Brava Gente (2000)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Brava Gente (Globo))
Ir para: navegação, pesquisa
Brava Gente
Informação geral
Formato Série
Duração 45 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Produtor(es) Guel Arraes
Tema de abertura Instrumental
Exibição
Transmissão original 27 de março de 2001 - 22 de abril de 2003

Brava Gente foi uma série brasileira exibida pela Rede Globo entre 2000 e 2003, com episódios autônomos, a princípio adaptações de originais literários, alternando comédias e dramas.[1]

Reprisado pelo Canal Viva entre 12 de agosto e 1 de outubro de 2010.

Especial de Final de Ano[editar | editar código-fonte]

Em 26 de dezembro de 2000 o Brava Gente estreou como especial de fim de ano, durante uma semana até a sexta-feira, dia 29 de Dezembro, apresentando 8 episódios em quatro dias. Com o grande sucesso do especial, o programa virou atração fixa na grade de programação da Rede Globo em 2001.

Volta em 2001[editar | editar código-fonte]

Em 27 de Março de 2001, o Brava Gente passou a fazer parte da programação da emissora, sempre às terças-feiras, logo após o Casseta e Planeta, Urgente! com duração de 25 minutos. A ideia era a mesma do especial exibido no ano anterior, mas com apenas um episódio por semana, e as histórias variavam a cada semana. Vários atores, diretores e roteiristas passaram pelo programa durante toda sua exibição. A direção de núcleo do programa ficou a cargo de Guel Arraes e Jayme Monjardim.[2]

Episódios especiais[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Pastores da Noite

Durante a primeira fase do Brava Gente em 2001, foi exibido o episódio Palace II exibido no dia 28 de Dezembro. Foi baseado na obra Cidade de Deus do escritor Paulo Lins estrelado por Douglas Silva (Acerola) e Darlan Cunha (Laranjinha). Este episódio foi o responsável pela realização do filme Cidade de Deus, dirigida por Fernando Meirelles (que também dirigiu este episódio), e da série Cidade dos Homens exibida pela Rede Globo entre 2002 e 2005.

Entre 26 de novembro a 17 de dezembro de 2002, foi exibido dentro do Brava Gente, o episódio Pastores da Noite em formato de microssérie. A história foi baseada na obra de Jorge Amado, como parte da programação de fim de ano da emissora em 4 capítulos, toda terça-feira.[3]

Episódios[editar | editar código-fonte]

Pausa[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser um programa fixo, o Brava Gente, sofreu algumas interrupções. Em Agosto de 2001, o programa foi temporariamente suspenso para dar lugar a minissérie Presença de Anita, de Manoel Carlos. O programa só retornaria ao ar em Setembro.

Em maio de 2002, o Brava Gente foi novamente pausado por causa da estreia do Big Brother Brasil 2 além do início da Copa do Mundo, que tinha seus jogos exibidos durante a madrugada. O programa só voltou ao ar no mês de Julho.

Retorno em 2003[editar | editar código-fonte]

Em 2003 foram exibidos apenas dois episódios da série. O primeiro em 15 de Abril, intitulado Como Educar seus Pais, e o segundo (e último da temporada) em 22 de Abril com o título de O Dia do Amor. Porém foram apenas dois episódios, na terça-feira seguinte, 29 de Abril, o Brava Gente foi substituído pela nova versão de Carga Pesada. Desde então, a Rede Globo não exibiu mais o programa.

Referências

  1. «Natal com pouca criatividade». A Notícia. 3 de dezembro de 2000. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  2. Rodrigo Dionisio (4 de março de 2001). «"Brava Gente" vira semanal na Globo». Folha de S.Paulo. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  3. «Globo estréia microssérie 'Pastores da Noite'». DGABC. 23 de novembro de 2002. Consultado em 24 de dezembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]