Brandon Carter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Brandon Carter
Conhecido(a) por Princípio antrópico, teorema da calvície
Nascimento 1942 (78 anos)
Austrália
Alma mater Universidade de Cambridge
Orientador(es) Dennis William Sciama
Orientado(s) Malcolm Perry
Instituições Centre national de la recherche scientifique (CNRS)
Campo(s) Relatividade geral
Tese 1967: Stationary axisymmetric systems in general relativity

Brandon Carter FRS (Austrália, 1942) é um físico teórico australiano. Conhecido por seu trabalho sobre as propriedades dos buracos negros e por ser o primeiro a denominar e usar o princípio antrópico em sua forma atual. É pesquisador do campus de Meudon do Laboratoire Univers et Théories, parte do Centre national de la recherche scientifique (CNRS).

Estudou na Universidade de Cambridge, onde obteve um doutorado em 1967, orientado por Dennis William Sciama.[1] Encontrou a solução exata das equações geodésicas para a solução do eletrovácuo Kerr-Newman, e a extensão analítica máxima desta solução. No processo, descobriu a extraordinária quarta constante de movimento e o tensor de Killing–Yano. Juntamente com Werner Israel e Stephen Hawking provou parcialmente o teorema da calvície em relatividade geral, estabelecendo que todos os buracos negros estacionários são completamente caracterizados por massa, carga e momento angular. Mais recentemente, Carter, Chachoua e Chamel (2005) formularam uma teoria relativística de deformação elástica em estrelas de nêutrons.

Foi eleito membro da Royal Society em 1981.

Publicações selecionadas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]