Brasão de Joinville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Brasão de Joinville

O brasão de Joinville, de composição de Afonso d'Escragnolle Taunay, é composto por um escudo redondo português, esquartelado e encimado por uma coroa mural. No escudo principal, sobrepõe-se, no centro, um escudete sobre os quartéis.

A coroa mural apresenta riqueza em formato português, simbolizando a Sagrada Escritura e o bordão de peregrino de São Francisco Xavier, lembrando a ação evangelizadora desse santo missionário escolhido para patrono da cidade de Joinville. A esse conjunto sobrepõe-se a maiúscula romana "I" que traduz o "Vai" com que Santo Inácio de Loyola mandou que São Francisco Xavier fosse servir nas missões do Oriente.[1]

No primeiro quartel estão gravadas as armas do Brasil Império, criadas em 18 de setembro de 1822, por D. Pedro I.[1]

No segundo quartel consta o emblema usado pelo Príncipe de Joinville, membro destacado da Casa de Orléans e marido de D. Francisca de Bragança, filha de D. Pedro I.[1]

No terceiro quartel registra-se a cruz helvética (da Suíça) e o leão norueguês, símbolos extraídos das armas daqueles países.[1]

No quarto quartel está a cruz de Oldemburgo e a águia da Prússia, recordando, como no quartel anterior, a procedência dos imigrantes que fundaram a Colônia Dona Francisca, atual Joinville.[1]

O escudete central reproduz a constelação do Cruzeiro do Sul.[1]

Suportam o escudo, nas laterais, ramos de cana-de-açúcar e de arroz, em referência às lavouras principais da cidade.[1]

A divisa "MEA AUTEM BRASILIAE MAGNITUDO" significa "A MINHA GRANDEZA SE IDENTIFICA COM A GRANDEZA DO BRASIL".[1]

A roda dentada ao centro lembra a transformação do centro agrícola em centro industrial.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências