Brasil 247

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Brasil 247 é um site brasileiro de informações e análises políticas idealizado pelo jornalista Leonardo Attuch, atual editor-responsável do site. Lançado em 13 de março de 2011, foi o primeiro jornal brasileiro desenvolvido para iPads, tablets e smartphones, ficando atrás apenas do The Daily no mundo.[1] Contou com um investimento 4 milhões de reais,[2]possuindo atualmente 8 seções e 14 páginas regionais.

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Recebimento de verbas do PT[editar | editar código-fonte]

Em 2015, nos depoimentos de delação premiada, no âmbito da Operação Lava Jato, o lobista Milton Pascowitch declarou que a Editora 247 teria recebido dinheiro de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, mediante uma suposta simulação de contrato de prestação de serviços entre a editora e a empresa Jamp Engenheiros, nos meses de setembro e outubro de 2014, totalizando R$ 120 mil.[3]

Referências

  1. «Quem Somos». Brasil 247. Consultado em 2 de setembro de 2013 
  2. Taborda, Cauã (14 de março de 2011). «Brasil 247 é o 1º jornal nacional para iPad». INFO Online. Consultado em 2 de setembro de 2013 
  3. «Site 'Brasil 247' recebeu propina de Vaccari, diz lobista». Carta Capital. 3 de agosto de 2015. Consultado em 6 de março de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.