Bozo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Bozo (desambiguação).
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2011).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Bozo
Bozo, the Clown
Bozo (BR)
Informação geral
Formato Programa de auditório
Gênero Infantil
Duração 8 horas (dois turnos divididos em 4 horas por dia)
Estado Fora do ar
Criador(es) Alan Livingston
Desenvolvedor(es) Larry Harmon
País de origem  Estados Unidos
 Brasil (adaptação)
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Emanuel Rodrigues
Produtor(es) Eliane Mendes
Co-produtor(es) Valdivino Garcia
Câmera Multicâmera
Apresentador(es) Wandeko Pipoca
Arlindo Barreto
Luís Ricardo

Adilson de Oliveira Décio Roberto
Elenco Valentino Guzzo
Gibe
Pedro de Lara
Leda Figueiró
Zaíra Zordan
Pedro Américo
Rony Cócegas
Tema de abertura 1, 2, 3, Vamos Lá
Tema de encerramento Sempre Rir
Compositor da música tema Vários
Empresa(s) de produção Sistema Brasileiro de Televisão
Localização Estúdios do SBT Vila Guilherme
Brasil São Paulo, SP, Brasil
Exibição
Emissora de televisão original Brasil TVS/SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 1ª fase: 15 de Setembro de 1980 - 2 de Março de 1991
2ª fase: 16 de Fevereiro de 2013 - 4 de Maio de 2013

Bozo é uma personagem criada nos Estados Unidos em 1946 por Alan Livingston, originalmente para a série de coletânea de discos com histórias infantis Bozo at the Circus. Fez sua primeira aparição na televisão americana em 1949, sendo interpretado pelo ator e dublador Pinto Colvig.

O programa do Bozo também foi produzido em outros países, incluindo México, Tailândia, Austrália, Grécia e Brasil, sendo o último exibido pelo SBT entre 1980 e 1991.

História[editar | editar código-fonte]

Após assinar contrato com a Capitol Records, Alan W. Livingston produziu uma coletânea de discos com histórias infantis e livros ilustrados intitulada Bozo at the Circus, lançada em outubro de 1946. O dublador original do Pateta, Pinto Colvig, foi o primeiro intérprete do Bozo, emprestando sua voz a esta e às gravações seguintes. Os discos fizeram grande sucesso e o personagem tornou-se mascote da gravadora, sendo reconhecido como "Bozo the Capitol Clown". Vários álbuns infantis da Capitol passaram a portar o selo "Bozo Approved" na contracapa.

Em 1948, Capitol e Livingston passaram a criar acordos de direitos autorais com fabricantes e estações de televisão para uso do personagem Bozo que, no ano seguinte, fez sua estreia televisiva com o programa Bozo's Circus, exibido pela KTTV em Los Angeles. Colvig voltaria a interpretar o personagem, mas desta vez caracterizado com roupa azul, cabelos encaracolados vermelhos e maquiagem branca no rosto. O programa era exibido às sextas-feiras, às 7:30 da noite.

Em 1956, Larry Harmon, um dos vários atores contratados por Livingston e Capitol Records para interpretar o Bozo em aparições promocionais, comprou os direitos do personagem, juntamente com investidores, e o transformou em uma franquia. Em oposição à sindicação, isto permitia que estações de televisão regionais pudessem criar seu próprio programa local do Bozo. Harmon também promoveu modificação na voz, na risada e na fantasia do Bozo, além de criar o cabelo espetado característico. Criou seu próprio estúdio de animação, onde produziu uma série de desenhos animados (com Harmon como a voz do Bozo) e os distribuiu, através da Jayark Films Corporation, para as emissoras de televisão.

Em janeiro de 1959, estreou o programa do Bozo pela KTLA de Los Angeles. Vance Colvig Jr., filho de Pinto Colvig, interpretou o palhaço. Bozo fez muito sucesso na televisão americana. Larry Harmon chegou a treinar mais de 200 atores para interpretar o personagem, em diferentes canais locais que exibiam Bozo nos EUA. Um desses atores nos Estados Unidos foi Bob Bell, que personificou o Bozo por 25 anos na WGN-TV de Chicago, cuja versão é satirizada no desenho animado 'Os Simpsons', através do palhaço Krusty. A versão de Bell chegou a trocar a tradicional roupa azul pela vermelha em sua primeira década.

O Bozo interpretado por Willard Scott fazia merchandising para a lanchonete McDonald's, que, mais tarde, criou sua própria personagem, denominada Ronald McDonald. Willard Scott (que era o Bozo) passou a interpretá-lo. Nos Estados Unidos, Bozo recebeu o título de "Embaixador Mundial da Boa Vontade", concedido pela Unicef e viaja pelo mundo inteiro.

Em 1965, Harmon comprou a parte que pertencia a seus parceiros de negócios e tornou-se o único proprietário dos direitos de licenciamento do personagem. Julgando que um programa nacional seria lucrativo para sua companhia, Harmon produziu seu próprio show de meia hora intitulado Bozo's Big Top, exibido pela WHDH-TV (atual WCVB-TV) de Boston de 1965 a 1967 e estrelado por Frank Avruch. A versão local de Chicago passou a ter exibição nacional via cabo e satélite em 1978. Em 1984, Bell foi substituído por Joey D'Auria. Visando fugir da concorrência com outros programas infantis, a WGN-TV de Chicago decidiu mudar o horário do Bozo's Circus para as manhãs de domingo, passando a denominá-lo The Bozo Super Sunday Show.

O programa foi encerrado em 2001, com a alegação, por parte da emissora, de que havia aumentado a concorrência com os novos canais a cabo voltado para crianças. Retornou como uma retrospectiva de duas horas de duração em 2005, intitulada Bozo, Gar and Ray: WGN TV Classics.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

O programa do palhaço Bozo (conhecido por seu nome completo Bozo Bozoca Nariz de Pipoca) chegou a ser produzido em mais de 240 estações de televisão em 40 países, entre eles, o Brasil, tornando-se muito popular, foi exibido entre 15 de Setembro de 1980 e 2 de Março de 1991. O comediante Wandeko Pipoka foi escolhido por Larry Harmon, o dono da franquia, para ser o primeiro Bozo brasileiro.

A versão brasileira foi iniciativa de Silvio Santos, que havia, até então, inaugurado a TV Studios (TVS), canal 11 do Rio de Janeiro, atual SBT Rio [1]. O programa do Bozo foi retransmitido em São Paulo pela TV Record (na época, Sílvio Santos era dono das duas emissoras, sendo que a Record ainda não era uma rede e sim, uma retransmissora do SBT).

O programa se tornou um dos maiores clássicos infantis da televisão brasileira e durou mais de uma década no ar [2]. Estreou no dia 15 de setembro de 1980 e sua última transmissão ocorreu em 2 de Março de 1991. O programa era gravado em São Paulo, no antigo estúdio do SBT, localizado na Rua Dona Santa Veloso, 575, na Vila Guilherme.

Com o sucesso do personagem, vários atores locais representaram o Bozo ao mesmo tempo no TVS/RS (atual SBT SP), TVS RJ (atual SBT Rio), TV Alterosa e TV Itapoan (atual RecordTV Itapoan): Luís Ricardo, Paulo Seyssel o Pula Pula e Décio Roberto, Charles Myara e Nani Souza, Edílson Oliveira e Luiz Leandro, Jonas Santos e Evandro Antunes, e também Cau Alves na Bahia foram contratados para o papel no programa que ia ao ar nas manhãs e tardes da emissora.

Personagens adicionais foram criadas no programa, como o Papai Papudo (Gibe), Vovó Mafalda (Valentino Guzzo), Kuki (Rony Cócegas), Salci Fufu (Pedro de Lara) e o gorila King Bozo.

Durante o programa, eram realizadas brincadeiras com o auditório, sorteios, além de encenações com os personagens do programa. O palhaço também lia cartas enviadas pelos telespectadores e cantava músicas dos seus discos. O programa foi muito popular entre o público infantil, chegando a ganhar o Troféu Imprensa entre os anos de 1981 e 1986.

Vários desenhos animados foram exibidos no programa, entre eles Pica-pau, Popeye, Looney Tunes, Papa-Léguas, e o tokusatsu Spectreman.

O programa contava ainda com as vozes dos fantoches Maroca (Leda Figueiró), Candinha (Zaira Zordan), Zico (Fábio Vilalonga), Zecão (Lúcio Esper) e outros.

Sua última exibição foi em 2 de março de 1991.[3] O motivo foi a dificuldade para renovar os direitos da licença do programa Bozo junto à empresa de Larry Harmon, que cuida do licenciamento do personagem pelo mundo. Poucos meses após a retirada do Bozo, Décio Roberto morreu aos 33 anos de idade, em 2 de novembro daquele mesmo ano, vítima de broncopneumonia.

Com o final do programa, a Sessão Desenho, apresentada pela Vovó Mafalda, passou a ocupar o espaço na grade de programação.

Após um período de testes no comando do Bom Dia e Companhia, em 16 de fevereiro de 2013, Bozo estreou seu novo programa, ao ar pelas manhãs de sábado do SBT[4].

O remake do programa Bozo deixou de ser transmitido em 4 de maio de 2013. A partir daí Bozo e Vovó Mafalda passaram a apresentar juntos o Bom Dia e Companhia em um sistema de rodízio, que contou também com os apresentadores mirins Maisa Silva, Ana Victória Zimmermann, Matheus Ueta e Jean Paulo Campos.

O Bozo volta a ser destaque no Brasil 2 anos após o fim do contrato do SBT com a Larry Harmon, com o lançamento do filme Bingo: O Rei das Manhãs [5]. O filme conta a história do Arlindo Barreto, e seus excessos com drogas, mulheres, brigas de bastidores com produção do programa do Bozo, diretores do SBT e outros atores que encarnaveam o Bozo, como o já falecido Décio Roberto.

Intérpretes no Brasil[editar | editar código-fonte]

Ano Ator Periodicidade Emissora
1980-1982 Wandeko Pipoka segunda a sábado TVS
1982-1991 Luís Ricardo, Arlindo Barreto, Paulo Seyssel, Décio Roberto, Edílson Oliveira da Silva, Luiz Leandro, Jonas Santos, Evandro Antunes, Cau Alves, Charles Myara e Nanni de Souza segunda a sábado SBT
2007-2011 André Luiz Sucesso Participações especiais SBT
2012-2013 Jean Santos Sábado SBT

Outras personagens[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem Emissora
Valentino Guzzo Vovó Mafalda SBT
Gibe Papai Papudo SBT
Pedro de Lara Salci Fufu SBT
Leda Figueiró Maroca SBT
Zaira Zordan Candinha SBT
Fábio Vilalonga Zico SBT
Pedro Américo Macarrão SBT
Fernando Pavani Garoto Juca SBT
Kiki Perossi King Bozo SBT
Rony Cócegas Kuki SBT
Flor Bozolinda SBT

Fases do Bozo na TVS/SBT[editar | editar código-fonte]

O Bozo teve vários formatos ao longo dos anos [6]. A primeira foi de 1980 a 1982, quando Wandeko Pipoca assumiu o personagem. O formato era de circo, com os personagens Vovó Mafalda, Papai Papudo, Salci Fufu e King Bozo, e tinha como atração a chamada roda da fortuna.

Depois disso houve a curta fase solo do Luís Ricardo, que durou até meados de 1983. Já no segundo semestre desse mesmo ano, Luís Ricardo deixou de ser o único intérprete do palhaço e passou a revezar a apresentação do Bozo com Arlindo Barreto e Décio Roberto que era do Circo do Chico Biruta, nome verdadeiro Elias Abreu da Silva, cujo nome artístico 'Décio Roberto' fora dado pela dupla sertaneja Tonico e Tinoco, e foi contratado como o Bozo em 1984.

O programa era dividido em duas sessões: A primeira, iniciando as 8h da manhã e a segunda as 16h30. Em abril de 1987, a segunda sessão foi substituída pelo Show Maravilha.

Charles Myara e Nani Souza interpretavam o personagem na TVS do Rio. Simultaneamente Jonas Santos e Evandro Antunes eram o Bozo no SBT Minas, enquanto Cau Alves era o Bozo do SBT da Bahia. O personagem ficava sozinho em um pequeno estúdio, sentado em uma cadeira, chamando desenhos, promovendo sorteios e brincando com as crianças que telefonavam para participar dos jogos, que distribuíam prêmios - Bozo Corrida, Bozo Memória e Batalha Naval.

Em 1985 o programa é reformulado totalmente, voltando a ter auditório e o elenco que foi dispensado no início de 1983, passa a ser produzido direto de São Paulo para todo o Brasil. Em 1986, Luiz Leandro, o palhaço Remelexo filho do Luizão dono de circo em Osasco/SP, e Edílson Oliveira, o Chiquinho da Eliana também vestem o Palhaço Bozo. Em 1990, Décio Roberto passou a apresentar sozinho o programa até 2 de março de 1991, quando foi interrompida a exibição do programa, no mesmo ano expirou a licença do personagem com a Larry Harmon Pictures Corp., o que levou a emissora a tirar a atração do ar em julho daquele ano.

Retorno ao SBT[editar | editar código-fonte]

Bozo reapareceu pela primeira vez num programa especial de feriado no SBT no dia 19 de agosto de 2011, no Especial 30 anos do SBT com Christina Rocha, com André Luiz Sucesso no papel principal. Devido ao sucesso a emissora resolveu fechar contrato com a Larry Harmon Pictures Corporation para que o palhaço voltasse ao ar.

Bozo reestreou no dia 3 de dezembro de 2012[7], com divulgação somente um dia antes da estreia, ao lado de Priscilla Alcântara no Bom Dia e Companhia juntamente de seu desenho. Ele foi bem recebido pelo público, sendo que por vezes bateu a Fátima Bernardes no Ibope.

Somente no dia 16 de fevereiro de 2013 que o Programa do Bozo estreou, no seu formato original, aos sábados retornando os personagens Vovó Mafalda, Papai Papudo, Salci Fufú e os bonecos Zecão, Lili, e Macarrão.

Em Maio de 2013, Bozo volta a apresentar o Bom Dia e Companhia até meados de agosto de 2014, mas sem a Priscila Alcântara, porém junto à família Bozo. O SBT tentou renovar o contrato com a Larry Harmon Pictures Corporation, Mas nao conseguiu renova-lo devido a repentina alta do dolar e a grave crise economica e politica que Brasil passou a enfrentar em meados de 2014. O contrato com a Larry Harmon Pictures Corporation foi até Janeiro de 2015.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Resultado Ref.
1981 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Venceu [8]
1982 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Venceu [9]
1983 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Venceu [10]
1984 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Venceu [11]
1985 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Venceu [12]
1986 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Venceu [13]
1987 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Indicado [14]
1988 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Indicado [15]
1990 Troféu Imprensa Melhor Programa Infantil Indicado [16]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • O ex-Bozo Wandeko Pipoka no ano de 1983 foi para a TV Gazeta estrear seu programa infantil sem maquiagem. Seu próprio programa infantil na TV Gazeta, cujo nome era 'A Turma da Pipoka'. Lançou disco com piadas nos anos 90, depois teve seu restaurante "Ex-petinhos do Wandeko" em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Trabalhou como humorista fazendo shows de humor por todo o Brasil e também escreveu um livro de piadas.
  • Bozolina, a voz vinda dos bastidores que dizia coisas ininteligíveis, era na verdade a voz de Luís Ricardo manipulada por um sonoplasta.
  • Bozo sempre fazia um show especial no parque Playcenter no dia das crianças.
  • A banda de punk rock Cueio Limão nomeou seu álbum de "Quem Matou o Bozo?". Apesar do título parecer ser uma crítica ao Bozo, na verdade a música é uma homenagem ao famoso palhaço.
  • O primeiro dublador do Bozo nos Estados Unidos, Vance Colvig, foi o primeiro a interpretar o Palhaço Bozo, nos discos e em um filme promocional do personagem gravado pela Capital Records, também aparições em lojas de disco para divulgação do personagem.
  • O palhaço Krusty de Os Simpsons é uma paródia do Bozo.
  • Nos Estados Unidos, existe uma lenda urbana que diz que uma criança que participava do Show do Bozo teria se zangado com o palhaço e o insultado ao vivo, dizendo "Cram it, clown!", que significa "Cale a boca, palhaço!"[17]
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bozo

Referências