Breviceps adspersus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBreviceps adspersus
Um indivíduo em Limpopo, na África do Sul.
Um indivíduo em Limpopo, na África do Sul.
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Família: Brevicipitidae
Gênero: Breviceps
Espécie: B. adspersus
Nome binomial
Breviceps adspersus
Peters, 1882
Distribuição geográfica
Distribuição da espécie no sul da África.
Distribuição da espécie no sul da África.
Sinónimos
Breviceps pretoriensis

Breviceps adspersus é uma espécie de anfíbio anuro da família Brevicipitidae, que pode ser encontrada na África do Sul, em Angola, em Botsuana, em Essuatiní, em Moçambique, na Namíbia, na Zâmbia e no Zimbábue. Habita savanas arborizadas ou arbustivas, podendo ser vista também em cidades ou áreas agrícolas, evitando florestas ou regiões montanhosas com mais de 1 400 metros de altitude.[1]

Descrição e comportamento[editar | editar código-fonte]

Sua coloração varia entre o marrom claro e o escuro, possuindo linhas amareladas ou alaranjadas ao lado da região da coluna vertebral, que pode apresentar uma listra mais clara, e nas laterais do corpo, havendo também uma listra preta do olho até as axilas. Alguns indivíduos também apresentam manchas escuras pelo corpo. A textura de sua pele dorsal pode ser lisa ou granulosa, e a ventral é lisa e sem marcas, e não possuem tímpano visível. As fêmeas possuem a garganta malhada e a dos machos pode ser toda preta ou malhada.[2]

Durante o inverno, que é o período das secas, os indivíduos se abrigam em tocas de quinze a trinta centímetros de profundidade, próximos ou debaixo de troncos, pedras ou raízes de árvores. Quando começam as chuvas, geralmente na primavera ou no verão, os machos se desenterram e começam a vocalizar próximos aos seus esconderijos, em pequenas depressões de grama ou ervas, podendo retornar para o abrigo caso as chuvas cessem, a temperatura aumente demais ou ao se sentirem ameaçados. Toda vez que algum macho coaxa, os machos na proximidade tendem a vocalizar juntos como resposta.[3]

Após a fêmea escolher o macho, eles realizam o amplexo, com ele subindo sobre seu dorso e permanecendo colados devido uma substância grudenta secretada por ele. Enquanto isso, a fêmea escava um ninho de trinta centímetros de profundidade, onde serão depositados 45 ovos envolvidos em cápsulas gelatinosas. Após a oviposição, as fêmeas permanecem por perto até a eclosão dos ovos e eles estarem desenvolvidos suficientemente para poder abandonar o ninho, não havendo uma explicação conhecida para esse comportamento. Eles apresentam desenvolvimento direto, ou seja, não possuem fase larval aquática.[3]

Subespécies[editar | editar código-fonte]

Atualmente, são conhecidas duas subespécies para esta espécie, que puderam ser identificadas a partir de análises moleculares e de sua vocalização, que na B. a. pentheri é mais semelhante com a da espécie Breviceps mossambicus. As duas subespécies são:[3]

  • Breviceps adspersus adspersus
  • Breviceps adspersus pentheri

Referências

  1. a b «Breviceps adspersus» (em inglês). IUCN Red List. Consultado em 30 de março de 2020 
  2. «Breviceps adspersus» (em inglês). AmphibiaWeb. Consultado em 30 de março de 2020 
  3. a b c Minter, L.R. «Breviceps adspersus Peters, 1882» (em inglês). FrogMAP. Consultado em 30 de março de 2020