Brazlândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Região Administrativa de Brazlândia
Bandeira de Brazlândia
Bandeira
Região Administrativa IV
Fundação: 5 de junho de 1933 (87 anos)
Lei de criação: 4545 de 10 de dezembro de 1964[1]

Mapa de Brazlândia

Limites: Águas Lindas de Goiás (GO), Padre Bernardo (GO), Sobradinho II, Sobradinho, Plano Piloto[2], Taguatinga e Ceilândia
Distância de Brasília: 45[3] km
Administrador(a): Jesiel Costa Rosa[4]
Área  
 - Total 474,83 km²
População  
 - Total 53.874[1] habitantes '
Site governamental www.brazlandia.df.gov.br

Brazlândia é uma região administrativa do Distrito Federal brasileiro.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Brazlândia, começa quando quatro famílias goianas e mineiras aportaram nas terras da Chapada do Vão dos Angicos. Foram os Abreu de Lima, os Rodrigues do Prado, os Cardoso de Oliveira e os Braz de Lima quem povoaram a terra que futuramente seria Brazlândia.

O desenvolvimento foi trazido, principalmente, pelos Braz de Lima, de Carmo do Paranaíba, em Minas Gerais, e pelos Cardoso de Oliveira, de Posse, em Goiás, que já tinham tradição como agricultores e pecuaristas. Os dois clãs logo estabeleceram relação familiar e de negócios, realizando atividades agras pastorais nas três décadas seguintes.

No início dos anos 30, as famílias conseguiram, por influência política, que o povoado fosse elevado à categoria de distrito de Santa Luzia (atual Luziânia). Tanto os Braz quanto os Cardoso tinham negócios na cidade goiana. Foi quando o lugar recebeu o nome de Brazlândia, em homenagem à família mais numerosa da região. O decreto criando o distrito é de 15 de abril de 1932, sendo a data mais significativa para a cidade. Mesmo assim, o aniversário é comemorado em 5 de junho, porque foi nessa data, em 1933, que foi criada a subprefeitura de Brazlândia.

A decisão do presidente Juscelino Kubitschek de levar a capital federal para o Planalto Central mudou o rumo da pequena Brazlândia. Já em 1958, foram desapropriados, amigavelmente, mais de mil alqueires da cidade. Apenas a área que circundava a sede urbana de Brazlândia não foi transferida para o Governo.

Muitas das antigas fazendas da região desapareceram depois do represamento do Rio Descoberto e a formação do Lago do Descoberto, destinado para acumulação de água potável para Brasília. Atualmente a represa é responsável pelo abastecimento de mais de 60% da água de todo Distrito Federal.

Se na época da inauguração de Brasília, Brazlândia, já incorporada ao Distrito Federal, tinha menos de mil moradores, nos anos seguintes a cidade experimentou em crescimento acelerado. Centenas de agricultores japoneses e procedentes de outras partes do país foram assentados no Núcleo Rural Alexandre Gusmão. Outros tanto migrantes de Goiás se instalaram na zona urbana. No final dos anos 60, foi criado um loteamento de duas mil casas para assentar a os moradores da favela Vietcong, perto de Taguatinga.

Após a inauguração de Brasília nos anos 60, Brazlândia foi anexada como então cidade-satélite de Brasília.

Em meados da década de 80, quando foi criada a Vila São José, a população de Brazlândia era de 25 mil habitantes. O que não mudou tanto o modo de vida calmo dos moradores, ainda presente nas antigas e novas ruas. Brazlândia é uma potência agrícola do Distrito Federal e começa a explorar turisticamente a região, riquíssima em belezas naturais e com festividades tradicionais o ano todo.

Atualmente Brazlândia é uma cidade com características interioranas e se destaca na agricultura, no cultivo de tomates, goiabas e morangos. É a 3ª maior produtora de morangos do Brasil. Tem a maior colônia de japoneses do Distrito Federal, o que muito colaborou para que a região seja atualmente responsável por quase 60% do abastecimento agrícola do Distrito Federal e entorno.

Brazlândia possui cerca de 53 874 moradores (PDAD 2010/2011).

O padroeiro da cidade é Menino Jesus de Praga,[5] cuja festa litúrgica se dá em 1 de junho.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome Brazlândia originou-se em homenagem à família Braz, os primeiros habitantes do local e fundadores de um vilarejo, que em 1933 se tornaria a cidade de Brazlândia.[6]

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Bandeira de Brazlândia
Bandeira de Brazlândia
Adoção 1992
Cores
  Azul
  Verde

A bandeira de Brazlândia, de autoria de Cícero José de Jesus, foi escolhida em 1992 por meio de um concurso.[7] O concurso tinha como exigência que a bandeira tivesse um símbolo que representasse as três famílias pioneiras de Brazlândia. A cor azul faz referência ao potencial de águas da Região, à época, responsável pelo abastecimento de grande parte do consumo do DF; a cor verde faz referência ao potencial hortifrutigranjeiro também sendo responsável por grande parte da produção consumida no DF; já os três pilares são o símbolo dos pioneiros e foi a única exigência do concurso; a figura geométrica branca é uma alusão ao desenvolvimento da cidade em consonância com a arquitetura dos palácios de Brasília; já o trator é uma referência direta ao potencial agrícola que caracteriza a região administrativa de Brazlândia.

Administradores[editar | editar código-fonte]

Esta é a lista de administradores da Região Administrativa de Brazlândia, do Distrito Federal brasileiro.

Administrador Início do mandato Fim do mandato
1 Gileno Pimenta 28 de março de 1961 8 de novembro de 1961
2 Raul Miranda Pereira de Melo 8 de novembro de 1961 2 de julho de 1962
3 José Carlos de Godói 2 de julho de 1962 15 de abril de 1964
4 Gileno Mendes Andrade 15 de abril de 1964 18 de julho de 1965
5 Geraldo Ismael Rocha 27 de julho de 1965 19 de abril de 1967
6 Noraldino Ladeira 19 de abril de 1967 14 de abril de 1970
7 Vital de Moraes Andrade 30 de julho de 1970 31 de agosto de 1970
8 Arolton Moisés 31 de agosto de 1970 31 de agosto de 1971
9 Antonio Valmir Campelo Bezerra 31 de agosto de 1971 3 de fevereiro de 1973
10 Antonio Neto de Godói 13 de fevereiro de 1973 30 de abril de 1979
11 Humberto Denucci 30 de abril de 1979 13 de setembro de 1985
12 Eliovaldo José Ferreira 13 de setembro de 1985 28 de julho de 1987
13 José Tobias de Rezende 28 de julho de 1987 24 de janeiro de 1991
14 Ronan Batista de Souza 24 de janeiro de 1991 21 de dezembro de 1994
15 Agwagner Afonso Alarcão (interino) 21 de dezembro de 1994 4 de janeiro de 1995
16 Raimundo Xavier de Lima 4 de janeiro de 1995 13 de fevereiro de 1996
17 José Luiz Ramos (interino) 13 de fevereiro de 1996 10 de abril de 1996
18 Jamil Francisco de Sousa 10 de abril de 1996 1 de janeiro de 1999
19 Adriano Meirelles Patti (interino) 7 de janeiro de 1999 10 de fevereiro de 1999
20 Eliovaldo José Ferreira 10 de fevereiro de 1999 9 de fevereiro de 2001
21 Euclides Pireneus Cardoso 9 de fevereiro de 2001 4 de julho de 2002
22 Altevir José Drigo 4 de julho de 2002 1 de julho de 2004
23 Edimar Pireneus Cardoso 1 de julho de 2004 novembro de 2007
24 Édis de Oliveira da Silva novembro de 2007
25 Nilson Assunção de Araújo 1 de janeiro de 2011
26 José Luiz Ramos 1 de janeiro de 2011 16 de setembro de 2011
27 José Bolivar da Rocha Cruz Leite 16 de setembro de 2011 janeiro de 2015
28 André Luiz Queiros Rosa janeiro de 2015 1 de abril de 2016
29 Devanir Gonçalves de Oliveira abril de 2016 janeiro de 2019
30 Jesiel Costa Rosa 7 de janeiro de 2019 Atual

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Pesquisa Distrital de Amostra Domiciliar 2010/2011
  2. Lei nº 1.648, de 16 de setembro de 1997
  3. Síntese de Informações Socioeconômicas 2010
  4. «Perfil do administrador». Administração Regional de Brazlândia. 1 de janeiro de 2019. Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  5. «LEI Nº 2908 DE 5 DE FEVEREIRO DE 2002» (PDF). CLDF. Consultado em 22 de outubro de 2013 
  6. «História - Brazlândia». Administração Regional de Brazlândia. Consultado em 29 de maio de 2012 
  7. «Bandeira de Brazlândia (DF)». www.brazlandia.df.gov.br. Consultado em 29 de maio de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Brazlândia