Bráulio Tavares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bráulio Tavares
Nascimento 1950
Campina Grande,  Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Escritor, poeta, compositor
Género literário Literatura fantástica ficção científica
Magnum opus A Espinha Dorsal da Memória

Bráulio Tavares (Campina Grande, 1950) é um escritor, compositor, letrista, poeta e pesquisador de literatura fantástica.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bráulio começou a escrever influenciado pelo pai e com a idade de oito anos já havia produzido alguns sonetos, nunca publicados. Teve vários livros de poesias e ficção científica editados, além de dois folhetos de cordel, pela editora Casa das Crianças, de Olinda, Pernambuco, a saber: "Cantoria: regras e estilos" e "Cabeça elétrica, coração acústico" no ano de 1981.

Em 1992 participou do projeto "O Escritor na Cidade" pelo Departamento Nacional do Livro da Biblioteca Nacional, e viajou pelos estados do Espírito Santo, Paraná, Pará e Rio Grande do Norte, fazendo palestras em bibliotecas públicas da capital e do interior.

Com forte influência da literatura de cordel, escreveu a peça "Folias Guanabaras",[3] espetáculo dirigido por Ivaldo Bertazzo com o Corpo de Dança da Maré e a participação da atriz Rosi Campos e do ator, cantor e compositor Seu Jorge.[4]

Entre 2006 e 2007 publicou o livro "Os martelos de Trupizupe" e "Contando histórias em versos" pela Editora 34 - este como resultado de uma de suas oficinas de cordel ministrada no Instituto Brincante, de Antonio Nóbrega e Rosane Almeida, para professores de escolas do primeiro grau na cidade de São Paulo.

Publicou também outras obras por editoras como a 7Letras, a Editora 34, e a Casa da Palavra, além de livros independentes, em vários gêneros, tais como ensaio, poesia, conto, romance, etc. Entretanto, as suas obras de maior expressão são voltadas para a literatura fantástica e de ficção científica.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

  • A Máquina Voadora.[2]

Contos[editar | editar código-fonte]

  • A Espinha Dorsal da Memória.[5] Caminho, 1989. Vencedor do Prêmio Editorial Caminho de Ficção Científica de 1989.
  • Mundo Fantasmo. Lisboa: Editorial Caminho, 1994.
  • Mundo Fantasmo: a espinha dorsal da memória. Rio de Janeiro: Rocco, 1996.
  • Sete Monstros Brasileiros. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2014.

Antologias (de Literatura Fantástica e de FC.)[editar | editar código-fonte]

  • Contos Obscuros de Edgar Allan Poe. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2010. (Org.)
  • Freud e o Estranho: contos fantásticos do inconsciente. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2007. (Org.)
  • Páginas de sombra: contos fantásticos brasileiros. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003. (Org.)
  • Detetives do Sobrenatural: contos fantásticos de mistério. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2014. (Org.)
  • Contos Fantásticos no Labirinto de Borges. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005. (Org.)
  • O País dos Cegos e outras histórias - H.G. Wells. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014. (Trad. e Org.)
  • Páginas do Futuro: contos brasileiros de ficção científica.[2] Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2011. (Org.)
  • Histórias Para Lembrar Dormindo. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013. (Org.)
  • Contos Fantásticos de Amor e Sexo. Rio de Janeiro: Ímã, 2011. (Org.)

Poesias[editar | editar código-fonte]

O flautista misterioso e os ratos de Hamilen :2006

  • O Homem Artificial: poemas. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1999.
  • O Poder da Natureza. São Paulo: Editora 34, 2013.

Crônicas[editar | editar código-fonte]

  • A Nuvem de Hoje. Campina Grande: Eduepb, 2011.
  • A Arte de Olhar Diferente. São Paulo: Hedra, 2012.
  • A Idade da Ignorância. Editora UEPB / Latus: Campina Grande, 2013.
  • 78 Rotações. Natal: Editora Jovens Escribas, 2015.

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • O Anjo Exterminador. Rio de Janeiro: Rocco, 2002.
  • O Que é Ficção Científica. São Paulo: Brasiliense, 1986.
  • A Pulp Fiction de Guimarães Rosa. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2008.
  • O Rasgão no Real. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2005.

Traduções[editar | editar código-fonte]

  • A Máquina do Tempo - H. G. Wells. Alfaguara, 152 p.
  • A Dama do Lago - Raymond Chandler. Alfaguara, 272 p.
  • O Longo Adeus - Raymond Chandler. Alfaguara, 400 p.
  • Aniquilação - Jeff Vandermeer. Intrínseca, 200 p.
  • Autoridade - Jeff Vandermeer. Intrínseca, 200p.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ganhador do Prêmio Caminho de Ficção Científica em 1989 em Lisboa, pela obra A Espinha Dorsal da Memória.

Ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura Infantil em 2009, pela obra A Invenção do Mundo pelo Deus-Curumim (em parceria com Fernando Vilela).

Ganhador do Prêmio Argos especial em 2013, como reconhecimento por sua dedicação à literatura fantástica brasileira.

Referências

  1. Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira, acessado em 01 de outubro de 2014.
  2. a b c Encyclopedia of Science Fiction (ed.). «Tavares, Braulio». Consultado em 7 de outubro de 2014 .
  3. Viva Favela, acessado em 01 de outubro de 2014.
  4. Folha de S. Paulo, acessado em 01 de outubro de 2014.
  5. Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo, acessado em 01 de outubro de 2014.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este(a) artigo sobre um(a) escritor(a) de ficção científica e fantasia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.