Breakthrough Prize in Life Sciences

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Breakthrough Prize in Life Sciences
Descrição Pesquisa destinada à cura de doenças intratáveis e para prolongar a vida humana.
País  Estados Unidos
Primeira cerimónia 20 de fevereiro de 2013
Sítio oficial

O Breakthrough Prize in Life Sciences (BPLS - Prêmio Rompendo Fronteiras em Ciências da Vida) é um prêmio fundado por Arthur Levinson da Apple, Sergey Brin do Google, Mark Zuckerberg e sua esposa Priscilla Chan do Facebook, e Anne Wojcicki e Yuri Milner da 23andMe, em reconhecimento a pesquisas de excelência para a cura de doenças atualmente sem tratamento adequado e para o prolongamento da vida humana.

Os fundadores responsáveis pela parte financeira do prêmio incluem Sergey Brin e Anne Wojcicki, Mark Zuckerberg, Priscilla Chan, e Yuri Milner, que decidiram coletivamente estabelecer até 6 prêmios anuais de US$ 3 milhões cada um. No seu ano de estabelecimento, 2013, foram concedidos 11 prêmios, totalizando 33 milhões de dólares. Estes 11 primeiros laureados, assim como os laureados por eles indicados, constituem o comitê avaliador do BPLS.[1]

Laureados 2013[editar | editar código-fonte]

Ano N.º Imagem Nome País Citação
2013 1 Replace this image male.png Cornelia Bargmann  Estados Unidos Pela genética dos circuitos neurais e seu comportamento, e moléculas sinápticas.
2 Plos botstein.jpg David Botstein  Estados Unidos Por ligar o mapeamento da doença mendeliana em humanos usando polimorfismos do DNA.
3 Replace this image male.png Lewis Cantley  Estados Unidos Pela descoberta do PI 3-Kinase e seu papel no metabolismo do câncer.
4 Replace this image male.png Hans Clevers  Países Baixos Por descrever o papel do WNT sinalizando no tecido de células-tronco e câncer.
5 Replace this image male.png Titia de Lange  Países Baixos Por pesquisar os telômeros, iluminando como eles protegem o final do cromossomo e seu papel na instabilidade do genoma.
6 Replace this image male.png Napoleone Ferrara  Itália,  Estados Unidos Por descobertas sobre os mecanismos da angiogênese que levou a terapias para o câncer e doenças ópticas.
7 Dr Eric Lander, Director of the Broad Institute of MIT and Harvard.jpg Eric Lander  Estados Unidos Pela descoberta de princípios gerais de identificação de genomas de doença humana, possibilitando sua aplicação no mapeamento genético, físico e sequencial do genoma humano.
8 Charles Sawyers.jpg Charles Sawyers  Estados Unidos Por genomas cancerígenos e terapia-alvo.
9 Replace this image male.png Bert Vogelstein  Estados Unidos Por genomas cancerígenos e genes supressores tumorais.
10 Replace this image male.png Robert Allan Weinberg  Estados Unidos Pela caracterização de genes humanos cancerígenos.
11 Shinya Yamanaka, 20130224.jpg Shinya Yamanaka  Japão Por induzir células-tronco pluripotentes.

Laureados 2014[editar | editar código-fonte]

Ano N.º Imagem Nome País Citação
2014 12 Replace this image male.png James Patrick Allison  Estados Unidos
13 Replace this image male.png Mahlon DeLong  Estados Unidos
14 Michael N Hall.jpg Michael Nip Hall  Estados Unidos
15 Robert Langer.jpg Robert Langer  Estados Unidos
16 Replace this image male.png Richard Priestley Lifton  Estados Unidos
17 Replace this image male.png Alexander Varshavsky  Rússia,  Estados Unidos

Laureados 2015[editar | editar código-fonte]

Ano N.º Imagem Nome País Citação
2015 18 Benabid June 2013.jpg Alim-Louis Benabid  França
19 C. David Allis.jpg Charles David Allis  Estados Unidos
20 Victor Ambros.jpg Victor Ambros  Estados Unidos
21 Replace this image male.png Gary Ruvkun  Estados Unidos
22 Dr. Jennifer A. Doudna 2015.jpg Jennifer Doudna  Estados Unidos
23 Replace this image male.png Emmanuelle Charpentier  França

Laureados 2016[editar | editar código-fonte]

Ano N.º Imagem Nome País Citação
2016 24 Edward Boyden World Economic Forum 2013.jpg Edward Boyden  Estados Unidos Pelo desenvolvimento e aplicação da optogenética
25 Replace this image male.png Karl Deisseroth
26 Replace this image male.png John Hardy  Reino Unido Pela descoberta de mutações em proteína precursora de amiloide como causa do surgimento prematuro da doença de Alzheimer
27 Replace this image male.png Helen Hobbs  Estados Unidos Pela descoberta de variações genéticas que influenciam sobre o nível do colesterol
28 SvantePääbo.jpg Svante Pääbo  Suécia Pelo sequenciamento de DNAs antigos (paleogenética)

Laureados 2017[2][editar | editar código-fonte]

  • Stephen Elledge, Brigham and Women’s Hospital, Harvard Medical School and Howard Hughes Medical Institute, for elucidating how eukaryotic cells sense and respond to damage in their DNA and providing insights into the development and treatment of cancer.
  • Harry Noller, University of California, Santa Cruz, for discovering the centrality of RNA in forming the active centers of the ribosome, the fundamental machinery of protein synthesis in all cells, thereby connecting modern biology to the origin of life and also explaining how many natural antibiotics disrupt protein synthesis.
  • Roeland Nusse, Stanford University and Howard Hughes Medical Institute, for pioneering research on the Wnt pathway, one of the crucial intercellular signaling systems in development, cancer and stem cell biology.
  • Yoshinori Ohsumi, Tokyo Institute of Technology, for elucidating autophagy, the recycling system that cells use to generate nutrients from their own inessential or damaged components.
  • Huda Yahya Zoghbi, Baylor College of Medicine, Texas Children’s Hospital and Howard Hughes Medical Institute, for discoveries of the genetic causes and biochemical mechanisms of spinocerebellar ataxia and Rett syndrome, findings that have provided insight into the pathogenesis of neurodegenerative and neurological diseases.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.