Branca (Coruche)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Portugal Branca 
  Freguesia  
Símbolos
Brasão de armas de Branca
Brasão de armas
Localização
Branca está localizado em: Portugal Continental
Branca
Localização de Branca em Portugal
Coordenadas 38° 50' 17" N 8° 34' 35" O
Município CCH.png Coruche
História
Fundação 1984
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente José de Jesus Joaquim (PS)
Características geográficas
Área total 117,34 km²
População total (2011) 1 474 hab.
Densidade 12,6 hab./km²
Código postal 2100
Outras informações
Orago Nossa Senhora da Conceição

Branca é uma freguesia portuguesa do concelho de Coruche, com 117,34 km² de área e 1 474 habitantes (2011). A sua densidade populacional é 12,6 hab/km².

A freguesia é composta por cinco povoações (Branca, Fazendas da Figueiras, Fazendas dos Pelados, Fazendas da Torre e Fazendas da Arriça) confrontada com o Biscainho, Santana do Mato, Coruche também freguesias do concelho de Coruche, Canha concelho do Montijo e Santo Estêvão concelho de Benavente.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Branca[1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 766 1 577 1 474

Criada pela lei nº 43/84, de 31 de Dezembro, com lugares desanexados da freguesia de Coruche

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 162 206 810 399 10,3% 13,1% 51,4% 25,3%
2011 178 107 773 416 12,1% 7,3% 52,4% 28,2%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

História[editar | editar código-fonte]

Desde muito antes da criação da freguesia em 1984, que eram desenvolvidos os maiores esforços nesse sentido, pois já em meados do século XX existia aqui um núcleo populacional muito importante. Um dos motivos de interesse desta freguesia centra-se na Herdade das Figueiras e na sua capela. Em 1949, Gustavo de Matos Sequeira incluiu-a no Inventário Artístico de Portugal:"Casa e propriedade rústica, na charneca de Coruche, pertençeu ao Sr. Jorge Machado Castelo Branco (Figueira). Centro de um aglomerado característico, dando o tipo dos núcleos de habitação regional. Junto à casa de lavoura está a hermida dedicada a Santa Maria". Na Branca, estão situadas várias propriedades agrícolas importantes, das quais se destacam: monte das figueiras, monte da Pestana, monte dos Pelados, monte da Torre, monte da Água Boa, monte do porto das mestras, monte da Semaria dos Pinheiros (Cabeça Gorda), monte da Abrunheira e monte do Trozoito.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O topónimo de Branca está relacionado com o facto de, no início do século XX, uma senhora de nome Branca possuir uma herdade nesta zona. Essa herdade, formada por mato e arvoredo, foi vendida por foros cada parcela foi aforada com 11,150 metros quadrados, sendo feito o pagamento das parcelas em culturas aí produzidas. A sua população inicial cresceu rapidamente, dando origem a um denso aglomerado na época em que o modelo de povoamento seguido era junto de uma estrada e nas proximidades de uma zona comercial, com carácter de hospedaria.

Evolução demográfica[editar | editar código-fonte]

População da Freguesia de Branca (1911 – 2011)
1911 1970 1991 2001 2011
115 1 867 1 637 1 577 1 480

Festas e Romarias[editar | editar código-fonte]

  • Festa em Honra de Nossa Senhora da Conceição
  • Semana cultural e desportiva da Branca

Associações[editar | editar código-fonte]

  • Rancho Folclórico Regional e Cultural da Branca
  • Ass. Ninho de Esperança
  • Juventude União o Figueirense
  • Já T´Agarro
  • Associação de Caça e Pesca da Branca, com sede na Rua da Escola Nova, 162, na Freguesia da Branca, concelho de Coruche

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

O cozido à portuguesa, considerado por muitos como o prato nacional, é composto por uma grande diversidade de ingredientes cozidos em água abundante – as receitas variam muito de local para local, havendo muitas que reclamam ser mais legítimas que outras. Contudo, é costume referir como ingredientes mais utilizados as diversas qualidades de couve (couve-galega, couve-lombarda, tronchuda, entre outros), batatas, feijão, cabeças de nabo, cenoura, enchidos (chouriço, farinheira, moura, etc), outras carnes, geralmente de porco, e, por vezes, adições de carnes de frango ou galinha.Também a destacar o ensopado de Borrego e, o Arroz Doce.

Cozido à portuguesa tradicional e seus acompanhamentos.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.