Breno (século III a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Brennus ou Breno (? — 279 a.C.) foi o líder do exército gaulês que, em 279 a.C., invadiu a Macedônia e o norte da Grécia. Ele derrotou o exército grego no passo das Termópilas e em seguida saqueou Delfos, onde foi ferido. Em seguida, penetrou pela região de Épiro, onde saqueou os tesouros dos templos de Zeus em Dodona e Olímpia. Encontrando uma feroz resistência dos gregos, retrocedeu à Macedônia, onde morreu devido aos seus ferimentos.

Diodoro Sículo apresenta uma versão diferente para a sua morte: depois de atacar Delfos, ser três vezes ferido, e perder vários homens[1] , ele mandou que seus homens o matassem e a todos os feridos, queimassem as carroças, retornassem para casa sem carregar peso e escolhessem Cicório como rei[2] . Em seguida, ele bebeu vinho puro, e se matou[2] .

Sem ele, seu povo dividiu-se. Alguns cruzaram o Estreito de Bósforo e estabeleceram-se numa região da Ásia Menor que viria a ser chamada Galácia, enquanto outros estabeleceram-se na Trácia, fundando uma cidade-estado de curta existência chamada Tílis. Os demais retornaram à Gália, levando consigo os tesouros saqueados durante a campanha.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXII, 9.1
  2. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXII, 9.2
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Breno (século III a.C.)