Brian Flynn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Brian Flynn
Informações pessoais
Nome completo Brian Flynn
Data de nasc. 12 de outubro de 1955 (64 anos)
Local de nasc. Port Talbot,  Reino Unido
Altura 1,63 m
Informações profissionais
Equipa atual Flag of Wales (1959–present).svg País de Gales Sub-21
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19731977
19781981
1982
1982
19831984
1985
1986
1986
1987
1987
19881993
Inglaterra Burnley
Inglaterra Leeds United
Inglaterra Burnley (emp.)
Inglaterra Leeds United
Inglaterra Burnley
País de Gales Cardiff City
Inglaterra Doncaster Rovers
República da Irlanda Limerick
Inglaterra Bury
Inglaterra Doncaster Rovers
País de Gales Wrexham
00120 000(8)
00152 00(11)
00002 000(0)
00002 000(0)
00080 00(10)
00032 000(0)
00027 000(0)
00000 000(0)
00019 000(0)
00024 000(1)
00100 000(5)
Seleção nacional
19741984 Flag of Wales (1959–present).svg País de Gales 00066 000(7)
Times/Equipas que treinou
19892001
20022004
2004
2010
País de Gales Wrexham
País de Gales Swansea City
Flag of Wales (1959–present).svg País de Gales Sub-21
Flag of Wales (1959–present).svg País de Gales (interino)

Brian Flynn (Port Talbot, 12 de outubro de 1955) é um treinador e ex-futebolista galês. Atualmente, dirige a Seleção Galesa Sub-21.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jogador[editar | editar código-fonte]

Meio-campo,[1] Flynn iniciou sua carreira na vizinha Inglaterra quando tinha dezessete anos, defendendo o Burnley.[2] Passaria quase cinco temporadas no clube, apresentando grande futebol, o que lhe renderia suas primeiras convocações para a Seleção Galesa, a qual defenderia durante dez anos, disputando 66 partidas e marcando sete gols.[3][4] Suas atuações no Burnley também lhe renderiam uma transferência para o Leeds United.[2] Neste, viveria uma grande fase, superior a sua primeira passagem pelo seu clube primeiro clube, disputando 150 partidas e anotando onze tentos apenas no campeonato.[3][4]

Porém, acabaria sendo emprestado durante sua quarta temporada no clube para o Burnley,[2] onde atuaria apenas duas partidas.[3][4] Retornaria em seguida ao Leeds, onde permaneceria até o final do ano,[2] disputando mais duas partidas.[3] No início do ano seguinte, acertaria seu retorno em defenitivo ao Burnley[2] e, permaneceria dois anos,[2] obtendo o mesmo destaque de sua primeira passagem, anotando dez tentos em oitenta partidas.[3][4] Deixaria no final do ano o clube[2] e, no início do seguinte, acertaria o Cardiff City, de sua nação natal.[2]

Permaneceria no clube apenas até o final do ano,[2] retornando ao futebol inglês no ano seguinte, agora defendendo o Doncaster Rovers,[2] disputando 27 partidas durante seis meses.[3][4] Passaria os cinco meses seguintes no futebol irlandês, defendendo o Limerick,[2] mas não disputando nenhuma partida.[3] Mais uma vez, retornaria ao futebol inglês, onde defenderia o Bury[2] em dezenove oportunidades.[3][4] Ainda teria mais uma rápida passagem pelo Doncaster,[2] disputando mais 24 partidas e anotando um tento[3][4] antes de retornar ao seu futebol natal, mas dessa vez para o Wrexham,[2] onde iniciaria também sua carreira como treinador.[2]

Treinador[editar | editar código-fonte]

Flynn iniciaria sua carreira como treinador ainda quando atuava no Wrexham, dividindo as duas funções durante suas três primeiras temporadas.[2] Esses três temporadas seriam as piores sob o comando de Flynn, tendo o Wrexham sofrido diversas derrotas e, se livrado do rebaixamento da quarta divisão por conta da criação da Premier League. Porém, após se tornar apenas o treinador do clube, Flynn passou a conseguir importantes vitórias e marcas, como uma vitória sobre o Arsenal na Copa da Inglaterra, na mesma que levaria o clube a uma surpreendente quartas de final quatro temporadas depois.

Sua passagem de doze anos terminaria no final de 2001,[2] quando Flynn acabaria sendo demitido por conta dos últimos resultados. Ao todo, comandaria o clube em 622, obtendo 223 vitórias.[5] Assumiria no ano seguinte o Swansea City,[2] onde conseguiria livrar o clube do rebaixamento e, na temporada seguinte conseguiria obter bons resultados. Acabaria deixando o clube após apenas duas temporadas,[2] acertando como novo treinador da Seleção Galesa sub-21.[2] Quando completava seis anos no comando da equipe, receberia a oportunidade de treinar a equipe principal interinamente, após demissão de John Toshack, que fora se companheiro nos tempos de jogador.[6]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de País de GalesSoccer icon Este artigo sobre futebolistas galeses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.