Brisa (empresa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brisa
Razão social Brisa - Auto-estradas de Portugal, S.A.
Cotação Euronext: BRI
Indústria Transporte
Fundação 1972
Sede São Domingos de Rana,  Portugal
Locais Portugal, Estados Unidos, República Checa, Holanda, Índia
Pessoas-chave Vasco Maria Guimarães José de Mello(presidente do conselho de administração)
Empregados 2 418 (2011)[1]
Produtos Administração e manutenção de rodovias, aeroportos, ferrovias, pedágios
Lucro Baixa EUR 27.5 milhões (2013)
Faturamento Baixa EUR 427.5 milhões (2013)[2]
Website oficial www.brisa.pt

Brisa é uma operadora de infra-estruturas de transporte em Portugal. Fundada em 1972, gere seis concessões rodoviárias (Brisa; Brisal; Douro Litoral; Atlântico, Baixo Tejo e Litoral Oeste), que totalizam mais de 1 500 quilómetros, ligando norte, sul, litoral e interior do país.[3]

As suas competências principais são o financiamento, a construção e a operação de infra-estruturas de transporte, às quais acrescem as competências desenvolvidas no domínio dos serviços rodoviários.

O grupo José de Mello Investimentos detém 30,45% do capital social, AEIF Apollo S.à.r.l. tem 19.09%, Tagus Holdings S.à r.l.(é uma sociedade domiciliada no Luxemburgo e detida a 55% pela José de Mello Investimentos e a 45% pela Arcus European Infrastructure Fund (AEIF Apollo)[4]) tem 35,27% e Norges Bank Investment Management tem uma percentagem de acções detida de 2,16% do capital social.[5]

O grupo espanhol Abertis, vendeu em agosto de 2012[6] a sua posição na concessionária de auto-estradas portuguesa, por 312 milhões de euros, no quadro da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada, através da Tagus.[7]

Brisa detém 60% do capital social da Via Verde.[8]

Autoestradas em Portugal[editar | editar código-fonte]

Brisa Concessão[editar | editar código-fonte]

  • A1 - Auto-estrada do Norte
  • A2 - Auto-estrada do Sul
  • A3 - Auto-estrada do Minho
  • A4 - Auto-estrada Transmontana
  • A5 - Auto-estrada da Costa do Estoril
  • A6 - Auto-estrada do Alentejo Central
  • A9 - Circular Regional Exterior de Lisboa
  • A10 - Auto-estrada do Ribatejo
  • A12 - Auto-estrada do Sul do Tejo
  • A13 - Auto-estrada do Pinhal Interior
  • A14 - Auto-estrada do Baixo Mondego

Douro Litoral[editar | editar código-fonte]

  • A32 - Auto-Estrada de Entre Douro-e-Vouga
  • A44 - Circular Regional Exterior do Porto
  • A43 - Radial de Gondomar

Atlântico[editar | editar código-fonte]

  • A8 - Autoestrada do Oeste
  • A15 - Autoestrada do Atlântico

Litoral Oeste[editar | editar código-fonte]

  • IC2 - Variante da N1
  • IC9 - Nazaré-Ponte de Sôr
  • IC36 - Ligação da A8 à A1

Brisal[editar | editar código-fonte]

  • A17 - Autoestrada da Costa de Prata

Baixo Tejo[editar | editar código-fonte]

  • A33 - Circular Regional Interior da Península de Setúbal
  • IC3 - Itinerário Complementar da Estremadura e Ribatejo
  • IC20 - Via Rápida da Caparica
  • IC21 - Via Rápida do Barreiro

Operações[editar | editar código-fonte]

  • Nos Estados Unidos, participa em 100% do capital da concessão Northwest Parkway;
  • Na Holanda participa em 30% na Movenience B.V., que operam na área da cobrança electrónica de portagens.
  • Na Índia participa em 40% da Feedback Brisa Highways.[9]

Antigas operações[editar | editar código-fonte]

  • NoBrasil, detinha 18% do capital da CCR, considerada a maior operadora de auto-estradas da América Latina, porém em junho de 2010 a Brisa vendeu a sua participação na empresa por 1.300 mil milhões de euros e com isso ela encerrou suas operações no Brasil e América Latina.[10][11]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.