Brad Thorn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Thorn com a Taça Webb Ellis, após o título na Copa do Mundo de Rugby de 2011.

Bradley Carnegie Thorn (Mosgiel, 3 de fevereiro de 1975) é um jogador neozelandês de rugby que joga como segunda linha, considerando um brilhante na posição,[1] com destaque para o domínio em laterais.[2] Passou tanto pelo rugby union quanto pelo rugby league.[3] [4]

É reconhecido por ter defendido as seleções mais fortes em cada código de rugby:[3] no league, a Austrália (Kangaroos),[5] e, no union, sua Nova Zelândia natal.[6] Apenas outro jogador conseguiu o mesmo, Bill Hardcastle.[3] Ele é também um dos três jogadores que venceram os mais importantes torneios de clubes do mundo, o Super Rugby (hemisfério sul) e a Heineken Cup (hemisfério norte).[7] [8]

Thorn mudou-se com a família para a Austrália quando tinha 9 anos de idade, lá iniciando a carreira no rugby, inicialmente na modalidade league, a mais popular nacionalmente.[5] Neste esporte, além da seleção australiana (pela qual estreou em 1997), defendeu o Brisbane Broncos e,[3] no State of Origin (evento desportivo mais assistido no país [5] ), a seleção de Queensland. Em 2001, trocou de código de rugby ao retornar à terra natal, assinando com o Crusaders. Estreou pela seleção neozelandesa dois anos depois, fazendo-se presente na Copa do Mundo de Rugby de 2003.[3]

Ele chegou a retornar ao rugby league e ao Brisbane Broncos, entre 2005 e 2007, perdendo a Copa do Mundo deste ano. Em 2008, novamente no Crusaders, faturou o Super League, cujas finais perdera em 2003 e 2004,[3] sendo uma das múltiplas estrelas daquele que é considerado o melhor time da história do torneio.[9] Thorn foi titular na campanha neozelandesa campeã em casa na Copa do Mundo de Rugby de 2011; os All Blacks quebraram um jejum de 24 anos ao faturarem a taça.[10]

No mundial de 2011, perto dos 37 anos de idade, Thorn tornou-se, contra a Argentina, o segundo jogador mais velho a marcar um try na história da competição.[11] Seu gesto em estender a mão em solidariedade ao caído adversário Santiago Fernández, após a vitória, protagonizou a "foto do ano" eleita pela International Rugby Board.[12] No ano seguinte, pela equipe irlandesa do Leinster, venceu a Heineken Cup, em clássico diante do Ulster.[7] [8]

Referências

  1. RAMALHO, Victor (29/08/2012). Vai começar o RaboDirect Pro12 2012-13 Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  2. RAMALHO, Victor (25/04/2012). Prévia das semifinais da Heineken Cup! Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  3. a b c d e f Brad Thorn ESPN Scrum. Visitado em 02/04/2013.
  4. RAMALHO, Victor (25/02/2012). Por que o Rugby League está no Blog do Rugby? Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  5. a b c RAMALHO, Victor (28/07/2010). O esporte na Austrália: rugby union, rugby league, futebol australiano e críquete Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  6. PICCINI, Renato (setembro de 2011). Obsessão. Revista ESPN n. 23. Editora Spring, pp. 78-81
  7. a b RAMALHO, Victor (18/05/2012). Prévia da final da Heineken Cup! Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  8. a b RAMALHO, Victor (19/05/2012). Leinster conquista seu terceiro título da Heineken Cup! Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  9. RAMALHO, Victor (15/02/2011). Prévia do Super Rugby 2011, o novo Super 15! Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.
  10. BRANDÃO, Caio (31/10/2011). Futebol e Rugby — Parte 9: o Club de Gimnasia y Esgrima de Buenos Aires Futebol Portenho. Visitado em 02/04/2013.
  11. Oldest tryscorer ESPN Scrum. Visitado em 02/04/2013.
  12. RAMALHO, Victor (14/11/2011). "Helping Hand" é a foto do ano Portal do Rugby. Visitado em 02/04/2013.