Brian Cowen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brian Cowen
Brian Cowen
Primeiro-ministro da  Irlanda
Mandato 7 de maio de 2008
a 9 de março de 2011
Antecessor(a) Bertie Ahern
Sucessor(a) Enda Kenny
Vida
Nascimento 10 de Janeiro de 1960 (54 anos)
Clara, República da Irlanda
Dados pessoais
Primeira-dama Mary Molloy
Partido Fianna Fáil
Profissão advogado e político

Brian Cowen, em gaélico Brian Ó Comhain (Tullamore, 10 de janeiro de 1960), é um político irlandês. É filiado ao Fianna Fáil e ocupou o cargo de taoiseach (primeiro-ministro) do seu país de 07 de maio de 2008 a 09 de março de 2011. É deputado (Teachta Dála) pelo círculo de Laois-Offaly desde 1984.

Brian Cowen exerceu muitos e variados cargos ministeriais: Ministro das Finanças (2004-2008), Ministro dos Negócios Estrangeiros (2000-2004), Ministro da Saúde e da Juventude (1997-2000), Ministro dos Transportes, da Energia e das Comunicações (1993-1994), Ministro das Artes, do Desporto e do Turismo (1993) e Ministro do Trabalho (1992-1993).

Foi eleito presidente, pelo Fianna Fáil, em 9 de Abril de 2008, após a demissão de Bertie Ahern, e foi nomeado taoiseach (primeiro-ministro) em 7 de Maio de 2008, pelo Dáil Éireann.

Pedido de socorro financeiro em 2010[editar | editar código-fonte]

Em 22 de novembro de 2010, Cowen anunciou que pediria a dissolução do Parlamento do país no início de 2011, logo após a votação do orçamento, em 7 de dezembro. Apesar de pressões do próprio governo para que renuncie, o primeiro-ministro disse estar determinado a conseguir aprovar o orçamento de emergência, cortando 6 bilhões de euros do déficit de 2011, e assim chegar a um acordo com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), para afinal obter um pacote de socorro ao governo irlandês, no valor aproximado de 100 bilhões de euros.[1]

Em 24 de novembro, foi anunciado o Plano de Recuperação Nacional 2011-2014, que propõe cortes nos gastos públicos e aumento de impostos, totalizando 15 bilhões de euros até 2014 (6 bilhões até 2011). Dentre outras medidas, o Plano prevê a redução do salário mínimo (que passaria a €7.65/hora), aumento do VAT (de 21% para 22% em 2013, e 23% in 2014) e das mensalidades das universidades. Os gastos sociais devem ser reduzidos em cerca de 14% no período, com cortes de 5% ao ano. Até 2014 devem ser cortados 13.200 postos de trabalho no serviço público, além dos 12.000 que já foram excluídos anteriormente. O comissário da União Europeia para Assuntos Econômicos e Monetários considerou o plano como uma importante contribuição para estabilizar as finanças públicas do país, e deve ser a base do programa de ajuda do FMI e da UE ao governo irlandês, a ser publicado brevemente.[2] [3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Bertie Ahern
Taoiseach
2008 - 2011
Sucedido por
Enda Kenny