Brandon Teena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Brandon Teena (Lincoln, 12 de dezembro de 1972Falls City, 31 de dezembro de 1993), foi um homem transexual norte-americano, que foi espancado, violado e assassinado numa cidade do interior dos EUA.[1] [2] O sexo atribuído a Brandon ao nascimento foi o feminino, mas ele identificava-se, apresentava-se e vivia como um homem. Seu assassinato foi um dos mais notórios crimes de ódio dos E.U.A na década de 1990. Sua história inspirou dois filmes: o documentário Brandon Teena Story e o filme de 1999 Boys Don't Cry, protagonizado por Hilary Swank que ganhou o Oscar de melhor atriz em 2000.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Nascido em Lincoln, Brandon começou a se identificar do sexo masculino na escola. Sua mãe não aceitava sua identidade masculina e continuou se referindo a ele como "filha". Em 1993, depois de alguns problemas legais, Brandon mudou-se para Falls City, no Condado de Richardson, onde ele se identificou apenas como um homem. Brandon fez amizade com vários moradores locais. Depois de se mudar para a casa de Lisa Lambert, Brandon começou a namorar uma das amigas de Lambert, Lana Tisdel. Ele também fez amizade com dois ex-presidiários John Lotter e "Tom" Nissen. Nissen era casado e tinha dois filhos. Tisdel e Lotter tinham sido amigos desde a infância e tinha namorado anos antes. Outro homem, Phillip também se tornou amigo de Brandon. Em 15 de dezembro de 199e3, Brandon foi preso por esboço de cheques. Lana Tisdel pagou a sua fiança e viu que Brandon estava na ala feminina da prisão, quando soube que Brandon tinha genitais femininos. Quando foi questionado, Brandon disse que pretendia fazer uma operação para mudança de sexo.

Morte[editar | editar código-fonte]

Durante uma festa de Natal, Nissen e Lotter agarraram Brandon e o obrigaram a remover as calças, mostrando a Lana que Brandon tinha genitais femininos. Lotter e Nissen, em seguida, atacaram Brandon, e o obrigaram a entrar em um carro. Eles dirigiram para uma área dentro de uma fábrica de embalagens de carne, espancaram e o estupraram. Em seguida, voltaram para a casa de Nissen. Brandon escapou da casa de Nissen escalando a janela e foi até a casa de Tisdel. Ele estava convencido a denunciá-los a polícia, apesar de Nissen e Lotter o terem ameaçado de morte. A polícia não acusou ninguém, devido a uma alegada falta de provas.

Tom Nissen e John Lotter partiram para a casa de Lisa Lambert a procura de Brandon. Eles atiraram e mataram Devine e Brandon Teena. Nissen testemunhou contra Lotter e foi condenado à prisão perpétua. John Lotter foi condenado a pena de morte e atualmente seu caso se encontra em revisão. Alguns anos mais tarde, Lana Tisdel teve uma filha e retornou a Falls City para criá-la.

Referências

  1. U.S. 8th Circuit Court of Appeals — JaAnn Brandon v Charles B. Laux FindLaw. Visitado em 2006-12-07.
  2. Howey, Noelle (2000-03-22). Boys Do Cry Mother Jones. Visitado em 2006-12-07.
Ícone de esboço Este artigo sobre LGBT é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.