Brasileiros asiáticos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasileiros asiáticos
JapãoCoreia do SulCoreia do NorteChinaRepública da ChinaÍndia Brasil
Daniele Suzuki no Paraná Business Collection 2007 02.jpg
Sabrina Sato.jpg
JulianaImai.jpg
Deputado-William-Woo-Plenario.jpg
Chagdud tulku rinpoche.JPG
Angela Park 2009-06-08.jpg
Miwa Yanagizawa.jpg
Nathalia Kaur and RGV promote Department film at Radio City FM (12).jpg
Lyoto Machida by Marcos Joel Reis.jpg
Lt Brig Juniti Saito.png
Luiz Gushiken 2004.jpg
Hugo Hoyama.jpg
População total

2,08 milhões de amarelos ou em torno de 2,1% da população[1] [nota 1]

Regiões com população significativa
Brasil, principalmente na região Sudeste
Línguas
Predominantemente português, japonês, chinês e coreano
Religiões
61,2% Igreja Católica[3]
13,3% Protestantes
12,5% Sem religião
0,8% Outros cristãos
Minoritariamente budismo, xintoísmo e taoísmo.[4]
Grupos étnicos relacionados
Nipo-brasileiro, Sino-brasileiro, coreano-brasileiro, Indo-brasileiro

Um brasileiro asiático é uma pessoa nascida no Brasil de ascendência asiática. Segundo o censo do IBGE de 2010, 2,08 milhões de brasileiros declararam ser de cor amarela (de acordo com o censo, amarelos são aqueles que se declaram de origem asiática, japoneses, coreanos e chineses).

Comparado ao censo de 2000, quando apenas 761 mil brasileiros declararam ser amarelos, houve nesses dez anos um aumento de 173,7%. Esse grande aumento foi inicialmente interpretado como resultado de um crescimento da migração de asiáticos para o Brasil ou do retorno dos decasséguis brasileiros do Japão. Também levantou-se a hipótese de ter havido um aumento da reafirmação da identidade étnica, assim como ocorreu entre os pardos e pretos.[5] Contudo, conforme apurou a Revista Veja, no último censo do IBGE, sobretudo no Piauí, muitas pessoas que não têm qualquer origem oriental classificaram-se como "amarelas" no censo. Isso inflacionou o número real de orientais que vivem no Brasil.[2]

O Brasil recebeu muitos imigrantes da Ásia, tanto do Oriente Médio quanto do Leste Asiático. Os primeiros imigrantes asiáticos que chegaram ao Brasil eram um pequeno número de chineses (3.000) durante o período colonial. No entanto imigração significativa da Ásia para o Brasil começou no final do século XIX, quando a imigração do Líbano e da Síria se tornou importante.

A maioria dos brasileiros asiáticos têm raízes na Ásia Oriental, a maioria deles japoneses. Os primeiros imigrantes japoneses chegaram ao Brasil em 1908. Até a década de 1950, mais de 250 mil japoneses imigraram para o Brasil. Atualmente, a população japonesa do Brasil está estimada em 1,5 milhões de pessoas. Apesar de ser a maior concentração de descendentes de japoneses fora do Japão, esse número é acompanhado de perto pelo número de japoneses e descendentes vivendo nos Estados Unidos, onde chegam a 1,4 milhão de um total de 14 milhões de asiáticos [6] . Outros grupos do leste asiático também são significativos no Brasil. A população coreana brasileira é estimada em 50.000 e a população sino-brasileira em torno de 160.000. Mais de 70% dos brasileiros asiáticos estão concentradas no estado de São Paulo. Também existem populações significativas no Paraná, Mato Grosso do Sul, Amazonas , Pará e Pernambuco.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Imigrantes asiáticos no Brasil

Segundo dados do recenseamento de 2010, feito pelo IBGE, 2.1% dos brasileiros declararam-se como amarelos. Dos dez municípios brasileiros com maior população autodeclarada amarela, quatro estavam no Paraná, quatro em São Paulo, um no Amazonas e um em Pernambuco.

Municípios brasileiros com maior percentual de descendentes de orientais (sobretudo japoneses):[7]

Notas

  1. No censo de 2010, muitas pessoas que se classificaram como "amarelas" não tinham qualquer origem oriental. Isso comprometeu a mensuração do número real de orientais no Brasil.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências