Bridges to Babylon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bridges to Babylon
Álbum de estúdio de The Rolling Stones
Lançamento 29 de setembro de 1997[1]
Gênero(s) Hard rock[1]
Rock and roll[1]
Duração 61:20[1]
Formato(s) CD, CS, LP
Gravadora(s) Virgin Records
Produção Don Was e The Glimmer Twins com Rob Fraboni, Danny Saber, Pierre de Beauport e The Dust Brothers
Cronologia de The Rolling Stones
Último
Voodoo Lounge
(1994)
A Bigger Bang
(2005)
Próximo
Singles de Bridges to Babylon
  1. "Anybody Seen My Baby?"
    Lançamento: 22 de setembro de 1997
  2. "Saint of Me"
    Lançamento: 26 de janeiro de 1998
  3. "Out of Control"
    Lançamento: novembro de 1998

Bridges to Babylon é o vigésimo primeiro álbum de estúdio com músicas inéditas na Discografia britânica e o vigésimo terceiro na Discografia Americana da banda de Rock The Rolling Stones, lançado pela Virgin Records em 29 de setembro de 1997.

Foi o segundo é último álbum de inéditas dos Stones na Década de 1990, período em que suas turnês mundiais, inclusive a Bridges to Babylon Tour, apresentaram shows cada vez mais caros e impactantes, alcançando grande sucesso, públicos recordes, e faturamento milionário, com os membros surpreendendo e admirando com a vitalidade e boa forma demonstrada, especialmente Mick Jagger.

História[editar | editar código-fonte]

Depois do enorme sucesso da turnê mundial Voodoo Lounge Tour que terminou em 1994 e da gravação e lançamento de seu álbum acústico, Stripped em 1995, os Stones se deram férias por alguns meses. Durante o verão de 1996, Jagger e Richards, The Glimmer Twins, se reencontraram para compor novas músicas, vindo a produzir as primeiras gravações demo ao fim do ano. Um novo álbum de inéditas seria lançado, produzido novamente por Don Was, com o auxílio de alguns produtores adicionais. As músicas foram gravadas em um período de quatro meses entre a Primavera e o Verão de 1997, em um estúdio de Los Angeles, nos Estados Unidos.

A expectativa por parte de alguns, de que o baixista Darryl Jones seria efetivado como membro da banda, preenchendo a vaga deixada por Bill Wyman, acabou não se confirmando, tendo os membros remanescentes da banda decidido por continuar usando baixistas contratados. Para gravação deste álbum, dez músicos diferentes tocaram o Contra-baixo.

Curioso foi quando Angela Richards, filha de Keith Richards, mostrou ao pai que a melodia no refrão de Anybody Seen my Baby? estava muito parecida com a melodia do sucesso Constant Craving de K. d. lang. Para evitar qualquer questionamento futuro na justiça, entraram em contato com os compositores K. D. Lang e Bem Mink, os quais foram colocados nos créditos do álbum, dividindo a autoria da música ao lado da eterna dupla Jagger/Richards. O álbum ainda apresentou o número recorde de três faixas cantadas por Keith.

Lançamento e Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic 3 de 5 estrelas. [2]

Lançado em 29 de setembro de 1997 o álbum recebeu críticas mistas da imprensa especializada. Porém vendeu muito, como de costume, chegando a ser o terceiro álbum mais vendido nos E.U.A., sexto mais vendido no Reino Unido, e segundo mais vendido na França, por exemplo. Seu principal hit foi Anybody Seen my Baby?, sendo que Saint of Me e Out of Control foram sucessos menores tocados nas rádios.

Na esteira do lançamento do álbum, os Rolling Stones deram início a mais uma turnê milionária mundial, Bridges to Babylon Tour, a qual rodou dezenas de países em vários continentes, totalizando 108 shows aclamados por crítica e fãs. Desta turnê surgiu o álbum ao vivo No Security.

Em 2009, Bridges to Babylon foi remasterizado e relançado pela Universal Records.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as músicas por Mick Jagger e Keith Richards, exceto onde anotado.

  1. "Flip the Switch" – 3:28
  2. "Anybody Seen My Baby?" (Mick Jagger/Keith Richards/k.d. Lang/Ben Mink) – 4:31
  3. "Low Down" - 4:26
  4. "Already Over Me" – 5:24
  5. "Gunface" – 5:02
  6. "You Don't Have to Mean It" – 3:44
  7. "Out of Control" – 4:43
  8. "Saint of Me" – 5:14
  9. "Might as Well Get Juiced" – 5:23
  10. "Always Suffering" – 4:43
  11. "Too Tight" - 3:33
  12. "Thief in the Night" (Mick Jagger/Keith Richards/Pierre de Beauport) – 5:15
  13. "How Can I Stop?" – 6:53

Paradas[editar | editar código-fonte]

Ano Parada Posição[3]
1997 Billboard 200 3
Top Canadian Albums 2

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Lançamento e género». Allmusic. Consultado em 7 de abril de 2010. 
  2. Avaliação no allmusic
  3. «Paradas - Álbum». Allmusic. Consultado em 7 de abril de 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de The Rolling Stones é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.