanishev
Primeiro-ministro da Bulgária
2009 - 2013
Sucedido por
Martin Raykov
Interino
Precedido por
Georgi Bliznashki
Interino
Primeiro-ministro da Bulgária
2014 - 2017
Sucedido por
Ognyan Gerdzhikov
Interino
Precedido por
Ognyan Gerdzhikov
Interino
Primeiro-ministro da Bulgária
2017 - 2021
Sucedido por
Stefan Yanev